Campeonato Brasileiro de Futebol de 2021 - Série D

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro de 2021 - Série D
Brasileirão 2021 - Série D
Dados
Participantes 68
Organização CBF
Período 26 de maio – 13 de novembro
Gol(o)s 1259
Partidas 518
Média 2,43 gol(o)s por partida
Campeão Aparecidense (1° título)
Vice-campeão Campinense
Promovido(s) ABC
Aparecidense
Atlético Cearense
Campinense
Melhor marcador Gabriel Santos (Caldense) – 13 gols
Melhor ataque (fase inicial) Castanhal – 33 gols
Melhor defesa (fase inicial) Ferroviária – 5 gols
Maior goleada
(diferença)
ABC 9–1 Caucaia
Estádio FrasqueirãoNatal
9 de agosto, 10ª rodada
◄◄ 2020 Soccerball.svg 2022 ►►

A Série D do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2021 foi a décima terceira edição da competição de futebol profissional equivalente à quarta divisão no Brasil. Esta edição foi disputada por 68 equipes, que se classificaram através dos campeonatos estaduais e por outros torneios realizados por cada uma das federações estaduais, além dos quatro rebaixados da Série C de 2020.[1]

A Aparecidense foi a campeã da competição, garantindo o primeiro título da Série D para um clube da região Centro-Oeste e tornando-se o primeiro clube do interior de Goiás a levantar um troféu nacional. A conquista do Camaleão veio com o empate no jogo de volta da final contra o Campinense, após vitória por 1–0 na primeira partida, fora de casa.[2][3] Além do campeão e vice, os semifinalistas ABC e Atlético Cearense também foram promovidos à Série C.[4] Como em 2018, três clubes de uma mesma região, o Nordeste, conquistaram o acesso em uma mesma edição da Série D.

Critérios de classificação[editar | editar código-fonte]

Com o mesmo formato desde que a competição passou a contar com 68 equipes, as vagas foram distribuídas da seguinte forma:[5]

  • Os quatro rebaixados da Série C do ano anterior;
  • O estado 1º colocado no Ranking Nacional das Federações tem direito a 4 vagas;
  • Do 2º ao 9º colocado no Ranking Nacional das Federações têm direito a 3 vagas;
  • Do 10º ao 19º colocado no Ranking Nacional das Federações têm direito a 2 vagas;
  • Do 20º ao 27º colocado no Ranking Nacional das Federações têm direito a uma vaga na fase de grupos para o campeão estadual e uma vaga na fase preliminar para o vice campeão estadual ou para o vencedor da copa estadual;

Os indicados das federações estaduais são selecionados através do desempenho nos Campeonatos Estaduais ou outros torneios realizados por cada federação estadual.

Em caso de desistência, a vaga é ocupada pelo clube da mesma federação melhor classificado, ou então, pelo clube apontado pela federação estadual. Se o estado não indicar nenhum representante, a vaga é repassada ao melhor estado seguinte posicionado no Ranking Nacional das Federações, que indica uma equipe a ocupar o mesmo grupo da equipe original. Caso a vaga ainda fique em aberto, é transferida ao segundo estado seguinte e melhor colocado no ranking, e assim sucessivamente. O limite de usufruto de vaga repassada é de uma por federação.[5]

As equipes que disputam a Série D geralmente são definidas pelo seu posicionamento na tabela de classificação de seus respectivos campeonatos estaduais. Quando nos estaduais existe algum participante que já disputa alguma divisão superior do Campeonato Brasileiro (Séries A, B ou C), a classificação para a Série D se dá a seguinte equipe melhor posicionada na tabela de classificação. Em alguns estados, os campeonatos locais servem apenas como classificação para a Copa do Brasil da temporada subsequente. A federação destes estados prefere realizar algum torneio paralelo ao estadual propriamente dito, para definir seu(s) representante(s) na Série D do Campeonato Brasileiro. Desde a edição de 2016, por conta de ajustes no regulamento feitos pela CBF, os campeonatos e seletivas estaduais de um ano classificam suas equipes para as competições nacionais do ano seguinte.

Formato de disputa[editar | editar código-fonte]

A competição conta com uma seletiva, com confrontos eliminatórios, envolvendo os segundos representantes das oito entidades estaduais com o pior posicionamento no Ranking Nacional das Federações. Assim, a fase de grupos da Série D consiste de 64 equipes. Elas são divididas em oito chaves, com oito equipes em cada, com jogos de ida e volta. As quatro melhores de cada grupo se classificam para a segunda fase, totalizando 32 equipes. Estas se enfrentam em confrontos eliminatórios até a definição do campeão e do acesso à Série C de 2022: segunda fase, oitavas, quartas, semifinais e final.[5]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Localização dos times classificados por Estado.
Blue pog.svg Grupo A1; Purple pog.svg Grupo A2; Red pog.svg Grupo A3; Green pog.svg Grupo A4; Black pog.svg Grupo A5; Orange pog.svg Grupo A6; Pink pog.svg Grupo A7; Brown pog.svg Grupo A8; Yellow pog.svg Preliminar.
Equipe Cidade Estado Como se classificou Estádio (mando) Capacidade[6] Títulos
4 de Julho Piripiri Piauí PI Campeão do Estadual 2020 Arena Ytacoatyara 8 500 0 (não possui)
ABC Natal Rio Grande do Norte RN Campeão do Estadual 2020 Frasqueirão 18 000 0 (não possui)
Águia Negra Rio Brilhante Mato Grosso do Sul MS Campeão do Estadual 2020 Ninho D'Águia 8 000 0 (não possui)
Aimoré São Leopoldo Rio Grande do Sul RS 3º melhor colocado do Estadual 2020 Cristo-Rei 7 800 0 (não possui)
América de Natal Natal Rio Grande do Norte RN Vice-campeão do Estadual 2020 Arena das Dunas 32 050 0 (não possui)
Aparecidense Aparecida de Goiânia Goiás GO 3º melhor colocado do Estadual 2020 Aníbal Toledo 5 000 0 (não possui)
Aquidauanense Aquidauana Mato Grosso do Sul MS Vice-campeão do Estadual 2020 Noroeste 5 000 0 (não possui)
ASA Arapiraca Alagoas AL Campeão da Copa Alagoas 2020 Fumeirão 15 332 0 (não possui)
Atlético Acreano Rio Branco Acre AC Melhor colocado do Estadual 2020 Arena Acreana 20 000 0 (não possui)
Atlético Cearense Fortaleza Ceará CE 2º melhor colocado do Estadual 2020 Domingão[nota 1] 10 500 0 (não possui)
Atlético de Alagoinhas Alagoinhas Bahia BA Melhor colocado do Estadual 2020 Carneirão 16 000 0 (não possui)
Bahia de Feira Feira de Santana Bahia BA 3º melhor colocado do Estadual 2020 Arena Cajueiro 4 000 0 (não possui)
Bangu Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 3º melhor colocado do Estadual 2020 Moça Bonita 9 500 0 (não possui)
Boa Esporte Varginha Minas Gerais MG 19º colocado da Série C de 2020 Melão 15 471 0 (não possui)
Boavista-RJ Saquarema Rio de Janeiro RJ Melhor colocado do Estadual 2020 Elcyr Resende 2 058 0 (não possui)
Brasiliense Taguatinga Distrito Federal (Brasil) DF Vice-campeão do Metropolitano 2020 Boca do Jacaré 28 800 0 (não possui)
Caldense Poços de Caldas Minas Gerais MG Melhor colocado do Estadual 2020 Ronaldão 7 600 0 (não possui)
Campinense Campina Grande Paraíba PB Melhor colocado do Estadual 2020 Amigão 19 000 0 (não possui)
Castanhal Castanhal Pará PA Melhor colocado do Estadual 2020 Modelão 5 000 0 (não possui)
Caucaia Caucaia Ceará CE 3º melhor colocado do Estadual 2020 Raimundão 4 000 0 (não possui)
Caxias Caxias do Sul Rio Grande do Sul RS Melhor colocado do Estadual 2020 Centenário 22 132 0 (não possui)
Central[nota 2] Caruaru Pernambuco PE 3º melhor colocado do Estadual 2020 Estádio Luiz José de Lacerda 19 478 0 (não possui)
Cianorte Cianorte Paraná PR 2º melhor colocado do Estadual 2020 Albino Turbay 4 000 0 (não possui)
Esportivo Bento Gonçalves Rio Grande do Sul RS 2º melhor colocado do Estadual 2020 Montanha dos Vinhedos 15 000 0 (não possui)
Fast Clube Manaus Amazonas AM 2º melhor colocado do Estadual 2020 Colina 10 000 0 (não possui)
FC Cascavel Cascavel Paraná PR Melhor colocado do Estadual 2020 Olímpico Regional 28 125 0 (não possui)
Ferroviária Araraquara São Paulo SP 2ª melhor colocada do Estadual 2020 Fonte Luminosa 20 000 0 (não possui)
Galvez Rio Branco Acre AC Campeão do Estadual 2020 Arena Acreana 20 000 0 (não possui)
Gama Gama Distrito Federal (Brasil) DF Campeão do Metropolitano 2020 Mané Garrincha[nota 3] 78 000 0 (não possui)
GAS Caracaraí Roraima RR Vice-campeão do Estadual 2020 Flamarion Vasconcelos 4 556[11] 0 (não possui)
Goianésia Goianésia Goiás GO Melhor colocado do Estadual 2020 Valdeir José de Oliveira 6 000 0 (não possui)
Guarany de Sobral Sobral Ceará CE Melhor colocado do Estadual 2020 Junco 10 000 1 (2010)
Imperatriz Imperatriz Maranhão MA 20º colocado da Série C de 2020 Frei Epifânio 10 000 0 (não possui)
Inter de Limeira Limeira São Paulo SP 3ª melhor colocada do Estadual 2020 Limeirão 18 000 0 (não possui)
Itabaiana Itabaiana Sergipe SE 2° melhor colocado do Estadual 2020 Etelvino Mendonça 10 000 0 (não possui)
Jaraguá Jaraguá Goiás GO 2º melhor colocado do Estadual 2020 Amintas de Freitas 4 000 0 (não possui)
Joinville Joinville Santa Catarina SC 3° melhor colocado do Estadual 2020 Arena Joinville 17 545 0 (não possui)
Juazeirense Juazeiro Bahia BA 2º melhor colocado do Estadual 2020 Adautão 12 120 0 (não possui)
Juventude Samas São Mateus do Maranhão Maranhão MA 2° melhor colocado do Estadual 2020 Pinheirão 500 0 (não possui)
Juventus de Jaraguá Jaraguá do Sul Santa Catarina SC 2° melhor colocado do Estadual 2020 João Marcatto 10 270 0 (não possui)
Madureira Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 2º melhor colocado do Estadual 2020 Conselheiro Galvão 5 014 0 (não possui)
Marcílio Dias Itajaí Santa Catarina SC Melhor colocado do Estadual 2020 Gigantão das Avenidas 6 010 0 (não possui)
Moto Club São Luís Maranhão MA Melhor colocado do Estadual 2020 Nhozinho Santos 12 891 0 (não possui)
Murici Murici Alagoas AL Melhor colocado do Estadual 2020 José Gomes da Costa 3 500 0 (não possui)
Nova Mutum Nova Mutum Mato Grosso MT Campeão do Estadual 2020 Valdir Doilho Wons 1 000 0 (não possui)
Palmas Palmas Tocantins TO Campeão do Estadual 2020 Nilton Santos 12 000 0 (não possui)
Paragominas Paragominas Pará PA 2º melhor colocado do Estadual 2020 Arena Verde 10 000 0 (não possui)
Patrocinense Patrocínio Minas Gerais MG 3º melhor colocado do Estadual 2020 Pedro Alves do Nascimento 8 000 0 (não possui)
Penarol Itacoatiara Amazonas AM Campeão do Estadual 2020 Floro de Mendonça 5 000 0 (não possui)
Picos Picos Piauí PI Vice-campeão do Estadual 2020 Helvídio Nunes 5 000 0 (não possui)
Porto Velho Porto Velho Rondônia RO Campeão do Estadual 2020 Aluizão 5 000 0 (não possui)
Portuguesa São Paulo São Paulo SP Campeã da Copa Paulista de 2020 Canindé 22 375 0 (não possui)
Real Ariquemes Ariquemes Rondônia RO Vice-campeão do Estadual 2020 Valerião 2 500 0 (não possui)
Retrô Camaragibe Pernambuco PE 2º melhor colocado do Estadual 2020 Arena Pernambuco 44 000 0 (não possui)
Rio Branco-ES Vitória Espírito Santo (estado) ES Vice-campeão do Estadual 2020 Kleber Andrade 20 000 0 (não possui)
Rio Branco-PR Paranaguá Paraná PR 3º melhor colocado do Estadual 2020 Estradinha 4 000 0 (não possui)
Rio Branco VN Venda Nova do Imigrante Espírito Santo (estado) ES Campeão do Estadual 2020 Olímpio Perim 2 100 0 (não possui)
Santana Santana Amapá AP Vice-campeão do Estadual 2020 Zerão 10 000 0 (não possui)
Santo André Santo André São Paulo SP Melhor colocado do Estadual 2020 Distrital do Inamar[nota 4] 8 075 0 (não possui)
São Bento Sorocaba São Paulo SP 18º colocado da Série C de 2020 Walter Ribeiro 13 772 0 (não possui)
São Raimundo-RR Boa Vista Roraima RR Campeão do Estadual 2020 Flamarion Vasconcelos 4 556[11] 0 (não possui)
Sergipe Aracaju Sergipe SE Vice-campeão do Estadual 2020 Batistão 15 586 0 (não possui)
Sousa Sousa Paraíba PB 2º melhor colocado do Estadual 2020 Marizão 5 400 0 (não possui)
Tocantinópolis Tocantinópolis Tocantins TO Vice-campeão do Estadual 2020 Ribeirão 8 000 0 (não possui)
Treze Campina Grande Paraíba PB 17º colocado da Série C de 2020 Amigão 19 000 0 (não possui)
Uberlândia Uberlândia Minas Gerais MG 2º melhor colocado do Estadual 2020 Parque do Sabiá 53 350 0 (não possui)
União Rondonópolis Rondonópolis Mato Grosso MT 2º melhor colocado do Estadual 2020 Luthero Lopes 19 000 0 (não possui)
Ypiranga-AP Macapá Amapá AP Campeão do Estadual 2020 Zerão 10 000 0 (não possui)

Estádios[editar | editar código-fonte]

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou por conta de problemas de interdição dos estádios usuais ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma melhor renda.[13][14][15][16][17]

Ainda foi utilizado o Estádio da UFAL (Maceió).[18]

Fase preliminar[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate por pontos no confronto, a equipe com melhor saldo de gols avança para a primeira fase. Persistindo a igualdade, a vaga é definida através de disputa por pênaltis.[5]

Em itálico, as equipes que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito as equipes classificadas.
Equipe 1   Total   Equipe 2   1º jogo   2º jogo
Santana Amapá 1–5 Roraima GAS 1–2 0–3
Tocantinópolis Tocantins 3–3 (4–1 p) Piauí Picos 2–0 1–3
Real Ariquemes Rondônia 1–5 Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 0–2 1–3
Aquidauanense Mato Grosso do Sul 1–6 Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES 1–4 0–2

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate por pontos entre dois ou mais clubes, os critérios de desempate são aplicados na seguinte ordem:[5]

  1. Número de vitórias;
  2. Saldo de gols;
  3. Gols pró (marcados);
  4. Confronto direto;
  5. Menor número de cartões vermelhos;
  6. Menor número de cartões amarelos;
  7. Sorteio.

Grupo A1[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Pará Castanhal 36 14 11 3 0 33 11 +22 86 Estável Classificados à próxima fase
2 Roraima São Raimundo-RR 29 14 8 5 1 28 11 +17 69 Estável
3 Amazonas Penarol 24 14 7 3 4 23 14 +9 57 Aumento1
4 Acre Galvez 22 14 7 1 6 22 24 –2 52 Baixa1
5 Amazonas Fast Clube 15 14 3 6 5 21 20 +1 36 Estável
6 Amapá Ypiranga-AP 13 14 3 4 7 13 22 –9 31 Estável
7 Roraima GAS 9 14 2 3 9 12 29 –17 21 Estável
8 Acre Atlético Acreano 7 14 2 1 11 14 35 –21 17 Estável
  AAC CAS FAS GAL GAS PEN SRR YCL
Atlético-AC 0–1 0–0 1–4 3–1 1–2 2–3 3–2
Castanhal 3–1 2–1 4–1 5–0 1–1 1–1 2–1
Fast Clube 1–0 1–2 1–2 4–0 3–2 0–0 3–3
Galvez 2–1 1–5 2–2 2–1 1–3 0–1 2–0
GAS 2–0 2–2 3–2 0–3 0–1 0–2 1–2
Penarol 5–0 0–1 2–1 2–0 2–1 1–1 1–1
São Raimundo-RR 7–1 1–2 1–1 3–1 1–1 2–1 4–0
Ypiranga-AP 2–1 0–2 1–1 0–1 0–0 1–0 0–1

Grupo A2[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Ceará Guarany de Sobral 28 14 9 1 4 24 16 +8 67 Estável Classificados à próxima fase
2 Piauí 4 de Julho 24 14 7 3 4 18 11 +7 57 Estável
3 Pará Paragominas 23 14 6 5 3 26 19 +7 55 Estável
4 Maranhão Moto Club 21 14 6 3 5 20 19 +1 50 Estável
5 Tocantins Palmas 18 14 5 3 6 19 17 +2 43 Estável
6 Maranhão Imperatriz 17 14 3 8 3 14 17 –3 40 Estável
7 Maranhão Juventude Samas 14 14 3 5 6 13 21 –8 33 Estável
8 Tocantins Tocantinópolis 7 14 1 4 9 17 31 –14 17 Estável
  4JU GSO IMP SEJ MOT PMS PGM TEC
4 de Julho 0–2 2–0 1–0 2–0 1–2 4–0 1–1
Guarany-CE 3–1 1–1 2–1 4–2 2–1 1–0 2–1
Imperatriz 0–0 1–0 1–1 0–1 3–2 2–2 3–2
Juventude-MA 0–0 2–0 1–1 0–3 0–3 1–3 3–3
Moto Club 1–0 0–2 1–1 3–1 1–0 1–4 3–0
Palmas 1–2 0–2 0–0 1–2 2–1 0–0 2–1
Paragominas 1–2 2–1 4–1 0–0 2–2 1–1 4–1
Tocantinópolis 0–2 4–2 0–0 0–1 1–1 1–4 2–3

Grupo A3[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Rio Grande do Norte ABC 28 14 9 1 4 30 13 +17 67 Estável Classificados à próxima fase
2 Paraíba Campinense 25 14 7 4 3 23 12 +11 59 Aumento1
3 Rio Grande do Norte América de Natal 22 14 6 4 4 25 20 +5 52 Baixa1
4 Ceará Atlético Cearense 21 14 6 3 5 22 20 +2 50 Estável
5 Paraíba Sousa 16 14 4 4 6 16 18 –2 38 Estável
6 Pernambuco Central 15 14 3 6 5 13 17 –4 36 Aumento1
7 Paraíba Treze 15 14 2 9 3 18 16 +2 36 Baixa1
8 Ceará Caucaia 9 14 2 3 9 20 51 –31 21 Estável
  ABC AMN ATC CMP CAU CEN SOU TRE
ABC 3–1 0–2 2–0 9–1 2–0 4–0 2–0
América-RN 2–3 2–0 0–0 4–2 1–0 4–1 2–2
Atlético-CE 1–0 0–2 2–3 4–1 0–0 2–0 2–2
Campinense 0–1 3–0 3–0 5–0 2–1 1–0 0–0
Caucaia 3–2 2–2 3–4 3–3 1–1 1–0 0–4
Central 1–1 2–1 1–3 0–1 3–2 0–0 2–1
Sousa 2–0 0–2 2–1 3–2 7–0 0–0 0–0
Treze 0–1 2–2 1–1 0–0 3–1 2–2 1–1

Grupo A4[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Bahia Juazeirense 27 14 7 6 1 18 9 +9 64 Estável Classificados à próxima fase
2 Sergipe Itabaiana 26 14 7 5 2 22 13 +9 62 Estável
3 Sergipe Sergipe 23 14 6 5 3 16 8 +8 55 Estável
4 Pernambuco Retrô 20 14 4 8 2 17 14 +3 48 Estável
5 Bahia Atlético de Alagoinhas 18 14 4 6 4 15 17 –2 43 Aumento1
6 Bahia Bahia de Feira 15 14 3 6 5 18 20 –2 36 Baixa1
7 Alagoas ASA 12 14 3 3 8 12 22 –10 29 Estável
8 Alagoas Murici 6 14 1 3 10 14 29 –15 14 Estável
  ASA AAL BFE ITA JZE MUR RET SER
ASA 0–0 1–1 0–2 1–0 4–2 0–1 1–3
Atlético-BA 1–0 2–2 0–0 3–3 1–0 1–1 0–0
Bahia de Feira 1–0 1–2 0–1 1–1 6–1 1–1 1–1
Itabaiana 4–1 3–1 1–2 1–1 1–0 1–2 2–1
Juazeirense 2–0 1–0 2–1 1–1 2–1 1–0 0–0
Murici 0–1 2–3 2–0 2–2 0–3 2–2 1–1
Retrô 3–3 3–1 1–1 2–2 0–0 1–0 0–0
Sergipe 2–0 1–0 4–0 0–1 0–1 2–1 1–0

Grupo A5[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Goiás Aparecidense 28 14 8 4 2 19 8 +11 67 Estável Classificados à próxima fase
2 Mato Grosso Nova Mutum 27 14 8 3 3 18 11 +7 64 Estável
3 Mato Grosso União Rondonópolis 24 14 7 3 4 21 15 +6 57 Estável
4 Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 21 14 6 3 5 22 14 +8 50 Estável
5 Goiás Goianésia 21 14 5 6 3 15 14 +1 50 Estável
6 Rondônia Porto Velho 13 14 2 7 5 10 16 –6 31 Estável
7 Distrito Federal (Brasil) Gama 12 14 2 6 6 13 18 –5 29 Estável
8 Goiás Jaraguá 5 14 1 2 11 6 28 –22 12 Estável
  APA BRS GAM GNS JAR NMU PVE UNR
Aparecidense 1–0 2–1 4–1 1–0 3–1 0–1 1–1
Brasiliense 1–2 0–0 1–1 3–0 3–1 2–1 2–3
Gama 0–0 0–1 0–0 4–1 0–3 1–1 0–3
Goianésia 0–0 1–1 2–1 0–1 1–0 1–1 3–3
Jaraguá 1–1 0–4 1–3 0–3 1–2 0–0 0–2
Nova Mutum 1–0 1–0 1–1 2–0 2–0 1–1 1–0
Porto Velho 0–2 1–3 1–1 0–1 1–0 1–1 0–2
União Rondonópolis 0–2 2–1 2–1 0–1 2–1 0–1 1–1

Grupo A6[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 São Paulo Ferroviária 33 14 10 3 1 24 5 +19 79 Estável Classificados à próxima fase
2 Minas Gerais Boa Esporte 24 14 6 6 2 20 11 +9 57 Estável
3 Minas Gerais Uberlândia 23 14 6 5 3 21 15 +6 55 Estável
4 Minas Gerais Caldense 21 14 6 3 5 26 19 +7 50 Estável
5 Espírito Santo (estado) Rio Branco VN 21 14 5 6 3 18 13 +5 50 Estável
6 Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES 15 14 4 3 7 17 22 –5 36 Estável
7 Minas Gerais Patrocinense 7 14 1 4 9 9 22 –13 17 Estável
8 Mato Grosso do Sul Águia Negra 7 14 1 4 9 13 41 –28 17 Estável
  AGN BOA CAL FER PAT RBC RBV UEC
Águia Negra 0–0 0–6 0–1 4–1 2–6 2–2 1–1
Boa Esporte 4–0 1–1 0–0 2–0 1–1 3–1 2–2
Caldense 6–2 0–1 0–1 0–0 1–2 0–0 3–1
Ferroviária 7–0 2–0 3–1 1–0 2–0 1–0 0–3
Patrocinense 1–0 1–3 2–3 0–2 0–0 1–1 0–1
Rio Branco-ES 2–0 1–2 1–2 0–3 2–1 0–3 0–2
Rio Branco VN 2–2 2–1 3–0 0–0 2–1 0–0 1–0
Uberlândia 2–0 0–0 2–3 1–1 1–1 3–2 2–1

Grupo A7[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 São Paulo Portuguesa 24 14 6 6 2 20 12 +8 57 Estável Classificados à próxima fase
2 São Paulo Santo André 21 14 6 3 5 16 13 +3 50 Estável
3 Paraná Cianorte 20 14 4 8 2 12 9 +3 48 Estável
4 Rio de Janeiro Bangu 19 14 5 4 5 14 16 –2 45 Estável
5 São Paulo Inter de Limeira 19 14 5 4 5 11 14 –3 45 Estável
6 Rio de Janeiro Boavista-RJ 18 14 5 3 6 11 13 –2 43 Estável
7 São Paulo São Bento 14 14 3 5 6 10 13 –3 33 Estável
8 Rio de Janeiro Madureira 14 14 3 5 6 12 16 –4 33 Estável
  BAN BVT CIA ITL MAD POR SAD SBN
Bangu 0–2 1–1 1–1 3–1 2–1 1–2 1–0
Boavista 2–0 1–1 0–1 1–1 0–1 0–2 0–0
Cianorte 2–0 2–1 0–0 0–0 0–0 1–1 1–0
Inter de Limeira 0–1 1–0 2–1 0–3 1–1 1–2 0–2
Madureira 1–0 1–2 0–0 1–2 1–1 1–0 1–2
Portuguesa 1–1 3–0 2–2 0–1 2–0 1–0 2–0
Santo André 1–2 0–1 1–0 2–1 2–0 2–2 1–1
São Bento 1–1 0–1 0–1 0–0 1–1 2–3 1–0

Grupo A8[editar | editar código-fonte]

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação
1 Santa Catarina Joinville 28 14 7 7 0 17 6 +11 67 Aumento1 Classificados à próxima fase
2 Paraná FC Cascavel 27 14 7 6 1 27 17 +10 64 Baixa1
3 Rio Grande do Sul Esportivo 18 14 4 6 4 15 13 +2 43 Aumento2
4 Rio Grande do Sul Caxias 18 14 4 6 4 15 13 +2 43 Baixa1
5 Santa Catarina Juventus de Jaraguá 18 14 4 6 4 12 11 +1 43 Baixa1
6 Santa Catarina Marcílio Dias 18 14 4 6 4 13 17 –4 43 Estável
7 Rio Grande do Sul Aimoré 12 14 3 3 8 15 18 –3 29 Estável
8 Paraná Rio Branco-PR 7 14 1 4 9 8 27 –19 17 Estável
  AIM CAX ESP FCC JOI GEJ MDI RBP
Aimoré 2–0 1–1 1–3 0–0 0–1 4–1 1–0
Caxias 2–1 0–1 1–1 0–0 1–1 2–0 5–1
Esportivo 2–1 1–1 2–2 0–1 2–1 0–0 4–1
FC Cascavel 2–2 1–0 2–1 3–3 1–0 2–0 3–1
Joinville 1–0 2–0 0–0 3–1 1–0 1–1 3–0
Juventus-SC 1–0 1–1 1–0 1–1 0–1 2–0 0–0
Marcílio Dias 3–2 0–0 2–1 1–1 1–1 1–1 2–0
Rio Branco-PR 1–0 1–2 0–0 1–4 0–0 2–2 0–1

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram cada grupo ao final de cada rodada:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
Grupo A1 CAS
Grupo A2 IMP GSO 4JU GSO
Grupo A3 SOU ABC
Grupo A4 RET JZE RET JZE ITA JZE
Grupo A5 APA BRS APA NMU GNS APA
Grupo A6 BOA UEC FER
Grupo A7 MAD BVT MAD SAD MAD POR
Grupo A8 AIM CAX JOI FCC JOI

Clubes que ficaram na última posição de cada grupo ao final de cada rodada:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
Grupo A1 GAL GAS AAC
Grupo A2 PGM PMS TEC
Grupo A3 TRE CAU TRE CAU CEN CAU
Grupo A4 MUR ASA AAL MUR
Grupo A5 NMU JAR
Grupo A6 AGN PAT AGN
Grupo A7 ITL BAN SBN ITL MAD
Grupo A8 MDI RBP

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Os cruzamentos para a segunda fase foram predefinidos por regulamento.[5]

Em itálico, as equipes que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito as equipes classificadas.
Equipe 1   Total   Equipe 2   1º jogo   2º jogo
Moto Club Maranhão 4–1 Pará Castanhal 2–0 2–1
Penarol Amazonas 1–3 Piauí 4 de Julho 1–0 0–3
Galvez Acre 0–2 Ceará Guarany de Sobral 0–0 0–2
Paragominas Pará 3–1 Roraima São Raimundo-RR 1–0 2–1
Retrô Pernambuco 3–4 Rio Grande do Norte ABC 1–1 2–3
América de Natal Rio Grande do Norte 3–1 Sergipe Itabaiana 1–1 2–0
Atlético Cearense Ceará 1–1 (5–3 p) Bahia Juazeirense 1–1 0–0
Sergipe Sergipe 3–3 (2–4 p) Paraíba Campinense 2–2 1–1
Caldense Minas Gerais 2–3 Goiás Aparecidense 1–0 1–3
União Rondonópolis Mato Grosso 3–1 Minas Gerais Boa Esporte 2–0 1–1
Brasiliense Distrito Federal (Brasil) 0–1 São Paulo Ferroviária 0–0 0–1
Uberlândia Minas Gerais 3–1 Mato Grosso Nova Mutum 1–1 2–0
Caxias Rio Grande do Sul 1–1 (4–1 p) São Paulo Portuguesa 1–0 0–1
Cianorte Paraná 3–0 Paraná FC Cascavel 0–0 3–0
Bangu Rio de Janeiro 2–2 (3–4 p) Santa Catarina Joinville 1–1 1–1
Esportivo Rio Grande do Sul 1–1 (5–4 p) São Paulo Santo André 0–1 1–0

Terceira fase[editar | editar código-fonte]

Os cruzamentos para a terceira fase foram predefinidos por regulamento.[5]

Em itálico, as equipes que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito as equipes classificadas.
Equipe 1   Total   Equipe 2   1º jogo   2º jogo
América de Natal Rio Grande do Norte 5–2 Maranhão Moto Club 1–0 4–2
4 de Julho Piauí 1–3 Rio Grande do Norte ABC 1–1 0–2
Campinense Paraíba 4–1 Ceará Guarany de Sobral 2–1 2–0
Atlético Cearense Ceará 3–2 Pará Paragominas 2–0 1–2
Cianorte Paraná 0–1 Goiás Aparecidense 0–0 0–1
Caxias Rio Grande do Sul 4–0 Mato Grosso União Rondonópolis 2–0 2–0
Uberlândia Minas Gerais 2–2 (3–1 p) Santa Catarina Joinville 1–0 1–2
Esportivo Rio Grande do Sul 2–3 São Paulo Ferroviária 1–2 1–1

Fase final[editar | editar código-fonte]

Partida de volta da final entre Aparecidense e Campinense no Estádio Annibal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia.
Entrega do título à Aparecidense após vitória de 2–1 no placar agregado.

A partir da quarta fase (quartas de final) os cruzamentos entre as oito equipes classificadas foram determinados de acordo com a melhor campanha, somando-se todas as fases anteriores (exceto a fase preliminar); a equipe de melhor campanha enfrenta a equipe de pior campanha; a de segunda melhor campanha enfrenta a de segunda pior campanha, e assim sucessivamente. Para as semifinais os cruzamentos voltam a ser predefinidos com a pontuação na campanha servindo para definir os mandos de campo (equipes de melhor campanha sempre decidem o confronto em casa).[5]

Tabela de classificação após a terceira fase
Pos. Equipes Pts J V E D GP GC SG
1 São Paulo Ferroviária 41 18 12 5 1 28 7 +21
2 Rio Grande do Norte ABC 36 18 11 3 4 37 17 +20
3 Goiás Aparecidense 35 18 10 5 3 23 10 +13
4 Paraíba Campinense 33 18 9 6 3 30 16 +14
5 Rio Grande do Norte América de Natal 32 18 9 5 4 33 23 +10
6 Minas Gerais Uberlândia 30 18 8 6 4 26 18 +8
7 Rio Grande do Sul Caxias 27 18 7 6 5 20 14 +6
8 Ceará Atlético Cearense 26 18 7 5 6 26 23 +3
Tabela de classificação após as quartas de final
Pos. Equipes Pts J V E D GP GC SG
1 Rio Grande do Norte ABC 40 20 12 4 4 40 17 +23
2 Goiás Aparecidense 39 20 11 6 3 25 11 +14
3 Paraíba Campinense 35 20 9 8 3 30 16 +14
4 Ceará Atlético Cearense 28 20 7 7 6 27 24 +3
Tabela de classificação após as semifinais
Pos. Equipes Pts J V E D GP GC SG
1 Goiás Aparecidense 42 22 12 6 4 29 14 +15
2 Paraíba Campinense 39 22 10 9 3 34 18 +16
Cruzamentos até a final
Em itálico, as equipes que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito as equipes classificadas.
Quartas de final Semifinais Final
 9 a 17 de outubro  23 a 31 de outubro  6 e 13 de novembro
                                     
 Ceará Atlético Cearense* (pen) 1 0 1 (4)  
 São Paulo Ferroviária 1 0 1 (3)  
   Ceará Atlético Cearense 1 1 2  
   Paraíba Campinense 1 3 4  
 Rio Grande do Norte América de Natal 0 0 0 (2)
 Paraíba Campinense* (pen) 0 0 0 (4)  
   Paraíba Campinense 0 1 1
   Goiás Aparecidense 1 1 2
 Minas Gerais Uberlândia 0 1 1  
 Goiás Aparecidense* 1 1 2  
   Goiás Aparecidense 4 0 4
   Rio Grande do Norte ABC 2 1 3
 Rio Grande do Sul Caxias 0 0 0
 Rio Grande do Norte ABC* 0 3 3

*Classificados à Série C de 2022.

Final[editar | editar código-fonte]

Ida[19]
6 de novembro Campinense Paraíba 0 – 1 Goiás Aparecidense Estádio Amigão, Campina Grande
16:00 (UTC−3)
Súmula David Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21' Público: 2 731[20]
Árbitro: ParanáPR Paulo Roberto Alves Junior
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Campinense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Aparecidense
Volta[19]
13 de novembro Aparecidense Goiás 1 – 1 Paraíba Campinense Estádio Annibal Toledo, Aparecida de Goiânia
16:00 (UTC−3)
Samuel Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77' Súmula Dione Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53' Público: 1 995[21]
Árbitro: São PauloSP Raphael Claus
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Aparecidense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Campinense

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols[22] Jogador Equipe
13 Brasil Gabriel Santos Caldense
11 Brasil Ingro Uberlândia
9 Brasil Pecel Castanhal
8 Brasil Igor Bahia Murici
Brasil Michel Caxias
Brasil Olávio Atlético Cearense
Brasil Raílson Penarol
Brasil Robinho FC Cascavel
Brasil Wallyson ABC

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Brasil Gabriel Santos Caldense Águia Negra 6–2 (C) 10 de julho [23]
Brasil Luquinhas Brasiliense Jaraguá 3–0 (C) 24 de julho [24]
Brasil Gabriel Santos Caldense Águia Negra 6–0 (F) 1 de agosto [25]
Brasil Wallyson ABC Caucaia 9–1 (C) 9 de agosto [26]
Brasil Emerson Atlético de Alagoinhas Juazeirense 3–3 (C) 14 de agosto [27]
Brasil Leandro Cearense Castanhal GAS 5–0 (C) 15 de agosto [28]
Brasil Hugo Guarany de Sobral Moto Club 4–2 (C) 28 de agosto [29]
Brasil Radamés Galvez GAS 3–0 (F) 28 de agosto [30]
Brasil Deon Bahia de Feira Murici 6–1 (C) 29 de agosto [31]

Poker-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Brasil Michel Caxias Rio Branco-PR 5–1 (C) 13 de junho [32]
Brasil Tomaz São Raimundo-RR Atlético Acreano 7–1 (C) 5 de setembro [33]

Público[editar | editar código-fonte]

Com o avanço da vacinação e tendo em vista o cenário da pandemia de COVID-19 no Brasil, a CBF divulgou no dia 16 de agosto de 2021 um protocolo para retorno do público aos estádios, seguindo uma série de medidas e usando a chamada "taxa de normalidade" para definir quando e como esse retorno aconteceria.[34] No entanto, como o protocolo não contempla a Série D, alguns clubes entraram com representações no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para obter a liberação de público em seus estádios, com capacidade máxima limitada, como Boa Esporte e União Rondonópolis.[35][36] No dia 21 de setembro, a CBF confirmou a liberação de público a partir da terceira fase (oitavas de final) em cidades com decretos que permitem a presença de torcedores nos estádios e seguindo as restrições de capacidade e admissão adotadas por cada município, além da garantia do "equilíbrio técnico", exigindo que, nos confrontos de ida e volta, obrigatoriamente as duas partidas devem ter público, caso contrário não será permitido que apenas um dos clubes conte com a presença de torcida em seu estádio.[37]

Maiores públicos

Estes são os dez maiores públicos do campeonato:

Público[nota 5] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 7 333 América de Natal Rio Grande do Norte 0–0 Paraíba Campinense Arena das Dunas 9 de outubro Quartas [38]
2 6 111 ABC Rio Grande do Norte 3–0 Rio Grande do Sul Caxias Frasqueirão 17 de outubro Quartas [39]
3 4 536 ABC Rio Grande do Norte 1–0 Goiás Aparecidense Frasqueirão 31 de outubro Semifinal [40]
4 3 905 Campinense Paraíba 0–0 Rio Grande do Norte América de Natal Amigão 16 de outubro Quartas [41]
5 2 731 Campinense Paraíba 0–1 Goiás Aparecidense Amigão 6 de novembro Final [20]
6 2 693 Campinense Paraíba 3–1 Ceará Atlético Cearense Amigão 30 de outubro Semifinal [42]
7 2 379 América de Natal Rio Grande do Norte 1–0 Maranhão Moto Club Arena das Dunas 26 de setembro 3ª fase [43]
8 1 995 Aparecidense Goiás 1–1 Paraíba Campinense Annibal Toledo 13 de novembro Final [21]
9 1 006 Caxias Rio Grande do Sul 0–0 Rio Grande do Norte ABC Centenário 10 de outubro Quartas [44]
10 990 Moto Club Maranhão 2–4 Rio Grande do Norte América de Natal Nhozinho Santos 3 de outubro 3ª fase [45]
Menores públicos

Estes são os menores públicos do campeonato:

Público[nota 5] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 85 União Rondonópolis Mato Grosso 2–0 Minas Gerais Boa Esporte Luthero Lopes 11 de setembro 2ª fase [46]
2 126 Esportivo Rio Grande do Sul 1–2 São Paulo Ferroviária Montanha dos Vinhedos 25 de setembro 3ª fase [47]
3 143 Aparecidense Goiás 4–2 Rio Grande do Norte ABC Annibal Toledo 24 de outubro Semifinal [48]
4 313 Boa Esporte Minas Gerais 1–1 Mato Grosso União Rondonópolis Melão 18 de setembro 2ª fase [49]
5 322 Boa Esporte Minas Gerais 3–1 Espírito Santo (estado) Rio Branco VN Melão 28 de agosto 13ª [50]
6 373 Caxias Rio Grande do Sul 2–0 Mato Grosso União Rondonópolis Centenário 25 de setembro 3ª fase [51]
7 576 União Rondonópolis Mato Grosso 0–2 Rio Grande do Sul Caxias Luthero Lopes 2 de outubro 3ª fase [52]
8 794 Ferroviária São Paulo 1–1 Rio Grande do Sul Esportivo Fonte Luminosa 3 de outubro 3ª fase [53]

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro 2021
Série D
Goiás
Associação Atlética Aparecidense
Campeã
(1º título)

Mudanças de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
Pará Paragominas Brasil Matheus Lima Demitido 7 de junho Guarany de Sobral 1–0 Paragominas (Gr. A2) Brasil Robson Melo [54]
Distrito Federal (Brasil) Gama Brasil Ricardo Colbachini Resignado 12 de junho Gama 0–0 Aparecidense (Gr. A5) Brasil Adaílton Martins [55][56]
Roraima GAS Brasil Marcos Piter Demitido 14 de junho Galvez 2–1 GAS (Gr. A1) Brasil Léo Goiano [57][58]
Amazonas Penarol Brasil Carlos Tozzi (interino) Remanejado 14 de junho Penarol 0–1 Castanhal (Gr. A1) Brasil Vaguinho [59]
Paraíba Sousa Brasil Índio Ferreira Resignado 21 de junho Sousa 0–0 Campinense[nota 6] (Gr. A3) Brasil Warley [60][61]
Paraná Rio Branco-PR Brasil Danilo Fiuza Demitido 21 de junho Rio Branco-PR 0–1 Marcílio Dias (Gr. A8) Brasil Vitão [62]
Rio Grande do Norte América de Natal Portugal Daniel Neri Demitido 21 de junho América de Natal 2–3 ABC (Gr. A3) Brasil Renatinho Potiguar [63][64]
Bahia Atlético de Alagoinhas Brasil Sérgio Araújo Demitido 22 de junho Retrô 3–1 Atlético de Alagoinhas (Gr. A4) Brasil Agnaldo Liz [65]
Minas Gerais Uberlândia Brasil Waguinho Dias Demitido 28 de junho Caldense 3–1 Uberlândia (Gr. A6) Brasil Chiquinho Lima [66]
Distrito Federal (Brasil) Gama Brasil Adaílton Martins Remanejado 28 de junho Gama 0–3 Nova Mutum (Gr. A5) Brasil Marcelo Caranhato [67]
Ceará Caucaia Brasil Ederson Araújo Demitido 29 de junho Caucaia 2–2 América de Natal (Gr. A3) Brasil Carlos Júnior [68][69]
Minas Gerais Patrocinense Brasil Cristian de Souza Demitido 1 de julho Águia Negra 4–1 Patrocinense (Gr. A6) Brasil Gian Rodrigues [70][71]
Amazonas Fast Clube Brasil Marcelo Conte Demitido 3 de julho Fast Clube 1–2 Galvez (Gr. A1) Brasil Ricardo Lecheva [72][73]
Paraíba Treze Brasil Tuca Guimarães Demitido 6 de julho Campinense 0–0 Treze (Gr. A3) Brasil Welington Fajardo [74][75]
Santa Catarina Juventus de Jaraguá Brasil Pingo Demitido 11 de julho FC Cascavel 1–0 Juventus de Jaraguá (Gr. A8) Brasil Tuca Guimarães [76][77]
Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES Brasil Cláudio Roberto Demitido 12 de julho Rio Branco-ES 1–2 Boa Esporte (Gr. A6) Alemanha Andre Visser [78][79]
Bahia Bahia de Feira Brasil Oliveira Canindé Demitido 12 de julho Bahia de Feira 0–1 Itabaiana (Gr. A4) Brasil Índio Ferreira [80][81]
Pernambuco Central Brasil Júnior Baiano Resignado 12 de julho ABC 2–0 Central (Gr. A3) Brasil Nilson Corrêa [82][83]
Amapá Ypiranga-AP Brasil Vitor Jaime Remanejado 13 de julho Penarol 1–1 Ypiranga-AP (Gr. A1) Brasil Ari Greco [84][85]
Acre Galvez Brasil Paulo Roberto de Oliveira Demitido 15 de julho Humaitá 2–1 Galvez[nota 7] (Gr. A1) Brasil Célio Ivan [86][87]
Mato Grosso do Sul Águia Negra Brasil Rúbio Alencar Demitido 19 de julho Caldense 6–2 Águia Negra (Gr. A6) Brasil Luiz Carlos Vilela [88][89]
Maranhão Imperatriz Brasil Mirandinha Resignado 19 de julho Tocantinópolis 0–0 Imperatriz (Gr. A2) Brasil Samuel Cândido [90][91]
Goiás Jaraguá Brasil Coutinho Demitido 21 de julho Jaraguá 0–4 Brasiliense (Gr. A5) Brasil Edson Júnior [92][93]
São Paulo Inter de Limeira Brasil Dyego Coelho Demitido 25 de julho Bangu 1–1 Inter de Limeira (Gr. A7) Brasil Roger (interino) [94][95]
Rio Grande do Sul Aimoré Brasil Gilson Maciel Demitido 25 de julho Aimoré 0–1 Juventus de Jaraguá (Gr. A8) Brasil Rafael Lacerda [96][97]
Paraíba Sousa Brasil Warley Demitido 25 de julho Sousa 0–2 América de Natal (Gr. A3) Brasil Pedro Manta [98][99]
Roraima GAS Brasil Léo Goiano Demitido 2 de agosto Fast Clube 4–0 GAS (Gr. A1) Brasil Silmar Simão [100][101]
Santa Catarina Marcílio Dias Brasil Carlos Alberto Teco Licenciado 2 de agosto Esportivo 0–0 Marcílio Dias (Gr. A8) Brasil Paulo Foiani [102][103]
Amapá Ypiranga-AP Brasil Ari Greco Resignado 3 de agosto Ypiranga-AP 1–0 Penarol (Gr. A1) Brasil Everton Reis [104]
Sergipe Itabaiana Brasil Evandro Guimarães Demitido 8 de agosto Murici 2–2 Itabaiana 10ª (Gr. A4) Brasil Rodrigo Fonseca [105][106]
Tocantins Tocantinópolis Brasil Neto Costa Licenciado 9 de agosto Palmas 2–1 Tocantinópolis 10ª (Gr. A2) Brasil Jairo Nascimento [107]
Rondônia Porto Velho Brasil Tiago Batizoco Demitido 10 de agosto Porto Velho 0–2 Aparecidense 10ª (Gr. A5) Brasil Wesley Edson[nota 8] [108][109]
Roraima GAS Brasil Silmar Simão Demitido 15 de agosto GAS 0–2 São Raimundo-RR 10ª (Gr. A1) Brasil Serginho Gois [110][111]
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense Brasil Vílson Taddei Demitido 16 de agosto Brasiliense 2–3 União Rondonópolis 11ª (Gr. A5) Brasil Luan Carlos Neto [112][113]
Maranhão Moto Club Brasil Carlos Ferro Demitido 16 de agosto Moto Club 1–4 Paragominas 11ª (Gr. A2) Brasil Zé Augusto [114][115]
Alagoas Murici Brasil Jadson Oliveira Demitido 17 de agosto Murici 1–1 Sergipe 11ª (Gr. A4) Brasil Sinval Victor (interino) [116]
Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES Alemanha Andre Visser Resignado 19 de agosto Ferroviária 2–0 Rio Branco-ES 11ª (Gr. A6) Brasil Cipriano Alexandre [117][118]
Paraíba Sousa Brasil Pedro Manta Resignado 23 de agosto Campinense 1–0 Sousa 12ª (Gr. A3) Brasil Tardelly Abrantes (interino) [119]
Espírito Santo (estado) Rio Branco VN Brasil Antônio Carlos Roy Demitido 30 de agosto Boa Esporte 3–1 Rio Branco VN 13ª (Gr. A6) Brasil Alex Gomes (interino) [120]
Pernambuco Retrô Brasil Luizinho Vieira Demitido 31 de agosto Retrô 0–0 Sergipe 13ª (Gr. A4) Brasil Milton Mendes [121][122]

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

A classificação geral dá prioridade ao clube que avançou mais fases, e ao campeão, mesmo que tenha menor pontuação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. O Estádio Presidente Vargas foi usado como hospital de campanha contra a COVID-19 e ainda passa por reformas no gramado. O Atlético-CE manda seus jogos no Estádio Domingão, em Horizonte.[7][8]
  2. O Salgueiro desistiu de disputar a Série D devido à problemas financeiros e sua vaga foi repassada ao Central, melhor colocado do Estadual de 2020 sem divisão nacional.[9]
  3. O Estádio Bezerrão está sendo usado como hospital de campanha contra a COVID-19. O Gama manda seus jogos no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.[10]
  4. O Estádio Bruno José Daniel foi usado como hospital de campanha contra a COVID-19 e ainda passa por reformas no gramado. O Santo André manda seus jogos no Estádio Distrital do Inamar, em Diadema.[12]
  5. a b Considera-se apenas o público pagante.
  6. Partida válida pelo Campeonato Paraibano.
  7. Partida válida pelo Campeonato Acriano.
  8. Kelvin Vinícius comandou o Porto Velho interinamente na 11ª rodada.

Referências

  1. «CBF publica calendário revisado de competições para 2021». CBF. 11 de novembro de 2020. Consultado em 11 de janeiro de 2021 
  2. «Aparecidense-GO segura Campinense-PB e leva título inédito da Série D». Agência Brasil. 13 de novembro de 2021. Consultado em 14 de novembro de 2021 
  3. «Aparecidense conquista o primeiro título do Centro-Oeste na história da Série D; veja a lista de campeões». ge. 13 de novembro de 2021. Consultado em 13 de novembro de 2021 
  4. «ABC, Aparecidense, Atlético-CE e Campinense garantem acesso à Série C». CBF. 17 de outubro de 2021. Consultado em 14 de novembro de 2021 
  5. a b c d e f g h «Regulamento Específico da Competição – Campeonato Brasileiro Série D de 2021» (PDF). CBF. 12 de abril de 2021. Consultado em 27 de maio de 2021 
  6. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 17 de abril de 2016 
  7. «Sem PV, clubes da Capital mudam de sede e vão jogar fora de Fortaleza na Série B do Cearense». Blog do Kempes. 5 de junho de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  8. «Ainda sem obras, PV não tem previsão de reabertura e pode virar ponto de vacinação». O Povo. 23 de março de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  9. «Presidente do Salgueiro diz que crise financeira foi fundamental para a desistência do clube da Série D». GloboEsporte.com. 13 de abril de 2021. Consultado em 13 de abril de 2021 
  10. «Série D: CBF marca jogos do Gama para o Estádio Nacional Mané Garrincha». Distrito do Esporte. 18 de maio de 2021. Consultado em 21 de maio de 2021 
  11. a b «Estádio Canarinho será entregue no 1º semestre de 2020». Folha BV. 27 de novembro de 2019. Consultado em 6 de junho de 2021 
  12. Dérek Bittencourt (19 de maio de 2021). «Santo André vai usar o Inamar para jogar a Série D». Diário do Grande SBC. Consultado em 7 de junho de 2021 
  13. «Brasiliense estreia contra o Goianésia na fase de grupos da Série D». Brasiliense Futebol Clube. 5 de junho de 2021. Consultado em 5 de junho de 2021 
  14. «Atlético-AC x São Raimundo-RR: local da partida é alterado e arbitragem está definida». GloboEsporte.com. 1 de junho de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  15. «Oito partidas da Série D do Campeonato Brasileiro passam por modificações». CBF. 10 de junho de 2021. Consultado em 11 de junho de 2021 
  16. «Brasileiro Série D: cinco jogos passam por alterações». CBF. 4 de agosto de 2021. Consultado em 4 de agosto de 2021 
  17. «Retrô empata com Bahia de Feira e segue na zona de classificação para a próxima fase da Série D». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021 
  18. «Série D: três partidas passam por alterações». CBF. 6 de agosto de 2021. Consultado em 6 de agosto de 2021 
  19. a b «CBF divulga tabela da final da Série D do Campeonato Brasileiro». CBF. 1 de novembro de 2021. Consultado em 2 de novembro de 2021 
  20. a b «Boletim Financeiro: Campinense 0x1 Aparecidense» (PDF). CBF. 6 de novembro de 2021. Consultado em 11 de novembro de 2021 
  21. a b «Boletim Financeiro: Aparecidense 1x1 Campinense». CBF. 13 de novembro de 2021. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  22. «CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL - SÉRIE D - 2021 - ESTATÍSTICAS - Artilharia». CBF. Consultado em 14 de novembro de 2021 
  23. «Série D: Caldense goleia e Patrocinense segue com campanha ruim». O Tempo. 10 de julho de 2021. Consultado em 10 de julho de 2021 
  24. «Com show de Luquinhas, Brasiliense vence o Jaraguá na Série D». Metrópoles. 24 de julho de 2021. Consultado em 25 de julho de 2021 
  25. «Caldense goleia Águia Negra por 6×0 no MS». Jornal Mantiqueira. 1 de agosto de 2021. Consultado em 1 de agosto de 2021 
  26. «Wallyson marca três vezes de pênalti em goleada do ABC e pede música no ge». GloboEsporte.com. 9 de agosto de 2021. Consultado em 10 de agosto de 2021 
  27. «Atlético abre 3 a 1, mas Juazeirense busca empate e encaminha classificação na Série D». Futebol Bahiano. 14 de agosto de 2021. Consultado em 14 de agosto de 2021 
  28. «Leandro Cearense marca três vezes, Castanhal goleia o GAS e segue imbatível na Série D». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021 
  29. «Guarany de Sobral vence Moto Club com três gols de Hugo». NE45. 28 de agosto de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  30. «GAS-RR 0 x 3 Galvez-AC - Radamés dá show e Imperador vence bem». Futebol Interior. 28 de agosto de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  31. «Bahia de Feira-BA 6 x 1 Murici-AL - Deon dá show e Tremendão goleia em duelo de eliminados». Futebol Interior. 29 de agosto de 2021. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  32. «Com quatro gols de Michel, Caxias vence Rio Branco e conquista primeira vitória na Série D». Pioneiro. 13 de junho de 2021. Consultado em 13 de junho de 2021 
  33. «Mundão goleia Atlético-AC por 7 a 1 na rodada final da 1° Fase». Folha de Boa Vista. 5 de setembro de 2021. Consultado em 5 de setembro de 2021 
  34. «CBF divulga protocolo para retorno do público aos estádios». CBF. 16 de agosto de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  35. Marques, Alisson. «Boa Esporte confirma liberação do STJD para presença de público em Varginha». Correio do Sul. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  36. Santos, Douglas (25 de agosto de 2021). «União consegue liminar do STJD para volta de público em jogos da Série D». RDNews. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  37. «CBF libera público para oitavas de final da Série D e reforça cumprimento de protocolos». ge. 21 de setembro de 2021. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  38. «Boletim Financeiro: América-RN 0x0 Campinense» (PDF). CBF. 9 de outubro de 2021. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  39. «Boletim Financeiro: ABC 3x0 Caxias» (PDF). CBF. 17 de outubro de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  40. «Boletim Financeiro: ABC 1x0 Aparecidense» (PDF). CBF. 31 de outubro de 2021. Consultado em 7 de novembro de 2021 
  41. «Boletim Financeiro: Campinense 0x0 América-RN» (PDF). CBF. 16 de outubro de 2021. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  42. «Boletim Financeiro: Campinense 3x1 Atlético-CE» (PDF). CBF. 30 de outubro de 2021. Consultado em 1 de novembro de 2021 
  43. «Boletim Financeiro: América-RN 1x0 Moto Club» (PDF). CBF. 26 de setembro de 2021. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  44. «Boletim Financeiro: Caxias 0x0 ABC» (PDF). CBF. 10 de outubro de 2021. Consultado em 11 de outubro de 2021 
  45. «Boletim Financeiro: Moto Club 2x4 América-RN» (PDF). CBF. 3 de outubro de 2021. Consultado em 26 de novembro de 2021 
  46. «Boletim Financeiro: União-MT 2x0 Boa» (PDF). CBF. 11 de setembro de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  47. «Boletim Financeiro: Esportivo 1x2 Ferroviária» (PDF). CBF. 27 de setembro de 2021. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  48. «Boletim Financeiro: Aparecidense 4x2 ABC» (PDF). CBF. 24 de outubro de 2021. Consultado em 27 de outubro de 2021 
  49. «Boletim Financeiro: Boa 1x1 União-MT» (PDF). CBF. 20 de setembro de 2021. Consultado em 21 de setembro de 2021 
  50. «Boletim Financeiro: Boa 3x1 Rio Branco VN» (PDF). CBF. 28 de agosto de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  51. «Boletim Financeiro: Caxias 2x0 União-MT» (PDF). CBF. 25 de setembro de 2021. Consultado em 27 de setembro de 2021 
  52. «Boletim Financeiro: União-MT 0x2 Caxias» (PDF). CBF. 2 de outubro de 2021. Consultado em 5 de outubro de 2021 
  53. «Boletim Financeiro: Ferroviária 1x1 Esportivo» (PDF). CBF. 3 de outubro de 2021. Consultado em 10 de outubro de 2021 
  54. «Série D: Paragominas-PA troca treinador e anuncia Robson Melo». Futebol Interior. 7 de junho de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  55. «Ricardo Colbachini não é mais técnico do Gama: vai para a Suíça trabalhar com Abel Braga». Correio Braziliense. 12 de junho de 2021. Consultado em 4 de julho de 2021 
  56. «Efetivado, Adailton Martins realiza primeiro treino no comando do Gama». Distrito do Esporte. 14 de junho de 2021. Consultado em 4 de julho de 2021 
  57. «Após duas derrotas em dois jogos na Série D, Marcos Piter não é mais técnico do GAS». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021 
  58. «Léo Goiano é anunciado como novo técnico do GAS para a sequência da Série D do Brasileiro». GloboEsporte.com. 15 de junho de 2021. Consultado em 15 de junho de 2021 
  59. «Ex-auxiliar de Vadão na Seleção feminina, Vaguinho é o novo técnico do Penarol». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2021. Consultado em 18 de junho de 2021 
  60. «Índio deixa o comando técnico do Sousa após revés na final do Paraibano contra o Campinense». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  61. «Sousa age rápido e anuncia Warley como novo treinador para a sequência da temporada». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  62. «Rio Branco-PR anuncia a saída de Danilo Fiuza e contrata ex-treinador um mês após demiti-lo». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  63. «América-RN anuncia saída do técnico Daniel Neri um dia após derrota para o ABC». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  64. «Renatinho Potiguar é anunciado como novo técnico do América-RN». GloboEsporte.com. 22 de junho de 2021. Consultado em 23 de junho de 2021 
  65. «Atlético de Alagoinhas anuncia contratação de Agnaldo Liz para sequência da Série D». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2021. Consultado em 24 de junho de 2021 
  66. «Uberlândia comunica saída do treinador Waguinho Dias; auxiliar é efetivado». GloboEsporte.com. 28 de junho de 2021. Consultado em 28 de junho de 2021 
  67. «Gama anuncia Marcelo Caranhato como novo treinador». Correio Braziliense. 28 de junho de 2021. Consultado em 29 de junho de 2021 
  68. «Ederson Araújo deixa o comando técnico da Raposa». Twitter Oficial do Caucaia. 29 de junho de 2021. Consultado em 4 de julho de 2021 
  69. «Carlos Junior é o novo técnico do Caucaia». Twitter Oficial do Caucaia. 29 de junho de 2021. Consultado em 4 de julho de 2021 
  70. «Patrocinense demite técnico Cristian de Souza após segunda derrota na Série D». GloboEsporte.com. 1 de julho de 2021. Consultado em 2 de julho de 2021 
  71. «Patrocinense acerta com treinador Gian Rodrigues para sequência da Série D». GloboEsporte.com. 2 de julho de 2021. Consultado em 2 de julho de 2021 
  72. «Caiu! Fast demite técnico Marcelo Conte logo após derrota em casa para o Galvez». GloboEsporte.com. 3 de julho de 2021. Consultado em 4 de julho de 2021 
  73. «De volta! Fast anuncia o retorno do técnico Ricardo Lecheva para a sequência da Série D». GloboEsporte.com. 4 de julho de 2021. Consultado em 5 de julho de 2021 
  74. «Treze demite Tuca Guimarães, e Wellington Fajardo surge como provável substituto». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2021. Consultado em 6 de julho de 2021 
  75. «Treze confirma Welington Fajardo como novo técnico para reverter a má fase e buscar o acesso à Série C». GloboEsporte.com. 7 de julho de 2021. Consultado em 7 de julho de 2021 
  76. «Vice-lanterna na Série D, Juventus anuncia saída do treinador Pingo». GloboEsporte.com. 11 de julho de 2021. Consultado em 11 de julho de 2021 
  77. «Tuca Guimarães se apresenta como treinador do Juventus». Rádio 105 FM. 13 de julho de 2021. Consultado em 14 de julho de 2021 
  78. «Mesmo com Covid-19, técnico Cláudio Roberto não resiste à nova derrota e é desligado do Rio Branco-ES». GloboEsporte.com. 12 de julho de 2021. Consultado em 12 de julho de 2021 
  79. «Em crise na Série D, Rio Branco-ES anuncia o retorno do técnico alemão Andre Visser». GloboEsporte.com. 12 de julho de 2021. Consultado em 12 de julho de 2021 
  80. «Sem vencer na Série D, Bahia de Feira anuncia demissão de treinador». Futebol Bahiano. 12 de julho de 2021. Consultado em 12 de julho de 2021 
  81. «Índio Ferreira é o novo técnico do Bahia de Feira para sequência da Série D». Futebol Bahiano. 13 de julho de 2021. Consultado em 13 de julho de 2021 
  82. «Júnior Baiano pede demissão e não é mais o técnico do Central». GloboEsporte.com. 12 de julho de 2021. Consultado em 12 de julho de 2021 
  83. «Ex-goleiro de Náutico e Santa Cruz, Nilson Corrêa é o novo técnico do Central». GloboEsporte.com. 12 de julho de 2021. Consultado em 12 de julho de 2021 
  84. «Técnico Vitor Jaime é demitido do Ypiranga-AP após 3 jogos sem vitória». GloboEsporte.com. 13 de julho de 2021. Consultado em 13 de julho de 2021 
  85. «Ari Greco, ex-Fortaleza, Paysandu e Remo, já comanda trabalhos no Ypiranga-AP: "tempo apertado"». GloboEsporte.com. 14 de julho de 2021. Consultado em 14 de julho de 2021 
  86. «Após derrota para Humaitá, Paulo Roberto de Oliveira não é mais técnico do Galvez». GloboEsporte.com. 15 de julho de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 
  87. «Curtinha: Galvez anuncia Célio Ivan como novo treinador para sequência da temporada». GloboEsporte.com. 18 de julho de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 
  88. «Com gerente de futebol como técnico interino, Águia Negra recebe Uberlândia pela Série D». GloboEsporte.com. 19 de julho de 2021. Consultado em 20 de julho de 2021 
  89. «Série D: 'Ferguson Caipira', técnico ex-Elosport-SP assume o Águia Negra-MS». Futebol Interior. 22 de julho de 2021. Consultado em 23 de julho de 2021 
  90. «Mesmo no G4 da Série D, técnico Mirandinha pede demissão do Imperatriz». NE45. 19 de julho de 2021. Consultado em 20 de julho de 2021 
  91. «Imperatriz anuncia Samuel Cândido como novo técnico para Série D do Brasileiro». GloboEsporte.com. 21 de julho de 2021. Consultado em 21 de julho de 2021 
  92. «Com pior campanha da Série D, Jaraguá demite técnico Coutinho». Esporte Goiano. 21 de julho de 2021. Consultado em 21 de julho de 2021 
  93. «Com missão complicada, Jaraguá contrata Edson Júnior como treinador». Esporte Goiano. 21 de julho de 2021. Consultado em 21 de julho de 2021 
  94. «Dyego Coelho deixa o comando da Inter de Limeira». GloboEsporte.com. 25 de julho de 2021. Consultado em 25 de julho de 2021 
  95. «Roger, ex-atacante de Ponte e Corinthians, vira técnico três meses após deixar os gramados». GloboEsporte.com. 16 de agosto de 2021. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  96. «Após mais uma derrota na Série D, Aimoré demite o técnico Gilson Maciel». GloboEsporte.com. 25 de julho de 2021. Consultado em 25 de julho de 2021 
  97. «Técnico Rafael Lacerda assume o comando do Aimoré no restante da Série D». GloboEsporte.com. 27 de julho de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 
  98. «Sousa demite técnico Warley após duas derrotas para o América-RN na Série D». Patos Online. 25 de julho de 2021. Consultado em 26 de julho de 2021 
  99. «Experiente Pedro Manta assume comando do Sousa em busca de classificação na Série D». NE45. 26 de julho de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 
  100. «Goleada diante do Fast coloca ponto final na passagem de Léo Goiano como técnico do GAS». GloboEsporte.com. 2 de agosto de 2021. Consultado em 2 de agosto de 2021 
  101. «Ex-Náutico-RR, Silmar Simão é o novo técnico do GAS para a reta final da Série D». GloboEsporte.com. 3 de agosto de 2021. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  102. «Teco deixa o Marcílio Dias por tempo indeterminado». Esporte SC. 3 de agosto de 2021. Consultado em 10 de agosto de 2021 
  103. «Paulo Foiani está de volta ao Marcílio Dias». Esporte SC. 6 de agosto de 2021. Consultado em 10 de agosto de 2021 
  104. «Ari Greco confirma proposta do exterior e deixa o comando do Ypiranga-AP após 22 dias». GloboEsporte.com. 3 de agosto de 2021. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  105. «Após quatro jogos sem vencer, Itabaiana anuncia saída de Evandro Guimarães». GloboEsporte.com. 8 de agosto de 2021. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  106. «Diretoria do Itabaiana anuncia a contratação do técnico Rodrigo Fonseca para sequência da Série D». GloboEsporte.com. 9 de agosto de 2021. Consultado em 9 de agosto de 2021 
  107. «Série D: Tocantinópolis-TO decide por saída de técnico após derrota em duelo estadual». Boa Informação. 9 de agosto de 2021. Consultado em 10 de agosto de 2021 
  108. «Porto Velho anuncia saída do técnico Tiago Batizoco; clube ainda não definiu novo técnico». GloboEsporte.com. 11 de agosto de 2021. Consultado em 17 de agosto de 2021 
  109. «Porto Velho anuncia retorno do técnico Wesley Edson». GloboEsporte.com. 17 de agosto de 2021. Consultado em 17 de agosto de 2021 
  110. «Depois de apenas 12 dias, Silmar Simão já não é mais o técnico do GAS». Roraima na Rede. 16 de agosto de 2021. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  111. «Depois de passagens como técnico em 2018 e 2019, Serginho Gois assume o GAS na Série D». GloboEsporte.com. 19 de agosto de 2021. Consultado em 19 de agosto de 2021 
  112. «Após derrota na série D, Vílson Taddei não é mais treinador do Brasiliense». GloboEsporte.com. 16 de agosto de 2021. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  113. «Luan Carlos Neto é o novo treinador do Brasiliense». GloboEsporte.com. 18 de agosto de 2021. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  114. «Após sofrer goleada, Moto Club anuncia saída do técnico Carlos Ferro e deve fechar com Zé Augusto». GloboEsporte.com. 16 de agosto de 2021. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  115. «Zé Augusto é o novo técnico do Moto Club». Portal MA98. 17 de agosto de 2021. Consultado em 17 de agosto de 2021 
  116. «Jadson Oliveira não é mais o técnico do Murici». GazetaWeb. 17 de agosto de 2021. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  117. «Técnico Andre Visser pede desligamento do Rio Branco-ES e protesta: "estava difícil trabalhar"». GloboEsporte.com. 19 de agosto de 2021. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  118. «Novo técnico Cipriano Alexandre revela que vai dirigir o Rio Branco-ES na despedida da Série D». GloboEsporte.com. 24 de agosto de 2021. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  119. «Pedro Manta solicita desligamento e não é mais técnico do Sousa». Patos Online. 23 de agosto de 2021. Consultado em 24 de agosto de 2021 
  120. «Carlos Roy deixa o comando técnico do Rio Branco VN, após eliminação na Série D do Campeonato Brasileiro». GloboEsporte.com. 30 de agosto de 2021. Consultado em 31 de agosto de 2021 
  121. «Retrô anuncia desligamento do técnico Luizinho Vieira». GloboEsporte.com. 31 de agosto de 2021. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  122. «Ex-Vasco, Athletico-PR e Sport, Milton Mendes é o novo técnico do Retrô para a Série D». GloboEsporte.com. 2 de setembro de 2021. Consultado em 4 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]