Campeonato Mineiro de Futebol de 1956

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Mineiro de 1956
Campeonato da Cidade de Belo Horizonte
Brasil
Dados
Participantes 10
Organização Federação Mineira de Futebol - FMF
Período 04 de Agosto06 de Junho
Campeão Cruzeiro e Atlético
Vice-campeão Não houve
Melhor marcador Tomazinho (17 gols)
◄◄ 1955 Minas Gerais Soccerball.svg 1957 Minas Gerais ►►

O Campeonato Mineiro de Futebol de 1956 na época era denominado de Campeonato Citadino de Belo Horizonte mais conhecido como Campeonato da Cidade.

Foi a 42° edição do campeonato mais importante realizado no Estado de Minas Gerais, organizado pela Federação Mineira de Futebol. Contou com a participação de 10 clubes, torneio foi disputado entre os dias 04/08/1956 a 06/06/1957.[1][2]

O Campeonato Mineiro de 1956 foi dividido entre Atlético e Cruzeiro. Como cada um venceu um turno, decidiram o título numa melhor de três partidas.

Com a escalação de Laércio do Atlético nas duas primeiras partidas, finais foi aí que os problemas começaram.

O zagueiro Laércio, do Atlético-MG, não havia cumprido o serviço militar obrigatório e, por isso, não podia trabalhar. Como foi escalado nas finais do Mineiro, o Cruzeiro entrou com um recurso pedindo os pontos da segunda partida da melhor de três, que havia terminado empatada. A briga judicial se estendeu até 1959, após vários recursos, quando a FMF tentou marcar outro jogo, o que não foi aceito pelos clubes, que acabaram dividindo o título de 1956.[3][4]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

Fórmula de disputa:

Dois turnos distintos. Os vencedores de cada turno decidiram o título numa série decisiva. Caso uma mesma equipe vencesse os dois turnos seria campeã direta. Sem acesso e rebaixamento, pois não havia Série B.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Título dividido entre Atlético e Cruzeiro

O Campeonato Mineiro de 1956 foi dividido entre Atlético e Cruzeiro do início ao fim. Como cada um venceu um turno, decidiram o título numa melhor de três partidas.

Com o lateral-esquerdo Haroldo machucado, o técnico atleticano Délio Neves escalou o reserva Laércio nas duas primeiras partidas, quando venceu a primeira e empatou a segunda. Foi aí que os problemas começaram.

Três dias após o segundo confronto, o Cruzeiro denunciou o Departamento Técnico da FMF por dar condições de jogo a Laércio, que não havia cumprido suas obrigações militares e foi inscrito com um exame médico no lugar do certificado de dispensa do Exército.

O Cruzeiro entrou com recurso no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) pedindo os pontos do empate da segunda partida, já que o prazo para protelar os pontos do primeiro jogo havia expirado.

O TJD, por seis votos a zero, rejeitou o pedido, entendendo que o Atlético não poderia ser punido por um erro da FMF.

Na terceira partida, em 2 de junho, o Atlético teve a volta de Haroldo e venceu com um gol de Vaduca.

O Cruzeiro recorreu ao STJD e ganhou os pontos da segunda partida, o que deixou a decisão empatada e o título indefinido.

No julgamento do STJD, por 4 votos a 2, o STJD multou o Atletico e decidiu pela perda dos pontos. “A lei é quem dá a condição de jogo e não a entidade (FMF)", decidiu o Superior tribunal.

O STJD obrigou a FMF a marcar um quarto jogo. Aí foi o Atlético que recorreu, mas o tribunal manteve sua decisão.

O alvinegro apelou ao Conselho Nacional do Desporto (CND). Em outubro de 1958, a FMF definiu pela realização da quarta partida, mas o Atlético obteve uma liminar para não disputar o jogo.

FMF reconhece a culpa

Em 30 de setembro de 1957, Armando Cordeiro, assistente da FMF, informou que o Cruzeiro obedeceu ao prazo previsto no art. 107, do código de futebol, quanto ao segundo jogo. O certificado de alistamento militar é temporário e válido dos 17 aos 20 de idade. Laércio era refratário, como atesta o documento que entrou na FMF, e a entidade não poderia lhe dar condições de jogo. Em 31 de setembro de 1957, a FMF reconheceu a situação irregular de Laércio, mas absolveu o Atlético.

Divisão do título

A CBD ameaçou punir os estados com campeonatos sub-judice excluindo-os do Campeonato Brasileiro, que começaria em 1959. Para resolver o impasse, o Conselho Nacional do Desporto-CND sugeriu que os clubes dividissem o título de 1956. Num encontro ocasional de dirigentes cruzeirenses e atleticanos, num posto de gasolina, ficou acertada a divisão do título de 1956 (Diario da Tarde, 22/03/1959). A FMF proclamou ambos campeões de 1956, em 24 de março de 1959 (Diario da Tarde, 25/03/1959).[5]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Títulos
América Futebol Clube Belo Horizonte 11 (último em (1948)
Associação Atlética Asas Bandeira de Lagoa Santa.jpeg Lagoa Santa
Clube Atlético Mineiro Belo Horizonte 18 (último em 1955)
Cruzeiro Esporte Clube Belo Horizonte 8 (último em 1945)
Democrata Futebol Clube Sete Lagoas
Esporte Clube Siderúgica Sabará 1 (último em 1937)
Meridional Esporte Clube Bandeira-conselheirolafaiete.png Conselheiro Lafaiete
Metalusina Esporte Clube Bandeira-baraodecocais-mg.jpg Barão de Cocais
Sete de Setembro Futebol Clube Belo Horizonte
Villa Nova Atlético Clube Bandeira de Nova Lima.gif Nova Lima 5 (último em 1951)

Tabela[editar | editar código-fonte]

Primeiro Turno[editar | editar código-fonte]

Tabela de classificação
Time Pts J V E D
1 Cruzeiro 15 9 7 1 1
2 Atlético 15 9 7 1 1
3 Siderúrgica 12 9 6 0 3
4 Democrata-SL 11 9 5 1 3
5 Asas 10 9 4 1 4
6 América 9 9 3 3 3
7 Sete de Setembro 9 9 3 3 3
8 Meridional 5 9 1 4 4
9 Villa Nova 4 9 1 2 6
10 Metalusina 0 9 0 0 9
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas
Classificação
Classificados para o desempate do turno

Desempate do turno[editar | editar código-fonte]

14 de outubro de 1956 Cruzeiro 2 – 0 Atlético Independência

Gol marcadoGol marcado Pelau

18 de outubro de 1956 Atlético 1 – 0 Cruzeiro Independência

Gol marcado Tomazinho

21 de outubro de 1956 Atlético 3 – 2 Cruzeiro Independência

Gol marcado Murilinho
Gol marcado Amorim
Gol marcado Tomazinho
Nilo Gol marcadoGol marcado

Returno[editar | editar código-fonte]

Tabela de classificação
Time Pts J V E D
1 Cruzeiro 14 9 6 2 1
3 América 12 9 5 2 2
4 Sete de Setembro 12 9 5 2 2
5 Democrata-SL 12 9 4 4 1
2 Siderúrgica 11 9 5 1 3
6 Atlético 9 9 4 1 4
7 Villa Nova 8 9 4 0 5
8 Asas 5 9 0 5 4
9 Meridional 4 9 1 2 6
10 Metalusina 3 9 1 1 7
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas
Classificação
Classificado para a Decisão

Decisão[editar | editar código-fonte]

23 de maio de 1957 Cruzeiro 1 – 1 Atlético Independência

Gol marcado Pelau Tomazinho Gol marcado

26 de maio de 1957 Atlético 0 – 0 Cruzeiro Independência


2 de junho de 1957 Atlético 1 – 0 Cruzeiro Independência

Gol marcado Vaduca

Decisão Judicial[editar | editar código-fonte]

Antes do terceiro jogo das finais, o Cruzeiro entrou com uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD) pleiteando os pontos conquistados pelo Atlético no segundo jogo, alegando que o jogador do Atlético, Laércio, não apresentara certificado de dispensa do Exército, assim, seu registro com o clube era inválido.

Em 31 de maio de 1957, antes do terceiro jogo, o TJD decidiu, por 6 votos a 0, rejeitar a ação do Cruzeiro, porque a responsabilidade deste erro era da FMF e não o Atlético.

Em março de 1959, O Cruzeiro venceu esta ação no Tribunal Superior (STJD) e o problema voltou à FMF que tentou programar outro jogo, mas o Atlético não aceitou porque as duas equipes mudaram muitos jogadores. Assim, a FMF resolveu este problema proclamando os dois clubes como campeões de 1956.

Campeão[editar | editar código-fonte]

Campeonato Mineiro de 1956
Bandeira de Belo Horizonte.svg
Atlético
19.º Título
Campeonato Mineiro de 1956
Bandeira de Belo Horizonte.svg
Cruzeiro
9.º Título

Referências

  1. «Minas Gerais 1956». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  2. Rodrigues, Gerson. «Campeonato Mineiro 1956 | futebolnacional.com.br». futebolnacional.com.br. Consultado em 23 de outubro de 2018 
  3. «1956: a história de um título dividido entre Atlético e Cruzeiro na Era Independência». Home. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  4. «Em 99 anos, 102 campeões: Mineiro chega à centésima edição». globoesporte.com  line feed character character in |titulo= at position 26 (ajuda)
  5. «1956: a história de um título dividido entre Atlético e Cruzeiro na Era Independência». Home. Consultado em 22 de outubro de 2018 

Fontes[editar | editar código-fonte]