Campeonato Paulista de Futebol de 1960

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Paulista de Futebol de 1960
Campeonato Paulista da Divisão Especial de 1960
Dados
Participantes 18
Organização FPF
Período
Gol(o)s Não disponível
Campeão Santos (5º título)
Vice-campeão Portuguesa
Melhor marcador Pelé
◄◄ São Paulo 1959 Soccerball.svg 1961 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1960 foi a 59.ª edição do torneio, promovido pela Federação Paulista de Futebol, e teve o Santos como campeão e Pelé, do Santos, como artilheiro, com 33 gols.

Disputa do título[editar | editar código-fonte]

O Santos de Pelé e Zito, que havia perdido o título de campeão do ano anterior para o Palmeiras no jogo-desempate, teve, desta vez, uma reta final impecável e não deu chances aos seus rivais diretos na disputa: Portuguesa, Palmeiras e Corinthians. Em seus seis últimos jogos, o Alvinegro Praiano goleou a Ferroviária por 5 a 0, o Taubaté por 6 a 1 e o Corinthians de Presidente Prudente por 5 a 0.

Corinthians e Santos chegarem empatados em 42 pontos para o clássico de 30 de novembro, no Pacaembu. O Santos goleou o rival por 6 a 1, praticamente eliminando-o da disputa, já que o adversário só tinha mais um jogo por fazer. Com a vitória sobre o Taubaté, o Santos chegou a 46 pontos e alijou o Corinthians da disputa.

O Palmeiras tinha quarenta pontos e não poderia mais tropeçar nos jogos que lhe restavam, porém perdeu para o Corinthians de Presidente Prudente. Quando o Santos enfrentou a Ferroviária, o Palmeiras só poderia, no máximo, igualar seus 46 pontos e forçar novo jogo-desempate entre ambos, como no ano anterior. Mas o Santos goleou por 5 a 0, chegando a 48 pontos e eliminou o Palmeiras da disputa.

Por fim, só a Portuguesa, com 46 pontos e que derrotara dramaticamente o São Paulo por 4 a 3, ainda disputava o título com o Santos. Porém, a Lusa acabou goleada por 5 a 2 pelo Noroeste, estacionando nos 46 pontos e só podendo chegar a 48. O Santos teria ainda dois clássicos a disputar, contra São Paulo e Palmeiras, podendo chegar a 52 pontos.

Em 11 de dezembro, o Santos enfrentou o São Paulo pela primeira vez no recém-inaugurado Morumbi. Com um empate, conquistaria o título. Mas o Tricolor ganhou por 2 a 1 e impediu a festa santista em sua casa. À Portuguesa, só restou vencer seu último jogo, diante do Jabaquara, por 2 a 0, empatando em pontos com o Santos e torcendo que este perdesse para o Palmeiras, o que forçaria um desempate.

Em 17 de dezembro, o Santos recebeu na Vila Belmiro o mesmo Palmeiras que lhe havia tomado o título do ano anterior, bastando-lhe um empate para o título e, desta vez, Pelé e Zito fizeram os dois gols do Peixe, que venceu por 2 a 1 e conquistou o Campeonato Paulista de 1960.

Jogo do título[editar | editar código-fonte]

Santos 2x1 Palmeiras

Vila Belmiro

Gols: Zito, Pelé para o Santos; e Chinesinho para o Palmeiras

Classificação final[1][editar | editar código-fonte]

Classificação - Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Santos 50 34 22 6 6 100 44 56
2 Portuguesa 48 34 22 4 8 74 51 23
3 Corinthians 44 34 19 6 9 57 43 14
4 Palmeiras 42 34 16 10 8 63 48 15
5 Noroeste 40 34 17 6 11 63 46 17
6 Ferroviária 39 34 16 7 11 72 51 21
7 Guarani 38 34 14 10 10 59 52 7
8 São Paulo 37 34 13 11 10 74 56 18
9 Botafogo 33 34 13 7 14 52 59 -7
10 XV de Piracicaba 33 34 11 11 12 50 48 2
11 Comercial 31 34 13 5 16 57 64 -7
12 Taubaté 30 34 12 6 16 44 76 -32
13 Jabaquara 28 34 10 8 16 59 73 -14
14 Portuguesa Santista 28 34 12 4 18 45 53 -8
15 América 27 34 10 7 17 43 62 -19
16 Juventus 24 34 8 8 18 52 75 -23
17 Corinthians de Pres. Prudente 23 34 10 3 21 44 70 -26
18 Ponte Preta 17 34 4 9 21 44 81 -37
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

"Rebolo"[editar | editar código-fonte]

Por causa de mudanças na Lei do Acesso, foi decidido que o último colocado nos dois turnos seria rebaixado automaticamente, com os três clubes imediatamente acima disputando um pequeno torneio para decidir os outros dois rebaixados.[2] Assim, a Ponte Preta caiu, enquanto América, Juventus e Corinthians disputaram o que ficou conhecido como "Rebolo" ou "Torneio da Morte".[2] O Juventus perdeu apenas um ponto em seus quatro jogos e garantiu sua continuidade na Divisão Especial.

"Rebolo"
Time PG J V E D GP GC SG
1 Juventus 7 4 3 1 0 8 2 6
2 Corinthians-PP 4 4 1 2 1 7 5 2
3 América 1 4 0 1 3 2 10 -8

Referências

  1. «Campeonato Paulista». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 2 de fevereiro de 2016 
  2. a b Rubens Ribeiro (2007). O Caminho da Bola — Volume II. [S.l.]: Federação Paulista de Futebol. 234 páginas