Campovolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O termo Campovolo, no ambiente musical, se refere à apresentação realizada pelo cantor italiano Luciano Ligabue em 10 de setembro de 2005, no aeroporto de Reggio Emilia.

A apresentação contou com um público de mais de 160 mil pessoas. Tal número estabeleceu um recorde na Europa para um show de um artista solo, sendo que apenas John Lennon tem uma marca superior, num show nos Estados Unidos.

A história[editar | editar código-fonte]

Em seu décimo quinto ano de carreira, Ligabue queria comemorar este marco importante com uma produção grandiosa, tentando algo que alguém jamais havia feito. Assim, meses antes da apresentação começaram a surgir boatos envolvendo o evento, até que, com um comunicado oficial, Ligabue tornou pública sua intenção de realizar um show na área do aeroporto de Reggio Emilia. A pré-venda dos bilhetes começou em 4 de maio, superando as mais animadoras expectativas da produção. Nos planos do cantor havia a intenção de "envolver" o público com o som, graças a um inovador sistema de áudio. A produção armou quatro palcos, nos quais Ligabue se exibiu com quatro tipos de som:

  • No palco principal, com La Banda, sua formação atual.
  • No palco solo, apenas Ligabue, acompanhado de seu violão.
  • No palco acústico, com Mauro Pagani, sem o auxílio de instumentos elétricos e rítmicos.
  • No palco vintage, com a ClanDestino, sua antiga banda, tocando seus sucessos mais velhos, com a participação de Daniele Moretto na trombeta.

Em 20 de junho, o site Ligachannel foi aberto, com a missão de informar os fãs do cantor sobre o andamento dos trabalhos para a apresentação, com entrevistas com os protagonistas e várias notícias em primeira mão.

A apresentação[editar | editar código-fonte]

Em 10 de setembro, Reggio Emilia foi invadida por milhares de fãs que desde o dia anterior chegavam na cidade emiliana. Os portões foram abertos ao meio-dia e o público chegou de forma ininterrupta até pouco antes do início da apresentação. A partir das 15h começaram a tocar os artistas que precederam a exibição de Ligabue, Piccoli Omicidi, Il Nucleo, Rio, Folkabbestia, L'Aura, Edoardo Bennato e Elisa que entretiveram o público até cerca de 20h45. Às 21h15, subiu ao palco Ligabue que, acompanhado de sua banda atual (La Banda), da banda de sua estréia (ClanDestino) e de Mauro Pagani (ex-integrante da Premiata Forneria Marconi), toca por quase três horas seus grandes sucessos e três músicas que estariam em seu novo álbum, Nome e Cognome, lançado seis dias após o show.

Os problemas de áudio e as críticas[editar | editar código-fonte]

Já no decorrer da apresentação, alguns espectadores reclamavam da baixa qualidade do áudio nas proximidades do palco vintage e cerca de três mil deles deixaram o show antes de seu fim. A partir do dia seguinte, vários fóruns de música tinham muitos tópicos de lamentações de presentes no evento desapontados com a qualidade do áudio em algumas zonas do Campovolo. Ligabue solicitou explicações aos responsáveis pelo áudio e poucos dias depois publicou em seu site e em um famoso jornal italiano uma carta agradecendo os presentes no evento e se desculpando pelo mau funcionamento do áudio.

Após algumas perícias, descobriu-se que empresa inglesa encarregada de gerir o complexo sistema sonoro da apresentação havia subcontratado funcionários de uma empresa francesa menos experiente, a qual não soube enfrentar a tarefa. Sem comunicar nada aos organizadores, decidiram desligar uma grande parte dos alto-falantes que compunham o sistema acústico, uma vez que descobriram pouco antes do início da apresentação que se todos fossem ligados ao mesmo tempo, seriam criados efeitos de eco e ressonância. Ligabue ainda está nos tribunais contra a empresa inglesa, alegando falta de profissionalismo.

O DVD[editar | editar código-fonte]

O DVD que traz o evento de Campovolo, lançado em 25 de novembro do mesmo ano, bateu vários recordes de venda, se tornando um dos DVDs mais vendidos de 2005 e se mantendo por muitas semanas na primeira posição nas classificações de venda também em 2006.

Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

  • Recorde europeu em bilhetes vendidos para uma apresentação de um artista solo: 165.264.
  • Primeiro lugar mundial por número de bilhetes vendidos para uma apresentação em 2005, segundo a classificação da revista especializada Pollstar.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Durante a apresentação, dez ladrões entraram na residência de Ligabue, uma casarão reestruturado no subúrbio de Correggio. De lá, levaram um telefone celular, duas câmeras, uma aparelhagem hi-fi e diversos objetos em ouro. Em um dos computadores roubados da residência, em particular, estavam arquivadas as canções e os compromissos musiciais de Ligabue. Os objetos foram encontrados poucas horas depois do furto dentro do Renault Clio do cantor. Segundo os investigadores, os autores do furto agiram sem saber, ao menos por antecedência, que o lugar que haviam escolhido para saquear era onde morava Ligabue.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]