Campus Party Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campus Party Brasil
Campus Party New Logo.png
Logo da Campus Party
Arena da Campus Party Recife 2012 - Pernambuco, Brasil(3).jpg
Campus Party Recife 2012.
Primeira edição 2 de novembro de 2008 (12 anos)
Edição atual Campus Party Digital Edition 2021[1]
Local(is) São Paulo,  São Paulo
Recife,  Pernambuco
Brasília,  Distrito Federal
Belo Horizonte,  Minas Gerais
Pato Branco,  Paraná
Salvador, Bahia Bahia
Natal,  Rio Grande do Norte
Porto Velho,  Rondônia
Goiânia,  Goiás
Gênero tecnologia e inovação
Idealizado por Paco Ragageles[2]
Realização
  • Futura Networks (2008-2015)
  • MCI (2016-2020)
  • Gouvêa Ecosystem (2021-atualmente)[3]
Página oficial brasil.campus-party.org

A Campus Party Brasil é a versão brasileira da Campus Party, maior experiência tecnológica do mundo que acontece em torno de um festival de inovação, criatividade, ciências e empreendedorismo. O evento reúne um grande número de comunidades e usuários da rede mundial de computadores envolvidos com tecnologia e cultura digital. As edições já realizadas no Brasil ocorreram anualmente desde 2008 na cidade de São Paulo, e no Recife de 2012 até 2015. Em 2016 foram anunciadas edições em Brasília e Belo Horizonte[4].

O evento surgiu na Espanha, onde foi realizado em 1997, posteriormente estendendo-se a outros países como Brasil, Colômbia e México. Em 2011, estava prevista a realização de novas edições na Venezuela, Equador, Chile e Estados Unidos.[5]

Em decorrência da pandemia de COVID-19, foi realizada a primeira edição global e digital do evento em julho de 2020, com transmissões simultâneas da Campus Party Digital Transire Amazônia, Campus Party Digital Goiás e Campus Party Digital Brasília. O evento foi gratuito e angariou doações para a organização Médicos sem Fronteiras.[6][7]

Áreas[editar | editar código-fonte]

Oficina na área aberta ao público

Para organizar e facilitar a participação das pessoas, o evento é divido em quatro Zonas principais: Inovação, Criatividade, Ciência e Entretenimento Digital. Dentro das Zonas, são encontradas as Áreas de Conteúdos onde ocorrem efetivamente as atividades programadas.

A circulação dos "campuseiros", como são conhecidos os participantes do evento, é livre entre estes espaços. Cada uma das Áreas de Conteúdos conta com um assessor e uma equipe responsável por organizar palestras, debates, competições e outras atividades relacionadas a tecnologia.

Atualmente o evento conta com as seguintes Zonas e Áreas de Conteúdos:

Campus party09.JPG

Zona Ciência

  • Astronomia e Espaço
  • Modding e Eletrônica
  • Robótica

Zona Criatividade

  • Social Media
  • Design
  • Foto e Vídeo
  • Música

Zona Inovação

  • Desenvolvimento
  • Segurança e Redes
  • Software Livre

Zona Entretenimento Digital

  • Games
  • Simulação

Edições[editar | editar código-fonte]

As edições da Campus Party são identificadas com a utilização de hashtags.

2008[editar | editar código-fonte]

Prof CP.jpg

Realizado entre 11 e 17 de fevereiro no prédio da Bienal de São Paulo, a #CPBR1 registrou 3,3 mil inscritos, vindos de 18 países, 5,5 mil pessoas credenciadas, 2,8 mil computadores na arena e 1,8 mil pessoas acampando.

A área com maior número de participantes inscritos foi a de software livre, com 23%, seguida por games (16%), desenvolvimento (15,5%), música (11%), criatividade (9%), robótica (7%), blogs (6,5%), modding (5%), simulação (4%) e astronomia (3%).

Neste ano o evento contou com uma conexão divulgada de 5 Gbps e palestras de Jonh Maddog Hall, presidente e diretor executivo da Linux International, MariMoon, personalidade da internet, Marcos Pontes, astronauta e tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, Steven Johnson, escritor norte-americano, e Heather Camp, Community Manager do Flickr em inglês.

2009[editar | editar código-fonte]

Compartilhe.jpg

A #CPBR2, segunda edição ocorreu no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, entre os dias 19 a 25 de janeiro, e contou com uma conexão divulgada de 10 Gbps de velocidade. Os palestrantes de destaque foram Demi Getschko, pioneiro da Internet no Brasil, Gilberto Gil, cantor e ex-ministro da cultura, e o músico Lobão. Tim Berners-Lee, um dos pais da Internet, abriu o evento.

2010[editar | editar código-fonte]

Tent CP.jpg

Assim como no ano anterior, o evento ocorreu no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, desta vez entre os dias 25 a 31 de janeiro. Na #CPBR3 seis mil campuseiros compartilharam novamente uma conexão divulgada de 10 Gbps de velocidade. Como destaques, a Campus Party recebeu o hacker Kevin Mitnick, Scott Goodstein, marqueteiro 2.0 da campanha para presidência de Obama ao governo estadunidense, Lawrence Lessig, fundador do Creative Commons, Marco Figueiredo, pesquisador da NASA e Marcos Galperin, fundador do MercadoLivre.

2011[editar | editar código-fonte]

A #CPBR4, quarta edição do evento, aconteceu entre os dias 17 e 23 de janeiro de 2011 no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo, com 6800 campuseiros. Os ingressos já estavam esgotados no dia 8 de novembro de 2010.[8]

Rafinha Bastos, PC Siqueira, Rodrigo Fernandes, Mauricio Cid e Rosana Hermann no palco principal do Campus Party 2012.

Essa edição foi marcada pela grande quantidade de filas e também pela falta de internet e energia elétrica ocasionada pelas chuvas.[9][10]

A edição 2011 contou com a presença de Al Gore (ex-vice presidente norte-americano), Ben Hammersley (editor especial da revista Wired) e Steve Wozniak (co-fundador da Apple). Além disso, a 4ª edição contou com três competições de Inovação e Empreendedorismo:

2012[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a Campus Party inovou em realizar uma edição regional, fora da cidade de São Paulo, onde acontece o evento principal.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

A #CPBR5 aconteceu entre os dias 6 e 12 de fevereiro, no Anhembi Parque, São Paulo. A quantidade de campuseiros aumentou de 6.800 para 7.000.[11]

Recife[editar | editar código-fonte]

Campus Party Recife 2012, realizada no Centro de Convenções de Pernambuco e no Chevrolet Hall.

A edição regional da Campus Party foi realizada, no ano de 2012, no Recife, entre 26 e 30 de julho no Centro de Convenções de Pernambuco. É a primeira vez que uma Campus Party secundária é realizada fora de São Paulo. Dos 2.000 ingressos vendidos, 800 foram destinados a pessoas que acamparam no local.[12]

Entre as personalidades internacionais que participaram da #CPRecife1 está o ex-gerente de sistemas da NASA Michael Comberiate, o fundador do Partido Pirata da Suécia Rick Falkvinge e o vice-presidente do Facebook para a América Latina Alexandre Hohagen (primeira participação da empresa com um representante em uma Campus Party no Brasil).[13][14]

Uma nova edição na cidade foi confirmada para 2013.[15]

2013[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

A #CPBR6 ocorreu entre os dias 28 de janeiro e 03 de fevereiro de 2013 no Anhembi Parque reunindo 7.331 campuseiros, sendo 5.500 acampados. A Zona Expo, área gratuita, recebeu cerca de 160 mil pessoas. O evento teve a participação astronauta americano Buzz Aldrin, Nolan Bushnell, fundador da Atari, e Rainey Reitman, ativista da Eletronic Frontier Foundation.[16]

Recife[editar | editar código-fonte]

Cerca de 2 mil campuseiros foram reunidos na #CPRecife2. O evento ocorreu no Chevrolet Hall e no Centro de Convenções de Pernambuco de 17 a 21 de julho de 2013. Esta edição também contou com a Zona Expo.

2014[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

A sétima edição brasileira do evento, estilizada como #CPBR7, ocorreu no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo e teve inicio em 27 de janeiro e fim em 2 de fevereiro. A Campus Party 2014 reuniu cerca de 8 mil pessoas na parte fechada do evento e contou com 65 caravanas de vários estados do país.[17]

Recife[editar | editar código-fonte]

A #CPRecife3, terceira edição regional da Campus Party no Recife foi realizada em 2014, entre 23 e 27 de julho no Centro de Convenções de Pernambuco. No total foram vendidos 4.000 ingressos sendo 1.600 com acesso a área de camping.[18]

2015[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

#CPBR8 aconteceu entre os dias 3 e 7 de fevereiro, em São Paulo. No total, foram 8 mil campuseiros e 6,2 mil barracas, aproximadamente 600 atividades e mais de 700 palestras.

Ocorreu novamente no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo, foram ao evento campuseiros de 21 países diferentes, entre eles, Colômbia, Espanha, Estados Unidos e México.[19]

Recife[editar | editar código-fonte]

A #CPRecife4, quarta edição regional da Campus Party no Recife, foi realizada entre 23 e 26 de julho no Centro de Convenções de Pernambuco. No total foram vendidos 4.000 ingressos.[20]

2016[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Realizada entre os dias 26 e 31 de janeiro no Pavilhão de Exposições do Anhembi, a #CPBR9 teve como tema central Feel the Future e foi marcada pela alteração do provedor de internet Telefônica para Telebrás.[21][22] Os ingressos entraram em pré-venda em outubro de 2015, com 6,5 mil vagas de camping.[23]

Recife[editar | editar código-fonte]

Após uma redução de orçamento[24], a quinta edição no Recife foi encurtada. Sendo realizado nos dias 20 e 21 de agosto no Classic Hall, o evento recebeu o nome de Campus Weekend e sediou a etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica[25]. A edição do ano seguinte foi cancelada por falta de recursos financeiros.[26]

Referências

  1. «Campus Party Brasil terá nova edição digital em 2021». Canaltech. 9 de abril de 2021. Consultado em 8 de julho de 2021 
  2. «Criador da Campus Party: "A tecnologia vai criar um socialismo mundial dentro de 50 anos"». Aleteia: vida plena com valor. 28 de janeiro de 2016. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  3. «Campus Party volta em eventos híbridos e parceria inédita com Gouvêa Ecosystem». Mercado&Consumo. 8 de fevereiro de 2021. Consultado em 8 de fevereiro de 2021 
  4. de 2016, por Pedro Zambarda em 28 de julho (28 de julho de 2016). «Campus Party Brasil terá edição em Minas Gerais, entre os dias 9 a 13 de novembro de 2016». Drops de Jogos. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  5. «AEB PARTICIPA DO CAMPUS PARTY». Agência Espacial Brasileira. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  6. «Campus Party 2020 será global, 100% online e gratuito; confira datas». Canaltech. 28 de abril de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  7. «Reboot the World - Campus Party | Reboot the World • #RebootTheWorld Sites site». reboot-the-world.campus-party.org. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  8. «O que é Campus Party». TechTudo. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  9. «Campus Party 2011 fica sem luz por causa da chuva em São Paulo». Band.com.br. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  10. «Chuva em SP interrompe Campus Party pela segunda vez». www.tecmundo.com.br. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  11. [1]
  12. Yuri Gonzaga (27 de julho de 2012). «Campus Party de Recife dá início a atividades; veja destaques e fotos». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de julho de 2012 
  13. [2]
  14. [3]
  15. Campus Party Recife termina com promessa de nova edição em 2013
  16. «Cpbr6 chega ao final; relembre os principais momentos da Campus Party». EBC. 2 de fevereiro de 2013. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  17. «Campus Party Brasil 2014 - #CPBR7 - Listado Caravanas». web.archive.org. 31 de julho de 2014. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  18. «Por dentro da Campus Party Recife». Tecnoblog. 24 de julho de 2014. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  19. «Resumo da Campus Party 2015; relembre em vídeo a oitava edição em SP». TechTudo. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  20. PE, Do G1 (2 de abril de 2015). «Marcada para julho, Campus Party Recife foca em cidades inteligentes». Pernambuco. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  21. «Telefônica não patrocina mais a Campus Party». Tecnoblog. 14 de janeiro de 2016. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  22. «Campus Party 2016 tem conexão com mais de 700 Mega». TechTudo. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  23. «Campus Party 2016: com ingressos esgotados, começa a CPBR 9 em SP». TechTudo. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  24. PE, Marina MeirelesDo G1 (7 de abril de 2016). «Realização da Campus Party Recife 2016 é ameaçada por falta de verba». Pernambuco. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  25. PE, Do G1 (6 de junho de 2016). «Para driblar crise, Campus Party terá versão enxuta em agosto no Recife». Pernambuco. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  26. «Sem recursos financeiros suficientes, Campus Party Recife 2017 é cancelada». G1. Consultado em 14 de outubro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Internet é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.