Canção de Aslam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Canção de Aslam é um canto, como se fosse magia, como é relatado no livro do autor irlandês C.S.Lewis, As Crônicas de Nárnia: O Sobrinho do Mago.

Com essa canção, Nárnia foi construída por Aslam. Conforme esta canção muda, uma coisa diferente começa a ser criada, primeiro as estrelas, depois o sol (...) e por último os animais, que, como é descrito no livro, saem de algo parecido com cupinzeiros.

Os presentes na hora em que Aslam está cantando são: Tio André (o tio de Digory), Digory Kirke, Polly Plummer, Jadis (depois seria conhecida como Feiticeira Branca), Franco (que se tornou o primeiro rei de Nárnia), Morango (o cavalo ao qual Aslam dá o dom de falar e depois fica conhecido como Pluma).

Depois que Aslam termina de cantar, ele escolhe dois animais de cada especie e lhes dá o dom da fala. Além disso, após a música, Nárnia fica "explodindo" em vida e tudo o que cai em seu solo nasce (seja uma coisa viva, como a maçã de prata, ou não, como as moedas do tio de Digory).