Cana Verde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cana Verde
Bandeira de Cana Verde
Brasão de Cana Verde
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de setembro
Fundação 30 de dezembro de 1962 (54 anos)
Gentílico canaverdense
Lema Aqui o turista é de casa
Prefeito(a) Eduardo Cardoso Garcia (PT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Cana Verde
Localização de Cana Verde em Minas Gerais
Cana Verde está localizado em: Brasil
Cana Verde
Localização de Cana Verde no Brasil
21° 01' 15" S 45° 10' 55" O21° 01' 15" S 45° 10' 55" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Oeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Campo Belo IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Perdões, Campo Belo, Santana do Jacaré, Nepomuceno, Boa Esperança
Distância até a capital 280 km
Características geográficas
Área 212,367 km² [2]
População 5 589 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 26,32 hab./km²
Altitude 700 m
Clima tropical de altitude C.V
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,747 elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 37 618,579 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 379,27 IBGE/2008[5]
Página oficial

Cana Verde é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 5.696 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada pela portuguesa Maria do Rosário, que veio na comitiva fugitiva da invasão napoleônica a Lisboa, com o então rei de Portugal D. João VI, a cidade de Senhor Bom Jesus de Matozinho da Cana Verde tem crescido no meio do coração do Sul de Minas.

O primeiro vigário, , o Padre João Luiz Espeschit, fundou a primeira escola.

Sua Bandeira e seu Brasão, foi criada pelo filho da terra José Antonio da Silva. Na ocasião, o prêmio pela criação foi revertido a Vila Vicentina para compra de alimentos .

Economia[editar | editar código-fonte]

Suas principais riquezas são o café a pecuária extensiva e o comércio.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Cidade pequena,porém bela, algumas atrações como as cachoeiras, a Pedra da Laje, Porto do Cedro enchem os olhos de quem visita estes lugares pela sua beleza. Hoje os turistas não param de visitar nossa margem do lago de furnas com construções de belos ranchos e passeios de barcos, lanchas e jet-ski.

Tradição[editar | editar código-fonte]

O bandeirante Romão Fagundes do Amaral, segundo se sabe, foi um dos desbravadores das terras que hoje constitui o município de Cana Verde.

Começou com a exploração de ouro, e precisando de uma pessoa para trabalhar com suas escritas, veio o Sr. Manuel Fernandes Airão, de Portugal. Este foi presenteado pelo rei, com a posse desses terrenos. Desenvolveu assim o povoado sob a sua influência.

O povoado por situar-se à beira do Rio Jacaré, chamava-se Matosinhos do Jacaré, mas havia dois grandes canaviais, um mais maduro e outro bem mais verde. Foi escolhido para erguer a capela nesse canavial verde, e esta foi consagrada ao Senhor Bom Jesus do Matosinhos, sendo assim que este verde canavial deu nome ao município: CANA VERDE.

A comunidade cresceu de uma Capelinha dedicada ao Senhor Bom Jesus do Matosinhos, erguida por Dona Maria do Rosário, senhora de muitos escravos. Havia um enorme rancho onde os tropeiros descansavam, ali foram erguidas as primeiras casas, com o pessoal se dedicando às lavouras.

Chegaram às famílias do Capitão João Freire, os forasteiros se fixaram e começou o comércio com o Sr. Cipriano, o Sr. João Turco e as primeiras famílias entrelaçando-se Bastos, freire, Cipriano, Anastácio, Monteiro, Neves, Garcia Etc. Elevado a distrito, instalou-se o Cartório e seu primeiro escrivão foi o mestre Maximiliano. O primeiro vigário, Padre Espechit, fundou a primeira escola.

O distrito foi criado em 16 de novembro de 1864 e pertenceu ao município de Campo Belo até 1923, quando a 07 de setembro do mesmo ano passou a pertencer a Perdões e em 30 de dezembro de 1962 emancipou-se por força da Lei nº 2764 e instalou o Município em 1º de março de 1963, tendo sua primeira e primeiro prefeito tomado posse em 1º de setembro de 1.963.

Formação Administrativa:

O distrito foi criado em 16-11-1864, e o município em 30 de dezembro de 1962 pela Lei nº 2.764.

Fonte (6)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
Lago de Furnas
Aguanil | Alfenas | Alpinópolis | Alterosa | Areado | Boa Esperança | Cabo Verde | Camacho | Campo Belo | Campo do Meio | Campos Gerais | Cana Verde | Candeias | Capitólio | Carmo do Rio Claro | Coqueiral | Cristais | Divisa Nova | Elói Mendes | Fama | Formiga | Guapé | Ilicínea | Itapecerica | Lavras | Nepomuceno | Paraguaçu | Perdões | Pimenta | Ribeirão Vermelho | São João Batista do Glória | São José da Barra | Três Pontas | Varginha
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.