Canal de navegação do Douro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Entre as barragens o curso do rio apresenta-se perfeitamente regularizado
A via navegável abrange toda a zona portuguesa

O canal de navegação do Douro é uma hidrovia portuguesa com cerca de 200 quilómetros de extensão, que desde 1990 permite a navegação do rio Douro desde a barra até à foz do rio Águeda, no limite com o Douro internacional.

É acessível a navios fluvio-marítimos até 2500 toneladas, pelo menos até ao porto comercial de Lamego.

A eclusa do Carrapatelo construída em 1971 é uma das maiores do mundo, vencendo um desnível de 35,0 m.

História[editar | editar código-fonte]

A eliminação do Cachão da Valeira em 1791 abriu o Douro superior à navegação fluvial, que durante muito tempo foi assegurada pelos típicos barcos rabelos, puxados à sirga, quando necessário.

Características técnicas actuais[editar | editar código-fonte]

  • Largura do canal de navegação: 40 m (leito rochoso) a 60 m (leito aluvionar)
  • Profundidade mínima: 4,2 m (mas apenas 2,5 m entre o Pinhão e o Pocinho)

Cotas[editar | editar código-fonte]

Obras de arte[editar | editar código-fonte]

Os desníveis são vencidos por 5 eclusas, cujas caldeiras têm comprimentos compreendidos entre 86,0 e 92,0 m e uma largura constante de 12,1 m:

Portos comerciais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]