Capela Chigi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Capela Chigi encontra-se no interior da Igreja de Santa Maria del Popolo uma igreja de Roma.

Entre 1511 e 1516, Rafael Sanzio, a pedido de seu amigo, o poderoso banqueiro Agostino Chigi, converteu a capela em monumento funerário da família Chigi. Projetou a arquitetura (área central apoiada em quatro pilares com domo dourado) os mosaicos no alto, mostrando Deus criando o firmamento, rodeado dos símbolos do sol e dos sete planetas em sua posição no momento do nascimento de Cristo.

São de autoria de Rafael os túmulos de Agostino e de seu irmão Sigismondo, nas paredes, as esculturas de mármore nos nichos, e o altar, mas a execução se deve a outros artistas. Os afrescos nas paredes, entre as janelas, são de Francesco Salviati. No piso, a inscrição Mors ad coelos (iter) significa que a morte é o caminho para o céu.

A capela ainda estava inacabada quando morreram Rafael e seus patronos, de modo que o Papa Alexandre VII (pontífice de 1655 a 1667), da família Chigi, resolveu encarregar Gian Lorenzo Bernini de acabá-la, sendo então colocadas as estátuas dos profetas Daniel e Habacuque nos nichos laterais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.