Capella (estrela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde maio de 2012). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Coordenadas: Sky map 05h 16m 41.3591s, +45° 59′ 52.768″

Capella
Dados observacionais (J2000)
Constelação Auriga
Asc. reta 05h 16m 41,4s[1]
Declinação +45° 59′ 52,8″[1]
Magnitude aparente 0,08[1]
Características
Tipo espectral K0III + G1III[2]
Cor (U-B) 0,45[1]
Cor (B-V) 0,80[1]
Astrometria
Velocidade radial 29,9387 ± 0,0032 km/s[3]
Mov. próprio (AR) 75,25 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -426,89 mas/a[1]
Paralaxe 75,994 ± 0,089 mas[3]
Distância 42,919 ± 0,049 anos-luz
13,159 ± 0,015 pc
Magnitude absoluta Aa:
0,296 ± 0,016 (visual)
-0,008 ± 0,071
(bolométrica)
Ab:
0,167 ± 0,015 (visual)
0,078 ± 0,066
(bolométrica)[3]
Detalhes
Idade 590–650 milhões[3]
de anos
Metalicidade [Fe/H] = -0,04 ± 0,06[3]
Capella Aa[3]
Massa 2,5687 ± 0,0074 M
Raio 11,98 ± 0,57 R
Gravidade superficial log g = 2,691 ± 0,041 cgs
Luminosidade 78,7 ± 4,2 L
Temperatura 4970 ± 50 K
Rotação v sin i = 4,1 ± 0,4 km/s
Período de 104 ± 3 dias
Capella Ab[3]
Massa 2,4828 ± 0,0067 M
Raio 8,83 ± 0,33 R
Gravidade superficial log g = 2,941 ± 0,032 cgs
Luminosidade 72,7 ± 3,6 L
Temperatura 5730 ± 60 K
Rotação v sin i = 35,0 ± 0,5 km/s
Período de 8,5 ± 0,2 dias
Outras denominações
α Aurigae, 13 Aurigae, BD+45 1077, FK5 193, GJ 194, HR 1708, HD 34029, HIP 24608, SAO 40186.[1]
Capella (estrela)
Auriga constellation map.png

Alpha Aurigae, também denominada Capella ou 13 Aurigae, é a estrela mais brilhante da constelação de Auriga e a sexta mais brilhante do céu. Seu nome advém do latim capella que significa "cabra". Capella é uma gigante amarela com dimensões maiores que o Sol e com um espectro semelhante a este. Encontra-se a 44,6794 a.l. do Sol.

É na verdade uma estrela quádrupla. Sua condição de estrela dupla foi reconhecida primeiro através de espectrógrafo e medida posteriormente em 1919 com um interferómetro; a separação dos componentes não supera os 0"05 e o período de revolução é de 104 dias.[4] Estão separadas aproximadamente por 120 milhões de km e têm duas companheiras acopladas entre si, separadas visualmente, cuja distância alcança os 12' de arco. São duas anãs vermelhas de pouca intensidade (magnitude 10 e 12). O modelo de Capella pode assemelhar-se a duas esferas de 35 e 20 centímetros de diâmetro, separadas por 3 metros e acompanhadas de duas outras esferas de 2 centímetros a 120 metros uma da outra e separadas 40 km do par principal.

O par binário mais brilhante de Capella consiste de duas estrelas gigantes da classe G. A estrela primária tem uma temperatura de superfície de aproximadamente 4.900 K, um raio 12 vezes o raio solar, massa de aproximadamente 2,7 a massa do Sol e luminosidade medida em todos os comprimentos de onda de aproximadamente 79 vezes a do Sol. A estrela secundária tem temperatura de superfície de aproximadamente 5.700 K, raio de 9 vezes o raio solar, massa de 2,6 vezes a massa do Sol e sua luminosidade, também medida em todo o espectro, é cerca de 78 vezes a do Sol.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h «* alf Aur -- Spectroscopic binary». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  2. Strassmeier, K. G.; Fekel, F. C. (abril de 1990). «The spectral classification of chromospherically active binary stars with composite spectra». Astronomy and Astrophysics. 230 (2): p. 389-404. Bibcode:1990A&A...230..389S 
  3. a b c d e f g Torres, Guillermo; Claret, Antonio; Pavlovski, Krešimir; Dotter, Aaron (julho de 2015). «Capella (α Aurigae) Revisited: New Binary Orbit, Physical Properties, and Evolutionary State». The Astrophysical Journal. 807 (1): artigo 26, 15 pp. Bibcode:2015ApJ...807...26T. doi:10.1088/0004-637X/807/1/26 
  4. Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas (1989). Uranografia. Rio de Janeiro: Francisco Alves. p. 68-69. ISBN 85-265-0174-7