Capelo (Horta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Portugal Capelo 
  Freguesia  
Escola de Artesanato do Capelo
Escola de Artesanato do Capelo
Localização no concelho de Horta
Localização no concelho de Horta
Capelo está localizado em: Açores
Capelo
Localização de Capelo nos Açores
Coordenadas 38° 35' 9" N 28° 47' 52" O
País Portugal Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho HRT.png Horta
Fundação 1600
Administração
- Tipo Junta de freguesia
- Presidente Ana Paula Oliveira (PS)
Área
- Total 25,93 km²
População (2011)
 - Total 486
    • Densidade 18,7 hab./km²
Gentílico capelenses
Código postal 9900-302 Capelo
Orago SS.ª Trindade
Website www.jfcapelo.pt

Capelo é uma freguesia portuguesa do concelho da Horta, na Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores. Ocupa uma superfície total de 25,93 km² com 486 habitantes (2011). Tem uma densidade populacional de 18,7 hab/km². A freguesia de Capelo agrupa os lugares do Canto, Capelo, Areeiro, Ribeira do Cabo, Varadouro e Norte Pequeno. A freguesia conta com 400 eleitores inscritos (Autárquicas 2005).

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Capelo [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 301 1 392 1 414 1 404 1 281 1 184 1 180 1 353 1 369 851 605 481 427 493 486
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 90 67 241 95 18,3% 13,6% 48,9% 19,3%
2011 90 56 280 60 18,5% 11,5% 57,6% 12,3%
Fenómeno "Capelo" - observado na Ilha do Pico.
Antigo Farol dos Capelinhos.

História, Monumentos e Museus[editar | editar código-fonte]

O nome Capelo está relacionado com o próprio significado da palavra. Deriva o seu nome por se encontrar ordinariamente o cimo das montanhas coberto de nuvens, formando uma espécie de capelo ou capuz. O Vulcão dos Capelinhos e o seu antigo Farol, são o ex-libris por excelência da freguesia.

Segundo as evidências, o Capelo terá sido elevado a freguesia no início de 1600, por desanexação da freguesia da Praia do Norte. Segundo frei Diogo das Chagas, em 1643, a freguesia tinha 160 habitantes distribuídos por 44 fogos. ("Espelho Cristalino", pág. 478)

Foi praticamente destruída em 1672, na erupção do Cabeço do Fogo. A crise sísmica associada à erupção vulcânica e a queda de cinzas e materiais de projecção, provocaram a destruição generalizada das habitações e campos agrícolas das freguesias do Capelo e da Praia do Norte. Entre 1673 e 1845, a Praia do Norte é integrada na freguesia do Capelo.

A Igreja de Santa Ana é construída pela acção benemérita do Capitão-mor do Faial, Jorge Goulart Pimentel. Possuí uma imagem de Santa Ana do princípio do Século XX. Veio substituir a anterior igreja paróquial destruída em 1672, de invocação a Nossa Senhora da Esperança. Merece ainda referência a Escola de Artesanato do Capelo e o Parque Florestal do Capelo.

No sítio do Norte Pequeno, situa-se a Igreja de Nossa Senhora da Esperança cuja padroeira, é a imagem religiosa mais antiga da freguesia e a primitiva padroeira da freguesia do Capelo.

O Varadouro, antigo cais piscatório, é hoje um local por excelência para veraneio e estação balnear. Possui um microclima muito agradável, voltada para a Baía da Ribeira do Cabo. Quando chove abundantemente, das suas arribas caem a pique 7 ribeiras em cascata. A Ermida do Varadouro é fundada em 1720, pelo Padre Manuel Pereira Cardoso, sob a invocação de N. Sra. do Carmo. Em testamento de 1725, impôs aos seus herdeiros a obrigação de mandar celebrar nela perpétuamente, uma festa com missa cantada ao SS.º Sacramento, a N. Sra. do Carmo e a Santo António, no primeiro domingo de Outubro. O edifício das Termas do Varadouro, da autoria do arquitecto Read Teixeira, foi inaugurado a 1 de Agosto de 1954. As Termas encontram-se em fase de recuperação e de reabilitação, cujas águas sulfurosas descobertas em 1868 são recomendadas para tratamento de doenças de pele e reumáticas. Foram consideradas sem rival nos Açores e uma das melhores de Portugal.

Seguindo a Estrada do Vale Formoso, com cerca de 6 km de extensão, pode observar-se diversos miradouros e conhecer em pormenor a paisagem costeira recheada de urzes, faias-da-ilhas, pau-branco e incenso. Junto ao Vulcão dos Capelinhos, na antiga estação baleeira do Cais Comprido e seu areal, pretende-se transformar numa estação balnear. No Canto do Capelo, é inagurado em 24 de Março de 1964, o Museu Geológico do Vulcão.

As obras de construção do Farol dos Capelinhos tiveram início no dia 1 de Abril de 1894 e foi inaugurado a 1 de Agosto de 1903. Deixou de operar em 29 de Novembro de 1957, em virtude da erupção vulcânica. O farol é composto por um corpo rectangular, de dois pisos, (um dos quais soterrado) e uma torre central octogonal. É construído em alvenaria de pedra rebocada (outrora pintada), excepto as molduras dos vãos, os cunhais e a cornija, que são em cantaria à vista. Serviu de guia ao longo dos tempos a inúmeros barcos.

A erupção dos Capelinhos, inicialmente aterradora, que alterou completamente a paisagem e criando uma imponente beleza insólita e de grande interesse geológico e biológico. (Vulcão dos Capelinhos - Retrospectiva, Victor Hugo Forjaz, Vol. I, 1.ª edição, Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, Ponta Delgada, 1997) A Associação dos Amigos do Farol dos Capelinhos batalhou ao longo dos anos pela sua recuperação como um miradouro e pela instalação de um Centro Interpretativo do Vulcão.

Tradições, Festas e Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Os seus cabeços têm assinalados vários percursos pedestres para conhecer as suas particularidades. Sugere-se que na visita à freguesia, contemple o alinhamento do complexo vulcânico do Capelo que termina nos Capelinhos, a partir do ponto mais alto da ilha, o Cabeço Gordo (1 042 metros). A partir dos Parque Florestal do Capelo, poderá ainda fazer a subida do trilho pedestre do Cabeço do Fogo (571 metros), bem como do trilho pedestre do Cabeço Verde (488 metros) e do Cabeço do Canto (346 metros), descobrindo a Furna Ruim e a Fonte dos Namorados.

Aconselha-se também a visita à Canada das Adegas no lugar do Norte Pequeno, onde se pode encontrar uma das poucas zonas de cultivo de vinha da Ilha do Faial.

Regista-se o melhoramento recente da sua rede rodoviária e a aposta feita no desenvolvimento do Turismo de veraneio, turismo rural, eco-turismo e geo-turismo, bem como na reabilitação das Termas do Varadouro, uma vez que o seu funcionamento ficou comprometido com o Sismo de 1998.

Para além das festas do culto do Divino Espírito Santo, destaca-se as Festas do Varadouro (no 1.º domingo de Outubro).

Património natural[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Capelo (Horta)