Capitão Gervásio Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Capitão Gervásio Oliveira
"C.G.O "
"Gervásio Oliveira"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 26 de janeiro
Fundação 26 de janeiro de 1994 (23 anos)
Gentílico gervasense
Padroeiro(a) Nossa Senhora de Fátima
CEP 64 763-000
Prefeito(a) Gabriela Oliveira Coelho da Luz (PROS)
(2017–2020)
Localização
Localização de Capitão Gervásio Oliveira
Localização de Capitão Gervásio Oliveira no Piauí
Capitão Gervásio Oliveira está localizado em: Brasil
Capitão Gervásio Oliveira
Localização de Capitão Gervásio Oliveira no Brasil
08° 29' 24" S 41° 49' 12" O08° 29' 24" S 41° 49' 12" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudeste Piauiense IBGE/2008[1]
Microrregião Alto Médio Canindé IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Campo Alegre do Fidalgo
Sul: Dom Inocêncio
Leste: Lagoa do Barro do Piauí
Oeste: São João do Piauí
Distância até a capital 515 km
Características geográficas
Área 1 114,408 km² [2]
População 3 876 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 3,48 hab./km²
Altitude 400 m
Clima Semiárido Tropical
Semi-Árido (D)[4] 
BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,553 baixo PNUD/2010[5]
Gini 0,56 PNUD/2010[5]
PIB R$ 14 094 IBGE/2011[6]
PIB per capita R$ 3 601,97 IBGE/2011[6]
Página oficial

Capitão Gervásio Oliveira é um município brasileiro do estado do Piauí. Localiza-se a uma latitude 08º29'25" sul e a uma longitude 41º49'11" oeste, estando a uma altitude de 400 metros. Sua população absoluta de acordo com o Censo 2010 era de 3.876 habitantes. Possui uma área de 1516,7 km².

O município possui a segunda maior reserva de níquel do Brasil. Atualmente a área é explorada pela empresa Vale do Rio Doce, que estima a existência de uma quantidade de 25 milhões de toneladas do minério[7].

O município possui um clima de variações tropicais e semiáridas quente na maior parte do ano. A maior concentração pluviométrica é registrada no verão (estação cheia), e a estação de maior média de temperatura é a primavera (fim da estação seca). Integra ainda a região mais árida do Piauí, região que abrange parte do sudeste piauiense e avança sobre boa parte do oeste e norte de Pernambuco e Bahia, respectivamente.

Como é Quando Surgiu?

Nos anos quarentas surgiu o lugarejo Mata-pasto tinha como autoridade da época os senhores José Gomes, José Rocha, Firmino Joaquim de Sousa, Gervasio Oliveira, Deoclides, Antônio Mendes de Sousa. Em 1957 é elevada à categoria de povoado na administração do senhor José da Luz Coelho. As Feiras começaram em baixo de um juazeiro, onde muitas mulheres faziam produtos para a comercialização, passando algum tempo mudou essas feiras para o chamado “mercado”. Por volta dos anos 50 o comerciante ambulante, Minor Firmino de Sousa idealizou e iniciou uma feira para vender seus produtos, essa feira era realizada em baixo de um pé de Juazeiro em uma capoeira de sua propriedade por nome Mata Pasto no município de São João do Piauí, logo chegaram outros comerciantes: Marcelino Firmino de Sousa, José Agostinho Alencar entre outros, também chegaram as mulheres vendendo café, bolos e refeições, foram as pioneiras: Osana Araújo,  Gloria Maria e outras.

Em seguida foi construído um galpão de forquilhas coberto de telhas que funcionou como Mercado Público por muitos anos.  Em outubro de 1996 foi realizada a primeira eleição municipal com mandato de 4 anos, onde foram eleitos representantes do Poder Executivo para Prefeito o Sr. Agapito Coelho da Luz e Vice-prefeito o Sr.

Antônio Amorim dos Passos.: Para o Poder Legislativo constituído por 9 vereadores foram eleitos: Reginaldo Alencar,  Zulmiro Gomes Ferreira, Expedito Rodrigues de Oliveira,  Maria Célia de Oliveira, José Dias de Sousa, Valdemar José de Sousa, Maria Giselia da Silva Tavares, Boy e Deusdeth Oliveira Cavalcante.

História[editar | editar código-fonte]

O município foi criado em 1994 pela Lei Estadual nº. 4.680 de 26 de janeiro de 1994, quando desmembrado dos municípios de Dom Inocêncio e São José do Piauí[6].

A instalação da sede municipal só veio a ocorrer em 1 de janeiro de 1997 [8].

Subdivisões Administrativas[editar | editar código-fonte]

Subdivisão geográfica[editar | editar código-fonte]

Subdivisão de planejamento[editar | editar código-fonte]

O “Planejamento Participativo para o Desenvolvimento Sustentável” é um recurso, cunhado pelo Governo do Estado, que visa desenvolver um amplo e participativo processo de planejamento territorial. Além de definir estratégias de desenvolvimento de médio e longo prazo, tal planejamento tem como ênfase a elaboração e implementação de planos regionais, tornando fundamental a participação efetiva dos municípios e comunidades.

No plano estadual de desenvolvimento o município se situa[9]:

  • Macrorregião dos Semiáridos Piauienses;
  • Território Integrado da Serra da Capivara;
  • Aglomerado 17.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Revelo[editar | editar código-fonte]

Na sua grande parte os solos da região são produtos das alterações de gnaisses, granito, quartzito, xisto, filito, arenito e siltito.

Os solos são rasos ou pouco espessos, jovens, às vezes pedregosos. Secundariamente, solos podzólicos vermelho-amarelo, textura média a argilosa, fase pedregosa e não pedregosa, com misturas e transições vegetais, floresta subcaducifólia/caatinga, além de areias quartzosas, que compreendem solos arenosos essencialmente quartzosos, profundos, drenados, desprovidos de minerais primários, de baixa fertilidade, com transições vegetais, fase caatinga hiperxerófila e/ou cerrado subcaducifólio/floresta subcaducifólia.

A região apresenta formas de relevo como superfícies tabulares reelaboradas (chapadas baixas), relevo plano com partes suavemente onduladas e altitudes variando de 150 a 300 metros; superfícies tabulares cimeiras (chapadas altas), com relevo plano, altitudes entre 400 a 500 metros, com grandes mesas recortadas e superfícies onduladas com relevo movimentado, encostas e prolongamentos residuais de chapadas, desníveis e encostas mais acentuadas de vales[10].

Formações de Solo[editar | editar código-fonte]

O município possui unidades geológicas bastante diversificadas. É constituído proporcionalmente por dois domínios geológicos: rochas cristalinas pré-cambrianas e; sedimentos da Bacia do Parnaíba.

Abaixo estão descritas em detalhes a composição das unidades gológicas[10]:

  • COBERTURAS SEDIMENTARES

Coberturas Colúvio-Eluviais: areias, argilas, cascalhos Formação Pimenteiras: arenito, siltito, cascalho Grupo Serra Grande: arenito, conglomerado, folhelho, siltito

  • EMBASAMENTO CRISTALINO

Granitos Unidade Barra Bonita: filito, quartzito, mármore, xisto Unidade Brejo Seco: gnaisse, xisto, quartzito, itabirito

Aspectos Sociais[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Evolução Demográfica de
de Capitão Gervásio Oliveira
Ano População
2000 3 433
2007 3865
2010 3876

Possui uma população de 3.876 (Censo 2010) sendo 51,52% da população composta por homens e 70,02% residente em contexto rural. Com razoáveis índices de longevidade o município apresenta uma população composta por cerca de 11% de idosos com mais de 60 anos[11].

A taxa média de crescimento anual da população é de 1,23%, o que mostra uma retração do crescimento populacional do município se comparado às taxas de 1991 a 2000 que registravam uma média de crescimento anual de 3,58%. Nas últimas duas décadas, a taxa de urbanização esteve estagnada, sendo a maioria esmagadora dos habitantes residentes a zona rural do município[5].

Indicadores Sociais[editar | editar código-fonte]

IDH[editar | editar código-fonte]

O Índice de Desenvolvimento Humano do município é 0,553 (Censo 2010). Está situado na faixa de Baixo Desenvolvimento Humano. Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,372), seguida por Longevidade e por Renda.

Veja o quadro evolucional do índice de educação do município, a evolução foi de +357,02%[5]:

Capitão Gervásio Oliveira ocupa a 5157ª posição em relação aos 5.565 municípios do Brasil. Em relação aos 224 outros municípios de Piauí, ocupa a 155ª posição, sendo que 154 (68,75%) municípios estão em situação melhor[5].

Veja as pontuações dos aspectos de composição do IDH do município:

Índice de Gini[editar | editar código-fonte]

Evolução do Quadro Socioeconômico de
de Capitão Gervásio Oliveira
Ano % de pobres
2010 54 85
2000 73,72
1991 92,68

O município teve um crescimento de +217,50% em termos de renda nas últimas duas décadas, passando de R$57,49 em 1991 para R$109,07 em 2000 e R$182,53 em 2010. A taxa média anual de crescimento foi de 89,72% no primeiro período e 67,35% no segundo. Houve diminuição no quadro de extrema pobreza, passando de 66,18% em 1991 para 40,19% em 2010[5].

Nesse mesmo período de análise houve aumento da desigualdade social, o Índice de Gini passou de 0,40 em 1991 para 0,56 em 2010.

Clima[editar | editar código-fonte]

Gráfico climático para Capitão Gervásio Oliveira
J F M A M J J A S O N D
 
 
80
 
34
21
 
 
99
 
34
21
 
 
142
 
33
21
 
 
67
 
33
20
 
 
10
 
33
19
 
 
4
 
32
18
 
 
3
 
32
18
 
 
0
 
32
20
 
 
5
 
34
21
 
 
18
 
35
21
 
 
51
 
35
22
 
 
85
 
34
21
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

O clima é caracteristicamente semiárido quente e com chuvas de verão. A precipitação pluviométrica média anual é definida pelo Regime Equatorial Continental, com isoietas anuais em torno de 500 mm, que se distribuem ao longo do trimestre janeiro-fevereiro-março.

Com verões chuvosos o outono e o inverno costumam ser as estações mais secas, já a primavera é marcada pelo acentuado acréscimo na temperatura seguida pelas primeiras chuvas da estação cheia[12].

A temperatura média anual é de 27 °C. O mais seco é agosto, quando a precipitação cai para 0mm, por outro lado é nesse mês que também se registra as menores temperaturas, com mínimas inferiores a 18 °C. A variação anual de temperatura pode chegar aos 3,4 °C. Estando inserido na mesorregião climática dos semiáridos piauiense, o município se situa sobre uma das regiões mais áridas do estado, classificada como Semi-Árida segundo os níveis de umidade relativa[12].

Estando a uma altitude média de 400m acima do nível do mar, o município faz parte do médio vale do Rio Canindé, segunda maior sub-bacia do estado do Piauí e afluente do Rio Parnaíba.

Economia[editar | editar código-fonte]

Composição econômica do município
Impostos

9,4 %

Serviços

71,9 %

Agropecuária

10,4 %

Indústria

8,4 %

Os rendimentos econômicos são maciçamente concentrados sobre o setor de prestação de serviços (cerca de 71,9% do PIB). No cenário agrícola destaca-se o cultivo de feijão, mandioca e milho, com produção anual de cerca de 1.036 toneladas, a maior ênfase é na cultura de mandioca[11].

Na pecuária destacam-se a criação de caprinos e ovinos, com destaque especial para a criação de galináceos (34.848 aves).

O Produto Interno Bruto é definido pelo montante de 14.094 mil reais, com renda per capita de 3.601,97 reais[6].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. Aderson Soares de Andrade Júnior; Edson Alves Bastos; Alexandre Hugo Cezar Barros; Clescy Oliveira da Silva; Adriano Alex Nascimento Gomes (2004). Classificação climática do Estado do Piauí (PDF) (Tese). Embrapa Meio-Norte. Consultado em 13 de maio de 2014 
  5. a b c d e f PNUD. «Consulta de Perfil Municipal». Atlas de Desenvolvimento Humano - Brasil. Consultado em 20 de maio de 2014 
  6. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. «Produto Interno Bruto de Capitão Gervásio Oliveira». Site IBGE. Consultado em 20 de maio de 2014 
  7. Portal O Dia. «Mineradora descobre 25 milhões de toneladas de níquel no Piauí». Site Web. Consultado em 26 de setembro de 2014 
  8. Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí. «Anuário Estatístico do Piauí» (PDF). Site CEPRO. Consultado em 20 de setembro de 2014 
  9. Governo do Estado do Piauí. «Lei complementar no 87, de 22 de agosto de 2007» (PDF). Seplan Piauí. Consultado em 20 de maio de 2014 
  10. a b CPRM - Estudos Geológicos. «Diagnóstico do Município de Capitão Gervásio Oliveira» (PDF). Ministério de Minas e Energia. Consultado em 20 de setembro de 2014 
  11. a b Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí. «Capitão Gervásio Oliveira» (PDF). Site CEPRO. Consultado em 20 de setembro de 2014 
  12. a b Climate. «Climatologia de Capitão Gervásio Oliveira». Site Web. Consultado em 20 de setembro de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.