Capital Americana da Cultura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lista das Capitais Americanas da Cultura
Ano Cidade País
2000 Mérida  México
2001 Iquique  Chile
2002 Maceió  Brasil
2003 Panamá  Panamá
Curitiba  Brasil
2004 Santiago  Chile
2005 Guadalajara  México
2006 Córdoba  Argentina
2007 Cusco  Peru
2008 Brasília  Brasil
2009 Asunción  Paraguai
2010 Santo Domingo República Dominicana
2011 Quito Equador
2012 São Luís  Brasil
2013 Barranquilla  Colômbia
2014 Colima  México
2015 Mayagüez Porto Rico Porto Rico
2016 Valdivia  Chile
2017 Mérida  México

A Capital Americana da Cultura criada em 1997 pela Organização Capital Americana da Cultura, presidida por Xavier Tudela, é uma iniciativa cultural, de cooperação e de promoção nos países da América, respeitando a sua diversidade nacional e regional e destacando o seu patrimônio cultural. Anualmente uma cidade americana é selecionada, a partir das qualificações ou por iniciativa da Organização. A exceção foi em 2003 que correspondeu aos centros urbanos realizar la. Em 2000 se designou a primeira Capital da Cultura. Pode se qualificar qualquer território, entendido como qualquer espaço que seja uma unidade política, geográfica, administrativa ou histórica (Cidade, Província Estado ou similares). Também foi estabelecido o Día Interamericano da Cultura (14 de abril) que coincide com o Dia da América. Tem seus antecedentes na Capital Européia da Cultura e conta com o respaldo da OEA, tendo também o reconhecimento dos parlamentos latino-americano e europeu. A primeira cidade brasileira receber esse titulo foi Maceió, nos estado de Alagoas.

18 cidades ja foram escolhidas, sendo a atual (2017) a cidade de Mérida, no México.

História e Objetivos[editar | editar código-fonte]

A Capital Americana da Cultura é uma iniciativa idealizada em 1997 com a participação aberta a todos os países da América.

A organização tem três objetivos principais:

  • Ser um instrumento de suporte à integração cultural na América,
  • Contribuir para que o povo do continente americano se conheça melhor, respeitando a sua diversidade nacional e regional, como também demonstrar a sua história comum e herança cultural.
  • Promover as cidades denominadas como Capitais Americanas da Cultura no hemisfério americano e o resto do mundo, e ao mesmo tempo construir novos meios de cooperação com outros continentes que já tenham estabelecido capitais culturais.

Qualquer território no continente americano que desejar desenvolver os objetivos da Capital Americana da Cultura pode aplicar para ser escolhida.

A apresentação oficial da aplicação deve ser feita em qualquer língua das seguintes: inglês, espanhol, francês, português.

Cidades[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]