Cara Estranho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Cara Estranho"
Single de Los Hermanos
do álbum Ventura
Gênero(s) Indie-rock, Alternativo
Duração 3:25 (Versão radiofônica)
3:26 (versão de álbum)
Gravadora(s) BMG
Composição Marcelo Camelo
Produção Alexandre Kassin
Cronologia de singles de Los Hermanos
"Sentimental"
(2001)
"O Vencedor" (2003)

Cara Estranho é o primeiro single extraído do álbum Ventura, da banda Los Hermanos. A faixa, composta por Marcelo Camelo, assim, como as outras do repertório do álbum, apresentava, na pré-produção, uma letra divergente de sua versão final. Sua estrutura não abriga refrão, transformando as estrofes que se iniciam com "Olha só"/"Olha lá" em peças marcantes da canção, já que não há elementos que se repetem na música. Além disso, os versos "Faz parte desse jogo/dizer ao mundo todo/que só conhece seu quinhão ruim" e "É simples desse jeito/quando se encolhe o peito/e finge não haver competição" também são bastante entoados em suas apresentações ao vivo. A faixa foi muito bem executada nas rádio de todo o país, mesmo com suas características de não possuir um refrão específico.[1]

Vídeoclipe[editar | editar código-fonte]

O vídeo de 'Cara Estranho' é o material audiovisual que mais rendeu indicações à banda em prêmios musicais. Somente na edição de 2003, do VMB, da MTV Brasil, o vídeo foi indicado a cinco categorias: direção de arte, direção, videoclipe do ano, audiência e videoclipe de rock. Contudo, a banda não foi agraciada com nenhum prêmio, sendo batida pelos vídeos "Qual é" e "Só por uma noite", respectivamente, do rapper Marcelo D2 e da banda Charlie Brown Jr.. O vídeo consiste em uma narrativa que dialoga com a letra da canção. Nele, um personagem que tem a parte inferior de seu corpo semelhante com as das encontradas em peixes, acorda em uma cama e tenta desesperadamente enfiar-se em um lugar com água. Algumas vezes, tornando essa saga um background, a banda aparece tocando, tendo, por vezes, as imagens de cada integrantes em big-close. Quando o personagem finalmente encontra um lugar adequado para sua sobrevivência, pode-se notar no vídeo uma frase (não-creditada) do poeta brasileiro Manoel de Barros, a qual "Peixes não têm horizontes".

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado
2003 MTV Video Music Brasil Videoclipe do Ano Indicado
Videoclipe de Rock Indicado
Direção em Videoclipe Indicado
Direção de Arte em Videoclipe Indicado
2004 Prêmio Multishow Melhor Clipe Indicado

Referências

  1. O jornalista Sérgio Martins, em reportagem para a revista Veja, cita o sucesso da canção mesmo não tendo refrões / Outubro de 2003: Para um diretor de gravadora, não existe nada mais anticomercial do que canção sem refrão. Se a tal música sem refrão tiver dois solos de guitarras seguidos, pior ainda. Se ela for escolhida como canção de trabalho - aquela que vai tocar nas rádios -, é sinal de que a gravadora está em apuros. Pois a banda Los Hermanos provou que as exceções existem. Autores de Anna Júlia, balada que virou hit do carnaval baiano, e que foi gravada até pelo ex-beatle George Harrison, eles têm repudiado a fórmula do sucesso com resultados positivos. Cara Estranho, a tal canção sem refrão e com dois solos, não sai das rádios rock do país.