Carcará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2016).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Como ler uma caixa taxonómicaCarcará
Schopfkarakara.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Falconiformes
Família: Falconidae
Género: Caracara
Espécie: C. plancus
Nome binomial
Caracara plancus
Miller, 1777
Distribuição geográfica
Área de ocorrência do carcará.
Área de ocorrência do carcará.

Carcará ou caracará (nome científico: Caracara plancus) é uma espécie de ave de rapina da família dos falconídeos. Mede até 60 cm de altura e sua envergadura chega a 123 cm. Habita o centro e o sul de toda a América do Sul.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Carancho" vem do tupi ka'rãi, "arranhar, rasgar com as unhas".[1] "Caracará" e "carcará" vêm do tupi karaka'rá.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O carcará é facilmente reconhecível, quando pousado, pelo fato de ter uma espécie de solidéu preto sobre a cabeça, assim como um bico adunco e alto, que se assemelha à lâmina de um cutelo; a face é vermelha. É recoberto de preto na parte superior e tem no peito de uma combinação de marrom claro com riscas pretas, de tipo carijó/pedrês; patas compridas e de cor amarela; em voo, assemelha-se a um urubu, mas é reconhecível por duas manchas de cor clara na extremidade das asas.[carece de fontes?]

Carcará

O carcará não é, taxonomicamente, uma águia e sim um parente distante dos falcões. Diferentemente destes, no entanto, não é um predador especializado e sim um generalista e oportunista (assim como os seus parentes próximos, o chimango e o gavião-carrapateiro), alimentando-se de insetos, anfíbios, roedores e quaisquer outras presas fáceis; ataca crias de mamíferos (como filhotes recém-nascidos de ovelhas), acompanha urubus em busca de carniça, e procura frutas.[carece de fontes?]

Passa muito tempo no chão, ajudado pelas suas longas patas adaptadas à marcha, mas é também um excelente voador e planador.[carece de fontes?]

Um casal de carcarás pode ser visto próximo dos humanos, por exemplo, numa área de atividade agrícola, mais especificamente, chegando a alguns metros distante de um trator que esteja arando terra, à espera de uma oportunidade de encontrar insetos e outros eventuais animais que inevitavelmente se tornam visíveis a essas aves predadoras.[carece de fontes?]

Espécies do gênero Caracara[editar | editar código-fonte]

Na atualidade, se reconhecem as seguintes espécies:[carece de fontes?]

Referências culturais[editar | editar código-fonte]

A espécie ficou conhecida no Brasil em 1965 em razão da música "Carcará", de João do Vale, que era interpretada por Maria Bethânia.[carece de fontes?]

A espécie também foi citada na telenovela da Rede Globo Roque Santeiro, de 1985. Na novela, "carcará" era o apelido de Roque Santeiro dado por Sinhozinho Malta, talvez por ambos serem supostamente oportunistas.[carece de fontes?]

Tal espécie foi adotada no ano de 2005 para representar a Agência Brasileira de Inteligência no lugar do seu símbolo anterior, a araponga.[3]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Carcará

A ave é o mascote do Núcleo de Operações Aéreas da Polícia Civil de Minas Gerais - NOA, que batizou suas aeronaves como Carcará 01 e Carcará 02, helicópteros modelo esquilo e Carcará 03 um avião Embraer Sertanejo.[carece de fontes?]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Carcará

Há menções à ave na música "Caça e Caçador", da banda Angra.[carece de fontes?]

Ultimamente a equipe de basquete do Basquete Cearense, participante do NBB (Novo Basquete Brasil) liga de basquetebol Brasileira, adotou o Carcará como seu mascote e o mesmo anima a torcida em seus jogos realizados em Fortaleza, Ceará.[carece de fontes?]

A equipe de futebol da cidade de Salgueiro, no sertão de Pernambuco, o Salgueiro Atlético Clube tem como mascote o carcará, e seu escudo usa a imagem da ave.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. 1986. p.348.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.346
  3. Abin: protocolo e cerimonial. Disponível em http://www.abin.gov.br/modules/mastop_publish/print.php?tac=Protocolo_e_Cerimonial. Acesso em 9 de janeiro de 2014.
  • (em inglês) BirdLife International (2004). Caracara plancus. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 28.10.2007.
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.