Saltar para o conteúdo

Carcasão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carcasão
Líder tribal mouro
Reinado fl. 546 - 548
Nascimento século VI
Morte 548
Religião paganismo berbere
Prefeitura pretoriana da África

Carcasão (em latim: Carcasan; m. 548) foi um líder tribal ifurace, uma das tribos marmáridas que habitavam a Tripolitânia e Líbia, ativo nas revoltas berberes na Prefeitura pretoriana da África em meados do século VI. Aparece pela primeira vez no inverno de 546/547, ao ser derrotado com Antalas e outros líderes por tropas bizantinas sob João Troglita. Em 547, depois da morte de Jerna, reuniu as tribos berberes dispersas e foi aclamado líder. Após se consultar com o oráculo de Amom, reiniciou a guerra contra os bizantinos e derrotou-os sob João Troglita na Batalha de Marta.[1]

Na primavera de 548, ele e Antalas entraram em conflito com os bizantinos.[1] As tropas berberes marcharam contra João Troglita e acamparam na planície de Mama ou Mames. Carcasão, confiante após a vitória no ano anterior, quis confrontar o exército imperial imediatamente, mas deu lugar a Antalas, que defendia a tática moura de retirar-se e chamar os bizantinos ao interior, forçando-os a marchar para longe das bases de abastecimento e pelo país devastado, esgotando e desmoralizando-os.[2][3] Os rebeldes colocaram em prática a tática de Antalas, mas quando acamparam na planície chamada de Campos de Catão foram obrigados a lutar. Na luta que se seguiu, os bizantinos venceram e Carcasão, durante um contra-ataque, foi morto pelo próprio Troglita.[4][5]

Referências

  1. a b Martindale 1992, p. 270.
  2. Martindale 1992, p. 648.
  3. Diehl 1896, p. 377-378.
  4. Martindale 1992, p. 648-649.
  5. Diehl 1896, p. 378-380.
  • Diehl, Charles (1896). L'Afrique Byzantine. Histoire de la Domination Byzantine en Afrique (533–709). Paris: Ernest Leroux 
  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambrígia e Nova Iorque: Imprensa da Universidade de Cambrígia. ISBN 0-521-20160-8