Carisoprodol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carisoprodol
Alerta sobre risco à saúde
(RS)-Carisoprodol Structural Formulae V.1.svg
Carisoprodol3d.png
Nome IUPAC (1-Metiletil)carbamato de (2RS)-2-[(carbamoiloxi)metil]-2-metilpentilo.
Identificadores
Número CAS 78-44-4
PubChem 2576
DrugBank APRD00417
ChemSpider 2478
Código ATC M03BA02
DCB n° 01773
Propriedades
Fórmula química C12H24N2O4
Massa molar 260.31 g mol-1
Aparência pó fino, branco ou quase branco.[1]
Solubilidade em água muito pouco solúvel na água[1]
Solubilidade facilmente solúvel na acetona, no álcool e no cloreto de metileno.[1]
Farmacologia
Via(s) de administração oral
Meia-vida biológica 2,4 h
para o metabólito é de 10 h[2]
Ligação plasmática 60%
Excreção renal
Riscos associados
Frases R R22
Frases S S36
LD50 1320 mg·kg-1 (rato, per os) [3]
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O carisoprodol (em latim: carisoprodolum) é um fármaco utilizado pela medicina como relaxante muscular de ação central. O medicamento começa a fazer efeito em aproximadamente 30 minutos de sua administração, com duração de 4 a 6 horas.[4]

Administração[editar | editar código-fonte]

A dose recomendada é de 350 mg por via oral, três vezes ao dia e ao deitar. Assim como os benzodiazepínicos, causa sensação de bem estar, sedação e tranquilidade que pode ser viciante. Pelo potencial de abuso como droga recreativa e pelo desenvolvimento de tolerância deve-se restringir seu uso, frequentemente psiquiatras limitam seu uso a seis meses, mas não há uma regra definida.[5]

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

Carisoprodol age interrompendo algumas comunicação neurais da via de percepção de dor dentro da formação reticular e da medula espinhal. A inibição dessas duas vias produz sedação e reduz a percepção da dor. Alguns autores estimam que a maior parte dos benefícios observados com carisoprodol é secundária a um efeito sedativo.[6]

Contra-indicações e precauções[editar | editar código-fonte]

  • Alergias ao princípio ativo
  • Na disfunção renal e hepática
  • Porfiria intermitente aguda

Efeitos colaterais[editar | editar código-fonte]

Os efeitos mais comuns são sonolência e tonturas. Também pode causar letargia, tremores, insónia, agitação, irritabilidade, dores de cabeça, depressão e síncope(desmaio). Reações sistêmicas incluem fraqueza, tonturas, ataxia, perda temporária da visão, confusão, midríase, agitação e desorientação.[6]

Uso na gravidez[editar | editar código-fonte]

Diversos estudos realizados em animais demonstram que o medicamento pode atravessar a placenta, além de passar para o leite materno em grandes concentrações. A avaliação nestes casos compete ao médico, pois só pode ser utilizado na gravidez caso o benefício gerado pela administração do medicamento supere o risco que ele acarreta ao ser utilizado.[2] Categoria de risco C e é excretado no leite materno.

Superdosagem[editar | editar código-fonte]

Na superdosagem, ocorre risco de morte. Provoca depressão no sistema nervoso central, além de interagir potencializando efeitos de outras drogas depressoras como o álcool e psicotrópicos.[2]

Notas e referências

  1. a b c Farmacopeia Portuguesa VII
  2. a b c MEDICAMENTOS LEXI-COMP MANOLE
  3. Catálogo da Sigma-Aldrich {{{Nome}}} acessado em {{{Data}}}.
  4. P.R.Vade-mécum ABMIP 2006/2007
  5. http://antranik.org/central-acting-muscle-relaxants/
  6. a b http://www.iqb.es/cbasicas/farma/farma04/c021.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]