Carla Diacov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Carla Diacov (São Bernardo do Campo, 1975) é uma poeta e atriz teatral brasileira[1][2][3].

Estreou com o livro Amanhã Alguém Morre no Samba, publicado em Portugal pela editora Douda Correria[4]. A convite de Valter Hugo Mãe, escreveu A Menstruação de Valter Hugo Mãe, em que os poemas são ilustrados por desenhos feitos com sangue menstrual[5].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 2015 - Amanhã Alguém Morre no Samba (Douda Correria, Portugal)
  • 2016 - A Metáfora mais Gentil do Mundo Gentil, (Macondo Edições)
  • 2016 - Ninguém Vai Poder Dizer Que Eu Não Disse (Douda Correria)
  • 2017 - bater bater no yuri (Enfermaria 6)
  • 2017 - A Menstruação de Valter Hugo Mãe (Casa Mãe, Portugal)
  • 2018 - : pontos pescoço X sobreviventes (Garupa)[6]
  • 2018 - A Munição Compro Depois (Cozinha Experimental)

Referências

  1. Poesia de Carla Diacov. Literatura BR
  2. carla Diacov. Enciclopédia Itaú Cultural
  3. Entrevista com Carla Diacov. Revista caliban
  4. Carla Diacov. Enfermaria 6
  5. Entrevista: Carla Diacov. Suplemento Pernambuco, 10 de abril de 2018
  6. Carla Diacov. Revista DR

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.