Carlos Alberto da Fontoura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
General do Exército Brasileiro Coat of arms of the Brazilian Army.svg
Carlos Alberto da Fontoura
GCA GCIH GGC
General do Exército Brasileiro Coat of arms of the Brazilian Army.svg
Carlos Alberto da Fontoura
GCA GCIH GGC
Embaixador do Brasil em Portugal
Período maio de 1974
a janeiro de 1979
Nomeação por Ernesto Geisel
Antecessor Luís Antônio da Gama
Sucessor Dario de Castro Alves
Chefe do Serviço Nacional de Informações
Período 14 de abril de 1969
a 15 de março de 1974
Presidente Artur da Costa e Silva
Junta Governativa Provisória
Emílio Garrastazu Médici
Antecessor Emílio Garrastazu Médici
Sucessor João Figueiredo
Dados pessoais
Nascimento 23 de setembro de 1912
Cachoeira do Sul
Morte 11 de julho de 1997 (84 anos)
Cônjuge Maria Lucila Freitas Vale da Silva Fontoura
Partido ARENA
Profissão Militar

Carlos Alberto da Fontoura GCCGCAGCIH (Cachoeira do Sul, 23 de setembro de 191211 de julho de 1997) foi um general brasileiro, chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) entre 1969 e 1974, período mais violento da ditadura brasilera.

Biografia[editar | editar código-fonte]

General Carlos Alberto da Fontoura, de óculos, 1970.

Foi chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) de 1969 a 1974.[1][2][3] Foi também embaixador do Brasil em Portugal de 1974 a 1978.[4] Formou-se pela Escola Militar do Realengo em 1934. Entre 1965 e 1966 foi subchefe de gabinete do Ministro do Exército Artur da Costa e Silva, em 1967 tornou-se Chefe do Estado-Maior do III Exército, posto em que permaneceu até 1969, quando foi nomeado chefe do SNI. A 2 de Março de 1971 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a 18 de Julho de 1972 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis e a 26 de Julho de 1973 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal.[5] Foi transferido para a reserva em 1976, com o posto de general de divisão.

Era neto do coronel Isidoro Neves da Fontoura, sobrinho de João Neves da Fontoura e de Floriano Neves da Fontoura.

É pai do coronel de Artilharia Antonio Carlos Nino da Fontoura Rodrigues, hoje aposentado.

Referências

  1. Biblioteca da Presidência da República. «Órgãos da PR». Consultado em 15 de março de 2018 
  2. Biblioteca da Presidência da República. «Órgãos da PR». Consultado em 15 de março de 2018 
  3. FGV CPDOC. «FONTOURA, CARLOS ALBERTO». Consultado em 15 de março de 2018 
  4. Biblioteca da Presidência da República. «Órgãos da PR». Consultado em 15 de março de 2018 
  5. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Carlos Alberto da Fontoura". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 26 de março de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.