Carlos Alcaraz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tenista Carlos Alcaraz
Alcaraz MCM22 (27) (52036462443).jpg
País Espanha
Data de nascimento 5 de maio de 2003 (20 anos)
Local de nasc. El Palmar, Murcia
Flag of Spain.svg Espanha
Altura 1,85 m
Peso 78.5 Kg
Treinado por Juan Carlos Ferrero
Profissionalização 2018
Mão Direita (backhand com as duas mãos)
Material Esportivo Nike
Prize money US$13,742,442 [1]
Simples
Títulos 8
Melhor ranking Nº 1 (12 de setembro de 2022)
Ranking atual simples Nº 1 (22 de maio de 2023)
Open da Austrália 3R (2022)
Roland Garros QF (2022)
Wimbledon 4R (2022)
US Open V (2022)
Duplas
Melhor ranking Nº 519 (09 de maio de 2022)
Ranking atual duplas Nº 539 (29 de agosto de 2022)
Última atualização em: 10 de setembro de 2022.

Carlos Alcaraz Garfia (El Palmar, Murcia, 5 de maio de 2003) é um tenista espanhol, treinado pelo ex-tenista Juan Carlos Ferrero, considerado uma das grandes promessas do tênis.[2] É atualmente o número 1 do mundo do ranking da ATP. Ele alcançou a posição de número 1 pela primeira vez ao vencer o US Open de 2022, seu primeiro título de Major, no dia 11 de setembro de 2022. Com a conquista, se tornou o jogador mais jovem na história a chegar ao número 1 do mundo, com 19 anos e 4 meses. [3]

Trajetória[editar | editar código-fonte]

2019[editar | editar código-fonte]

Em 2019, ele se tornou o primeiro tenista nascido em 2003 a vencer uma partida em um torneio Challenger.

2020[editar | editar código-fonte]

Em 17 de fevereiro de 2020, ele derrotou seu compatriota Albert Ramos (nº 41 do ranking) na primeira rodada do torneio ATP 500 do Rio de Janeiro por 7-6, 4-6, 7-6, vencendo seu primeira partida no sorteio final de um torneio ATP Tour com 16 anos e 10 meses.[4] sendo eliminado na segunda rodada contra o argentino Federico Coria e teve um bom desempenho apesar da derrota.[5]

2021[editar | editar código-fonte]

Em 13 de janeiro de 2021, aos 17 anos, 8 meses e 8 dias, ele se classificou para o quadro final do Aberto da Austrália 2021, tornando-se o primeiro jogador masculino nascido em 2003 a se classificar para o o quadro final de um Grand Slam. Da mesma forma, ele se torna o terceiro tenista espanhol mais jovem a estrear em um Grand Slam, depois de Arantxa Sánchez Vicario que estreou no Torneio Roland Garros de 1987 aos 15 anos e Rafael Nadal que estreou no Torneio de Wimbledon de 2003 aos 17 anos e 20 dias.[6]

Em 3 de fevereiro de 2021, ele derrotou David Goffin (Nº 14) na segunda rodada do torneio ATP 250 Great Ocean Road. Com esta vitória, ele se torna, aos 17 anos e nove meses, o mais jovem tenista a derrotar um top 15 desde que Richard Gasquet fez o mesmo com Nicolás Massú em 2004.[7]

Em 9 de fevereiro de 2021, ele estreou em um Grand Slam com vitória contra o holandês Botic van de Zandschulp, sendo o primeiro tenista nascido em 2003 a alcançar uma vitória no Grand Slam. Da mesma forma, ele se torna o terceiro espanhol mais jovem de todos os tempos a vencer uma partida do Grand Slam aos 17 anos e 9 meses (depois de Rafael Nadal com 17 anos e 20 dias em Wimbledon 2003 e Arantxa Sánchez Vicario com 15 anos em Roland Garros 1987).[8]

No Torneio Roland Garros de 2021 ele consegue entrar no sorteio principal através da fase preliminar. Na primeira rodada, derrotou o espanhol Bernabé Zapata Miralles em 4 sets, tornando-se o jogador mais jovem desde Novak Djokovic em 2005 a vencer uma partida no torneio de Paris.[9] Na segunda rodada, ele derrotou o georgiano Nikoloz Basilashvili em dois sets, tornando-se aos 18 anos e 29 dias o jogador mais jovem a chegar à terceira rodada de um Grand Slam desde Rafa Nadal (17 anos, 7 meses e 19 dias) no Open da Austrália em 2004 e o mais jovem a fazê-lo em Roland Garros desde que o ucraniano Andrei Medvedev o fez em 1992 (17 anos e nove meses).[10][11] Por fim é derrotado na terceira rodada frente ao tenista alemão Jan-Lennard Struff.[12]

Em junho de 2021, ele recebeu um wild card para disputar o Torneio de Wimbledon de 2021. Neste campeonato conquistou uma grande vitória na primeira rodada contra o japonês Uchiyama, em duelo que durou até o 5º set. Já na segunda fase, não conseguiu superar o russo e número 2 do mundo Daniil Medvedev.

2022[editar | editar código-fonte]

Atingiu a terceira rodada do Austrália Open, onde foi derrotado no tie break do quinto set por Matteo Berretini. Conquistou seu primeiro ATP 500 no ATP do Rio de Janeiro, até então seu maior título. Durante a campanha derrotou Berretini nas quartas de finais e Diego Schwartzman na final. [13]

Em 11 de setembro, obteve seu primeiro título do US Open depois de vencer o Casper Ruud por 6-4, 2-6, 7-6 e 6-3 na final.[14] A vitória o levou ao primeiro lugar do ranking da ATP, tornando-se o mais jovem da história a alcançar o posto. [15]

2023[editar | editar código-fonte]

100ª vitória na carreira e título de Indian Wells

Em 7 de janeiro, Alcaraz anunciou sua retirada do Aberto da Austrália devido a uma lesão no tendão de Aquiles em sua perna direita durante o treinamento. Após o torneio, ele perdeu o ranking mundial No. 1 para o campeão Novak Djokovic. Ele ocupou o ranking por um total de 20 semanas.

Em seu primeiro torneio de volta para a temporada de 2023 na Golden Swing na América do Sul, Alcaraz venceu seu sétimo título no Argentina Open, em Buenos Aires, derrotando o segundo cabeça de chave Cameron Norrie. Ele se tornou o primeiro adolescente a vencer o evento. Defendendo seu título no Rio Open, ele chegou a duas finais consecutivas e sua décima no geral como adolescente, empatando com Jimmy Connors, Michael Chang e Lleyton Hewitt. Ele derrotou o chileno Nicolás Jarry para chegar à final, onde jogou novamente contra Cameron Norrie, mas perdeu. Alcaraz também estava programado para jogar em Acapulco no mês de fevereiro, mas se retirou antes do torneio devido a outra lesão no tendão de Aquiles.

No Masters de Indian Wells, ele registrou sua 100ª vitória na carreira, derrotando o 31º cabeça de chave Tallon Griekspoor para chegar à quarta rodada, tornando-se o segundo jogador mais rápido a atingir essa marca depois de John McEnroe e mais rápido que o Big 3. Ele alcançou as semifinais após a aposentadoria de Jack Draper e depois de derrotar o oitavo cabeça de chave Félix Auger-Aliassime. Em uma partida aguardada, ele derrotou o 11º cabeça de chave Jannik Sinner em sets diretos para chegar à final. Ele venceu seu oitavo título na carreira e terceiro título de Masters 1000 sobre o quinto cabeça de chave Daniil Medvedev, que estava em uma sequência de 19 vitórias, tornando-se o primeiro jogador a vencer o torneio sem perder um set desde Roger Federer em 2017. Além disso, ele se tornou o nono e mais jovem homem a vencer as duas pernas do Sunshine Double. Como resultado, ele voltou ao ranking mundial No. 1 em 20 de março de 2023. Em Miami, onde era o atual campeão, ele chegou às semifinais sem perder um set, derrotando Facundo Bagnis, Dušan Lajović, o 16º cabeça de chave Tommy Paul e o nono cabeça de chave Taylor Fritz. Desta vez, ele perdeu para o décimo cabeça de chave Jannik Sinner em três sets. Ele caiu para o No. 2 no ranking por não ter conseguido defender seus pontos de título do ano anterior.

Finais ATP: 8 (6 títulos, 2 vices)[editar | editar código-fonte]

Simples: 8 (6 títulos, 2 vices)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (1–0)
ATP Tour Finals (0–0)
ATP Masters 1000 (2–0)
ATP 500 Series (2–1)
ATP 250 Series (1–1)
Finais por piso
Duro (2–0)
Saibro (4–2)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Resultado N. Data Torneio Categoria Piso Oponente Placar
Campeã 1–0 Julho de 2021 Croatia Open, Croácia 250 Series Saibro França Richard Gasquet 6–2, 6–2
Campeão 2–0 Fevereiro de 2022 Rio Open, Brasil ATP 500 Saibro Argentina Diego Schwartzman 6–4, 6–2
Campeão 3–0 Março de 2022 Miami Open Masters 1000 Duro Noruega Casper Ruud 7–5, 6–4
Campeão 4–0 Abril de 2022 Barcelona Open, Espanha ATP 500 Saibro Espanha Pablo Carreño Busta 6–3, 6–2
Campeão 5–0 Maio de 2022 Madrid Open Masters 1000 Saibro Alemanha Alexander Zverev 6–3, 6–1
Vice 5–1 Julho de 2022 Hamburg European Open, Alemanha ATP 500 Saibro Itália Lorenzo Musetti 4–6, 7–6(8–6), 4–6
Vice 5–2 Julho de 2022 Croatia Open, Croácia 250 Series Saibro Itália Jannik Sinner 7–6(7–5), 1–6, 1–6
Campeão 6–2 11 de setembro de 2022 US Open, EUA Grand Slam Duro Noruega Casper Ruud 6–4, 2–6, 7–6(7–1), 6–3


Classificação histórica[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 5 de novembro de 2021.[16]
Torneo 2019 2020 2021 Títulos G-P %
Torneos de Grand Slam
Austrália A. Australia A A 2R 0 / 1 1-1 50%
França Roland Garros A Q1 3R 0 / 1 2-1 66%
Reino Unido Wimbledon A ND 2R 0 / 1 1-1 50%
Estados Unidos US Open A ND CF 0 / 1 4-1 80%
Títulos 0 0 0 0 / 4 8-4 67%
Ganhos-Perdidos 0-0 0-0 8-4
Torneos de final de año
Itália Next Gen ATP Finals No clasificó G 1 / 1 5-0 100 %
Títulos 0 0
Ganhos-Perdidos 0-0 0-0
ATP Tour Masters 1000
Estados Unidos Indian Wells A ND 1R 0 / 1 0-1 0 %
Estados Unidos Miami A ND 1R 0 / 1 0-1 0 %
Mónaco Montecarlo A ND A 0 / 0 0-0 0%
Espanha Madrid A ND 2R 0 / 1 1-1 50 %
Itália Roma A A A 0 / 0 0-0 0 %
Canadá Canadá A ND A 0 / 0 0-0 0%
Estados Unidos Cincinnati A A 1R 0 / 1 0-1 0 %
China Shanghái A ND ND 0 / 0 0-0 0 %
França París A A 3R 0 / 1 2-1 66 %
Títulos 0 0 0 0 / 5 3-5 37%
Ganhos-Perdidos 0-0 0-0 3-5
Torneos ATP 500
Brasil Río de Janeiro A 2R A 0/1 1-1 50%
México Acapulco A A 1R 0/1 0-1 0%
Espanha Barcelona Q1 ND 1R 0/1 0-1 0%
Áustria Viena A A SF 0/1 3-1 75%
Títulos 0 0 0 0 / 4 4-4 50%
Ganhos-Perdidos 0-0 1-1 3-3
Torneos ATP 250
Austrália Melbourne I ND ND 3R 0/1 2-1 66%
França Montpellier A A Q1 0/0 0-0 0%
Espanha Marbella ND ND SF 0/1 3-1 75%
Portugal Estoril A ND 1R 0/1 0-1 0%
Croácia Umag A ND G 1/1 5-0 100%
Áustria Kitzbühel A A 1R 0/1 0-1 0%
Estados Unidos Winston-Salem A ND SF 0/1 3-1 75%
Títulos 0 0 1 1 / 6 13-5 72%
Ganhos-Perdidos 0-0 0-0 13-5
Representación nacional
Espanha Copa Davis A A TD 0/0 0-0 0%
Títulos 0 0 0 0 / 0 0-0 0%
Ganhos-Perdidos 0-0 0-0 0-0
Estadísticas
2019 2020 2021 Totais
Torneos ATP jugados 0 1 18 19
Finales ATP disputadas 0 0 1 1
Torneos ATP ganados 0 0 1 1
Dura G-P 0-0 0-0 15-10 0 / 10 15-10 60 %
Tierra batida G-P 0-0 1-1 11-6 1 / 8 12-7 63 %
Hierba G-P 0-0 0-0 1-1 0 / 1 1-1 50 %
Outdoor G-P 0-0 1-1 22-15 1 / 17 23-16 69 %
Indoor G-P 0–0 0-0 5-2 0/2 5-2 71 %
Ganhos-Perdidos 0-0 1-1 27-17 1 / 19 28-18 60 %
Victorias (%) 0% 50% 61% 60,86 %
Ranking 492 141 $324,088
Leyenda: G: Torneo ganado; F: Finalista; SF: Semifinalista; CF: Cuartos de final; R: Rondas previas; RR: Round Robin; PO: Repesca; A: Ausente; G-P: Ganados-Perdidos; TD : Torneo por disputar

Versus Top 10[editar | editar código-fonte]

Ano 2021 Total
Vitórias 3 3
# Jogador Ranking Torneio Superfície Rd Resultado Ranking de Alcaraz
2021
1 Grécia Stefanos Tsitsipas 3 Estados Unidos US Open, Nova York, Dura 3R 6-3, 4-6, 7-6, 0-6, 7-6 55
2 Itália Matteo Berrettini 7 Áustria ATP de Viena, Viena Dura QF 6-1, 6-7, 7-6 42
3 Itália Jannik Sinner 9 França Paris Masters, Paris Dura 2R 7-6, 7-5 35

Referências

  1. «Carlos Alcaraz». ATP Tour. Consultado em 13 de abril de 2023 
  2. García, Dioni (30 de agosto de 2020). «Carlos Alcaraz gana su primer torneo Challenger ATP en Trieste». La Opinión de Murcia (em espanhol). Consultado em 14 de novembro de 2021 
  3. «Alcaraz fatura o US Open e se torna o número 1 mais novo da história». Globoesporte.com. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  4. «Alcaraz sigue la estela de Nadal: victoria en su debut ATP con 16 años y ante Ramos, un top-50». Diario AS. 18 de fevereiro de 2020. Consultado em 18 de fevereiro de 2020 
  5. «Carlos Alcaraz se va de Brasil con la cabeza muy alta». Diario AS. 20 de fevereiro de 2020. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  6. «Alcaraz jugará su primer Grand Slam con 17 años». Diario AS. 13 de janeiro de 2021. Consultado em 13 de janeiro de 2021 
  7. «Alcaraz Tumba A Un Top 15 En Melbourne». atptour.com. 3 de fevereiro de 2021. Consultado em 4 de fevereiro de 2021 
  8. «Carlos Alcaraz derrota al holandés Van De Zandschulp y logra su primera victoria en un grande». Diario MARCA. 9 de fevereiro de 2021. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  9. «Carlos Alcaraz Firma Su Primera Victoria En Roland Garros | ATP Tour | Tenis». ATP Tour. Consultado em 5 de junho de 2021 
  10. «Alcaraz barre a Basilashvili y emula a Nadal por precocidad». Diario AS. 3 de junho de 2021. Consultado em 3 de junho de 2021 
  11. «Alcaraz da otro bocado a la historia». El País. 3 de junho de 2021. Consultado em 3 de junho de 2021 
  12. «Puntodebreak». Puntodebreak (em espanhol). Consultado em 5 de junho de 2021 
  13. «Conheça Carlos Alcaraz, campeão do Rio Open comparado a Nadal». ge. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  14. Futterman, Matthew (11 de setembro de 2022). «Carlos Alcaraz Wins U.S. Open Men's Singles Title, and Becomes No. 1». The New York Times (em inglês). Consultado em 11 de setembro de 2022 
  15. «Alcaraz fatura o US Open e se torna o número 1 mais novo da história». ge. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  16. No se contabilizan victorias o derrotas en los cuadros de clasificación de torneos.

Precedido por
Daniil Medvedev
Novak Djokovic
Novak Djokovic
Tenista nº 1 do mundo da ATP (simples)
12 de setembro de 202229 de janeiro de 2023
20 de março de 20232 de abril de 2023
22 de maio de 2023 – Presente
Sucedido por
Novak Djokovic
Novak Djokovic
Atual detentor

Ligações externas[editar | editar código-fonte]