Carlos Brant

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos Brant
Informações pessoais
Nome completo Carlos Brant
Data de nasc. 19 de novembro de 1905
Local de nasc. Diamantina (MG),  Brasil
Falecido em 18 de março de 1994 (88 anos)
Local da morte Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Informações profissionais
Posição ex-Zagueiro / Líbero / Volante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s

1927–1932
1933–1941
Brasil Sete de Setembro-MG
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Fluminense

110 (36)
248 (21)
Seleção nacional


0000–1940
Minas Gerais Seleção Mineira
Rio de Janeiro Seleção Carioca
Brasil Brasil

Carlos Brant[1] (Diamantina, 19 de novembro de 1905 — Rio de Janeiro, 18 de março de 1994) foi um futebolista brasileiro, que atuava como zagueiro (líbero) ou volante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Sete de Setembro-MG e Atlético-MG[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira no modesto Sete de Setembro, de Belo Horizonte. Depois, no ano de 1927, transferiu-se para o Atlético Mineiro. Caminhava vários quilômetros por dia, para ir treinar no Atlético.

No Galo, jogou até 1932, tendo sido convocado uma vez para a Seleção Brasileira (foi o primeiro jogador do clube a receber uma convocação). Foi também campeão mineiro, em 1927, 1931 e 1932, e integrante da Seleção Mineira. Em 110 jogos pelo Galo, obteve 78 vitórias, 19 empates e apenas 13 derrotas, tendo marcado 36 gols.[2]

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Com a implantação do profissionalismo no futebol do Rio de Janeiro, alguns craques do futebol dos outros estados foram atraídos para a então capital federal, e Carlos Brant foi um deles: chegou ao Fluminense, contratado em fevereiro de 1933.

No Tricolor das Laranjeiras, Brant jogou durante nove anos ininterruptos (entre 1933 e 1941). Foi campeão estadual nos anos de 1936, 1937, 1938, 1940 e 1941, tendo participado daquele que é, para muitos, o melhor elenco do Fluminense na história do futebol carioca.[3]

Atuou 248 vezes pelo Tricolor, tendo assinalado 21 gols, e em 1940 foi novamente convocado pela Seleção Brasileira.[4]

Integrou a Seleção Carioca por inúmeras vezes, sempre sendo apontado como um dos mais profundos conhecedores da posição de líbero. Compensava sua diminuta estatura física com uma colocação admirável e possuía muita técnica: dizia-se, na época, que ninguém sabia "matar" uma bola na ponta da chuteira como Brant.

Grande jogador tecnicamente, Brant também foi um exemplo de disciplina: empregava-se a fundo nas partidas que disputava, porém sempre com lealdade, respeitando o adversário.

Quase uma década depois, totalmente dedicada ao Fluminense, Brant se aposentou no ano de 1941.

Tal dedicação e identificação com o Tricolor não deixaram que Carlos Brant deixasse as Laranjeiras. Durante anos, ele foi um dedicado funcionário da tesouraria do clube, da mesma forma que dedicou-se a comandar a defesa nos seus tempos de volante e zagueiro.[5][6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético-MG
Fluminense

Referências

  1. «Estatísticas Fluminense >> Jogadores >> B >> Brant». Fluzão.info. Consultado em 29 de junho de 2013 
  2. Site O canto do Galo, titulo=Carlos Brant, disponível em 26 de abril de 2014.
  3. FLUMEMÓRIA, Equipe do. «Carlos Brant». Site oficial do Fluminense. Consultado em 26 de abril de 2014 
  4. NAPOLEÃO, Antonio Carlos e ASSAF, Roberto. «1914-2006 Jogos contra seleções nacionais». Livro Seleção brasileira: 1914-2006. Consultado em 26 de abril de 2014 
  5. FILHO, Paulo Cezar. «Brant». Site Soumais flu. Consultado em 26 de abril de 2014 
  6. CEZAR, Marcel. «Do início do profissionalismo ao "Timinho" campeão estadual (1933 a 1951)». Site Canal Fluminense. Consultado em 26 de abril de 2014 
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.