Carlos Henrique Schroder

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Carlos Henrique Schroeder.
Carlos Henrique Schroder
Nascimento 28 de janeiro de 1959 (57 anos)
Santo Ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Cônjuge Renata Salgado (2008-2015)
Ocupação jornalista, Diretor de TV
Principais trabalhos Direção Geral de Jornalismo e Esportes da TV Globo e Direção Geral da TV Globo

Carlos Henrique Schroder (Santo Ângelo, 28 de janeiro de 1959) é um jornalista brasileiro, diretor geral da Rede Globo de Televisão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito e Comunicação, iniciou sua carreira no jornalismo em 1981, como repórter da Folha da Tarde, em Porto Alegre. No ano seguinte, transferiu-se para a TV Educativa, onde começou como editor do jornal da noite. Em seis meses, tornou-se diretor de jornalismo da emissora. Ainda em 1982, quando a RBS TV, afiliada da Rede Globo no RS e SC, lançou o Bom dia Rio Grande, tornou-se editor do telejornal, acumulando as funções nas duas emissoras gaúchas.

Ainda na RBS, Carlos Henrique Schroder foi editor do Jornal da RBS, telejornal local exibido logo após o Jornal da Globo. Em 1984, tornou-se coordenador de rede, dentro de uma nova organização implementada na Globo para o recebimento de matérias das afiliadas pela Central Globo de Jornalismo (CGJ), no Rio de Janeiro. No novo esquema, o jornalismo de cada estado designava profissionais responsáveis pela interlocução com a TV Globo.

Jornal Hoje[editar | editar código-fonte]

No final de 1984, Carlos Henrique Schroder foi convidado a assumir a produção do jornal Hoje, então baseada no Rio de Janeiro. Nessa época, participou do Centro de Produção de Notícia (CPN), onde editores, produtores e repórteres da TV Globo definiam como seriam as coberturas da emissora. Foi editor-chefe do Jornal Hoje, depois produtor e editor dos assuntos nacionais do Jornal Nacional, entre 1988 e 1989.

Acompanhou inúmeros acontecimentos jornalísticos importantes, como a doença e morte do presidente Dr. Tancredo Neves (1985) e a Guerra do Golfo (1991). Um momento dramático foi a morte do piloto Ayrton Senna, em maio de 1994. A cobertura imediata do acidente possibilitou que o Fantástico do mesmo dia fosse quase todo dedicado ao fato, alcançando aproximadamente 80% de audiência. Carlos Henrique Schroder acumulava então as funções de diretor de produção e diretor editorial da CGJ.

Central Globo de Jornalismo[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1990, passou a ocupar o cargo de diretor de planejamento da CGJ, nova denominação para a função de diretor de produção. Em março de 2000, voltou a conciliar o trabalho na direção de planejamento com as funções de diretor editorial. Em junho do ano seguinte, depois do falecimento do jornalista Evandro Carlos de Andrade, foi convidado a assumir a direção da Central Globo de Jornalismo.

Três meses depois, o novo diretor da CGJ teve que enfrentar um grande desafio: comandar a cobertura jornalística do atentado ao World Trade Center, em Nova York. A TV Globo foi a primeira TV aberta brasileira a mostrar as imagens do ataque às torres gêmeas, apenas sete minutos após o choque do primeiro avião. A emissora acompanhou com detalhes os fatos e seus desdobramentos e, no ano seguinte, concorreu ao Prêmio Emmy Internacional na categoria cobertura jornalística, ficando entre as quatro emissoras finalistas.

Carlos Henrique Schroder ganhou duas vezes o prêmio Comunique-se de Jornalismo e Comunicação, em 2004 e 2006, na categoria de melhor executivo de veículo de comunicação.

Em 2009 deixou a direção da Central Globo de Jornalismo, sendo promovido à Direção Geral de Jornalismo e Esportes, comandando assim a CGJ (assumida por Ali Kamel) e a recém-criada Central Globo de Esportes (dirigida por Luiz Fernando Lima). É torcedor do Internacional.

Transição[editar | editar código-fonte]

Assumiu o cargo diretor geral da TV Globo a partir do início de 2013 em substituição a Otávio Florisbal, que passou a fazer parte do Conselho de Administração, tendo Ali Kamel assumido a Direção Geral de Jornalismo e Esportes.[1].

Referências

  1. «Anúncio da mudança de cargo». g1.globo.com. Consultado em 19 de setembro de 2012. 
  • Depoimentos concedidos ao Memória Globo por Carlos Henrique Schroder, em 26 de julho de 2000 e 15 de dezembro de 2003;
  • Comunique-se, acessado em 04/2008;
  • Observatório da Imprensa, acessado em 04/2008;
  • Rede Globo, acessado em 04/2008;
  • G1, acessado em 19 de setembro de 2012.
Precedido por
Evandro Carlos de Andrade
Diretor Responsável da Central Globo de Jornalismo
2001 – 2009
Sucedido por
Ali Kamel
Precedido por
Diretor Geral da Área de Jornalismo e Esporte da Rede Globo
2009 – 2012
Sucedido por
Ali Kamel
Precedido por
Otávio Florisbal
Direção geral da Rede Globo
2012 – presente
Sucedido por