Carlos Maltz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carlos Maltz
Nascimento 24 de outubro de 1962 (59 anos)
Porto Alegre
Cidadania Brasil
Ocupação escritor,

Carlos Maltz (Porto Alegre, 24 de outubro de 1962[1]) é um baterista, astrólogo,[2] psicólogo[2] e escritor brasileiro.

Foi co-fundador e baterista da banda de rock Engenheiros do Hawaii, onde ficou por doze anos.[2][1]

Atualmente mora na cidade de Águas Claras, em Brasília, e é astrólogo, psicólogo Junguiano e escritor.

Vida e Carreira[editar | editar código-fonte]

Nos anos 1980, ainda na Facul­dade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, junto com Carlos Stein, Marcelo Pitz e Humberto Gessinger, formou os Engenheiros do Hawaii.[1] Participou dos mais importantes discos da banda de 1985 a 1996, eternizado na formação clássica: Gessinger, Licks & Maltz, o trio GLM, que durou até 1994.

Construiu o projeto A Irmandade, onde gravou um CD e um EP (Irmandade e Anjos de Metal). O álbum Irmandade, originou a canção "Depois de Nós", que foi regravada no Acústico MTV dos Engenheiros do Hawaii.

Fez participações especiais em shows dos Engenheiros do Hawaii, do duo Pouca Vogal, apresentações duo violões com Marcus Melgar. Participou dos álbuns Surfando Karmas e DNA, Dançando no Campo Minado, Acústico MTV e Novos Horizontes dos Engenheiros. Seu único álbum solo é Farinha Do Mesmo Saco onde iniciou o discurso que o levou a fundar a extinta comunidade virtual chamada "Com-Unidade-1-Manos". Produziu o álbum Conversão Perigosa à Esquerda da banda curitibana Esquerda Volver.

Após sua saída da banda, decidiu se dedicar ao estudo da astrologia e da psicologia Junguiana. Lançou seu primeiro livro Abilolado Mundo Novo[1] pela editora Via Lettera em 27 de setembro de 2010 na Livraria Cultura do Shopping Casa Park em Brasília, iniciando a Abilolada Tour 2010 com shows ao lado de Marcus Melgar e também palestras, bate-papos, exposições, leituras e apresentação de seu livro.

Em 2015, a editora Belas-Letras lançou sua estreia na ficção, O Último Rei do Rock, que conta a história de Juan LMK, líder da decadente banda Paralelepípedos do Óbvio, recebendo um convite para tornar-se o garoto propaganda do primeiro implante nano-neural para a expansão da inteligência. Para divulgar o livro, voltou aos estúdios depois de mais de uma década e gravou "Lanterna na Proa", single que viria como brinde para os primeiros compradores. Com as turbulências políticas de 2016, lançou sua versão para "Vícios de Linguagem", lado B dos Engenheiros do Hawaii, em sua fanpage do Facebook.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com Engenheiros do Hawaii[editar | editar código-fonte]

Com Irmandade[editar | editar código-fonte]

  • A Irmandade Interplanetária, 1996.
  • Anjos de Metal, 1997.

Solo[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Itu.com.br. «Livro de Carlos Maltz chega às prateleiras neste mês». Itu.com.br. Consultado em 5 de dezembro de 2020 
  2. a b c Luiz, Gabriel (29 de novembro de 2016). «Ex-baterista dos Engenheiros do Hawaii, Carlos Maltz faz cirurgia no DF». G1. Consultado em 5 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um baterista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.