Carol Peletier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carol Peletier
Personagem fictícia de The Walking Dead
Carol Peletier HQ.jpg
Sexo Feminino
Ocupação ex dona de casa
Família Ed (marido), Sophia Peletier (filha)
Criado por Robert Kirkman
Tony Moore
Primeira aparição Edição #3 (quadrinhos)
"Tell It to the Frogs" (televisão)
Última aparição Edição #42 (quadrinhos)
Época(s) 2003–2007 (quadrinhos)
2010–presente (televisão)
Interpretado por Melissa McBride

Carol Peletier (conhecida apenas como Carol nos quadrinhos) é uma personagem fictício da série de quadrinhos em preto e branco The Walking Dead, sendo interpretada por Melissa McBride na série de televisão de mesmo nome, produzida e exibida pelo canal de televisão AMC.

A direção e personalidade da personagem é contrastada entre as duas mídias. Na série de quadrinhos, Carol é uma mulher de vinte e quatro anos, mãe de Sophia Peletier, exibindo um comportamento neurótico, sarcástico e ingênuo. Ao longo de seu tempo nos quadrinhos, ela cresce cada vez mais instável, na medida de autodestruição. A série de televisão é diferente a esse respeito, mostrando uma personagem inicialmente tímida e amorosa, que gradualmente adquire uma força interior. Ela se mostra muito mais capaz e emocionalmente estável do que sua versão nos quadrinhos. Além disso, a violência doméstica que ela enfrentou por seu marido foi explicitamente mostrado na série de televisão, enquanto nas histórias em quadrinhos foi apenas mencionado por um breve momento.

Este contraste de caráter entre as duas versões da personagem torna-se cada vez mais frequente, tendo sido abordado de forma maior na segunda temporada da série de televisão, quando Carol começa a formar um vínculo estreito com Daryl Dixon, após este incansavelmente procurar por sua filha perdida que, dias mais tarde, revela-se um zumbi reanimado. Entretanto, a maior diferença em sua adaptação da série em quadrinhos para a televisiva dar-se-á na forma como a personagem passa a conduzir suas ações no início da quarta temporada, quando esta passa a ser a última sobrevivente feminina remanescente do grupo de Atlanta e um dos últimos sobreviventes presentes desde o início da série. Neste contexto da trama, tendo como base as histórias em quadrinhos, Carol comete suicídio ao jogar-se nos braços de um zumbi.

A participação da personagem na HQ e, especialmente, na série de televisão, produz resultados dinâmicos. Carol Peletier chegou a ser apontada pela crítica como o melhor personagem de The Walking Dead, além de ter sido eleita como a 22ª melhor personagem feminina da história da televisão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Carol é descrita como sendo uma dona de casa, que de vez em quando ajuda no sustento da família com a venda de aparelhos de cozinha online. Ela sofreu um casamento bastante insatisfatório, e fica implícito que ela só se casou com seu marido por causa de sua necessidade freqüente de atenção e conforto. Durante as fases iniciais do surto, seu marido se suicida depois de perder os pais para os zumbis, deixando ela e sua filha, Sophia, para se defenderem sozinhas. Carol tenta fugir com Sophia para a casa de uma irmã em Atlanta, quando eles se encontram e, eventualmente, juntam-se ao acampamento de sobreviventes liderado por Shane Walsh, na periferia da cidade.

Uma vez no acampamento, ela comumente auxilia as outras mães nas tarefas domésticas, como lavar roupas e cuidar das crianças. Ela e Lori Grimes rapidamente tornam-se melhores amigas, e as duas frequentemente conversam sobre os acontecimentos atuais em torno deles. Carol é, muitas vezes, a confidente de Lori, vista como uma pessoa em quem ela pode desabafar sobre suas várias frustrações, entre as quais, seu casamento instável com Rick Grimes. Depois que o grupo deixa o seu primeiro acampamento, eles encontram um homem chamado Tyreese, que logo desperta o interesse de Carol.[1] Eventualmente, os dois se tornam romanticamente ligados um ao outro.[2] Ela e Tyreese ficam próximos durante toda a sua estadia na fazenda de Hershel e, posteriormente, a chegada do grupo à prisão abandonada. A tensão se inicia entre eles, no entanto, quando Michonne é introduzida e Carol começa a notar, para sua consternação, as características físicas e personalidade semelhantes entre ela e Tyreese.[3] Mais tarde, ela presencia Michonne realizando sexo oral em Tyreese dentro do ginásio da prisão.[4] Ele, inicialmente, a leva a tentar competir por seu amor, mas ela, em última instância, rompe o relacionamento e tenta evitar novos confrontos.[5]

Logo após o acontecimento, sua saúde mental entra em questão e, depois de noites de choro (como testemunhado por Carl Grimes), resulta em uma tentativa de cometer suicídio. Logo após o corte a si mesma, Carol fica desesperada por companhia e propõe ter um relacionamento amoroso a três, com Rick e Lori, mas estes dois não aceitam a proposta.[6][7] Seu comportamento cada vez mais instável passa a irritar Lori e Rick, e ela se torna inconsciente de si mesma. Como planeja cometer suicídio, ela obriga Lori a prometer cuidar de Sophia e, quase ao mesmo tempo, passa a manter relações sexuais com o filho mais novo de Hershel, Billy.[8] Depois de caminhar pelo pátio da prisão, conversando com um zumbi, ela permite seu ataque e sua consequente mordida. Carol se recusa a receber qualquer ajuda dos outros sobreviventes, dizendo que eles deveriam deixá-la morrer em paz. Durante seu processo de reanimação, ela é morta por Andrea, antes que ela possa morder Tyreese, entristecido por sua morte.[9]

A morte de Carol deixa uma marca significativa no grupo nos dias que antecederam o assalto final sobre a prisão. Muitos criticam sua maneira de morte e estão revoltados com o fato de que ela abandonou sua filha. Sophia é deixada em um catatônico estado quando a notícia chega a ela e, desde então, tentou reprimir todas as memórias de Carol fingindo que Maggie e Glenn são seus pais biológicos. Maggie sente-se aliviada quando Sophia começa a falar abertamente sobre como reconhecer a existência anterior de Carol.

Série de televisão[editar | editar código-fonte]

Antes do início do apocalipse, Carol era uma dona de casa vítima de intensa violência doméstica, vinda de seu marido, Ed Peletier. Ela frequentemente evitava confronto com Ed, na tentativa de abafar a sua ira, embora ela secretamente orou a Deus pedindo que ele fosse punido por abusar dela e ter tentações sexuais em direção a sua filha, Sophia.[10]

A família Peletier encontrou-se com Shane, Lori e Carl, quando ainda estavam na estrada, viajando rumo à Atlanta, onde eles acreditavam existir uma "zona segura". Todos eles acabaram por se juntar a outras pessoas, e montaram um acampamento perto das pedreiras, nos arredores da cidade. Dentro do acampamento, Carol exercia regularmente tarefas domésticas, como lavar e passar roupas para a sua família e seus colegas sobreviventes (geralmente com a ajuda de outras mulheres no grupo), além de também dedicar-se a cuidar das crianças, principalmente de Sophia e Carl. Com a personalidade abusiva de Ed sendo exposta para o resto do grupo, Shane furiosamente espanca-o, levando Carol a começar, lentamente, a levantar sua auto-estima. Depois que o acampamento é atacado por uma manada de zumbis, muitos sobreviventes morrem, inclusive Ed. Ao deparar-se com o marido morto, Carol destrói seu corpo, na intenção de evitar que ele reanime como um zumbi e descontando a raiva interior que sentia por ele, por seus anos de comportamento abusivo.

Poucos dias depois, Sophia acaba perdendo-se na floresta, após ser perseguida por um zumbi. Carol se culpa pelo que aconteceu com Sophia, mas também lança a culpa sobre Rick. Todo o grupo passa a dedicar-se a procura da menina, o que resulta no tiro acidental que atinge Carl (disparado por Otis) e na ida destes para a fazenda de Hershel. A busca por Sophia não é cancelada, mas a esperança do grupo em encontrar a menina começa a diminuir. Carol se recusa a desistir e insiste que o grupo continue procurando, mesmo com a campanha negativa promovida por Shane. Eventualmente, ela parece estar desligada emocionalmente, recusando-se a receber o consolo de qualquer dos membros do grupo. Entretanto, Daryl dá-lhe uma flor e pede que ela mantenha a esperança e força. Durante a vivência na fazenda, Carol torna-se bem ajustada. Como sinal de gratidão para com Hershel e seus familiares, ela e Lori realizam um jantar especial para eles. Durante o jantar, Carol entrega uma placa para Daryl e beija-o no rosto, reconhecendo o quanto ele fez por ela e por sua filha. Os dois começam a formar um vínculo mais profundo a partir de então, sendo que ambos começam a se preocupar com o bem-estar um do outro. Quando se descobre que Sophia tornou-se zumbi e estava vivendo no celeiro da fazenda, ela fica profundamente abalada, recusando-se a comparecer no funeral da filha. Ao longo deste momento, a sua mansidão tem diminuído consideravelmente e a sua auto-confiança crescido enormemente. Todo o grupo é obrigado a deixar a fazenda depois que uma multidão de zumbis surge e invade o local. A princípio, Carol é deixada para trás, já que Lori e Beth Greene, com quem ela estava, fogem num carro com T-Dog, e Andrea acaba desaparecendo. Sozinha, ela foge dos zumbis aos prantos, quase cedendo aos ataques, mas é resgatada por Daryl. A partir de então, a ligeira culpa que ela lançou sobre Rick após o desaparecimento de Sophia se reacende, e ela começa a questionar a sua liderança.

Cerca de oito meses após a saída da fazenda, Carol volta a ter a sua confiança e amizade com Rick. Mais estável, ela ajuda o grupo a invadir uma prisão abandonada em busca de um abrigo seguro, além de aprender a lidar com armas, e torna-se uma boa atiradora. Devido aos aprendizados médicos que recebeu de Hershel ainda na fazenda, Carol passa a cuidar dele e consegue evitar a sua morte, depois que Hershel é atacado por um zumbi e tem a sua perna amputada por Rick, entrando em inconsciência. A amizade entre ela e Daryl se mantém firme, assim como a sua amizade com Lori, de quem continua sendo confidente, já que Rick ainda não reagiu bem à gravidez de sua esposa. Devido a inabilidade de Hershel, Carol passa a se preparar para realizar o parto de Lori, acreditando que até lá Hershel não estará recuperado. Quando um grupo de zumbis consegue adentrar na prisão (provocados por Andrew), Carol e T-Dog reagem furiosamente, mas são forçados a fugir para o interior do prédio após T-Dog ser mordido. O fato resulta na morte de T-Dog, que se sacrifica para salvá-la (já estando mordido) e deixa o destino de Carol desconhecido, quando ela desaparece nos corredores da prisão. O grupo passa a acreditar que ela, assim como T-Dog, também morreu, após encontrarem um lenço que ela usava na cabeça e usá-lo como evidência. No mesmo instante, em outro espaço da prisão, nasce o bebê de Lori, o que culmina na morte da mãe. O nome de Carol chega a ser sugerido por Carl para dar-lhe ao bebê, como uma forma de homenagear as mulheres do grupo já falecidas. Dias depois, Carol é encontrada por Daryl isolada numa sala, estando desnutrida e fraca, mas ainda viva. Ela reencontra-se com o grupo e lamenta profundamente a morte de Lori.

Carol Peletier sendo interpretada por Melissa McBride, na série de televisão.

A partir de então, Carol passa a ajudar ativamente na proteção da prisão, dividindo também seus momentos com os cuidados da recém-nascida Judith. Ela faz amizade com Axel, um dos detentos encontrados na prisão, e usa seu corpo como escudo, após sua morte, para escapar de um tiroteio iniciado pelo Governador. Posteriormente, ela reencontra-se com Andrea e a aconselha a dormir com o Governador e matá-lo durante o ato, naquele que seria o último encontro entre as duas. Carol passa a exibir os primeiros sinais de uma futura personalidade pragmática, visto após ela ser afrontada por Merle, que revela que ela não é mais "uma ratazana que se esconde com medo de tudo". Quando ocorre o confronto entre a prisão e o exército de Woodbury, Carol é vista lutando ao lado de seu grupo, que tem sucesso na emboscada. A partir do episódio 30 Days Without An Accident, ela passa a ser a única mulher sobrevivente presente em todas as temporadas da série de televisão.

Cerca de sete meses depois, Carol se torna uma das líderes do grupo, fazendo parte do Conselho da prisão, juntamente com Hershel, Glenn e Sasha. Ela desempenha várias funções na comunidade, desde vigiar as principais entradas do prédio até desempenhar papel de professora, o que ela usa para ensinar as crianças lições de auto-defesa, em segredo. Carol torna-se mãe adotiva de Lizzie e Mika, quando o pai das duas meninas, Ryan Samuels, morre. No meio de uma epidemia de gripe atingindo a prisão, muitos sobreviventes são infectados e sucubem à doença. Karen e David, dois membros sobreviventes da prisão, são misteriosamente assassinados. Carol confessa ser a autora dos assassinatos, deixando Rick surpreso por acreditar que essa atitude é contraditória com seu perfil e mentalidade. Rick decide então expulsar Carol da prisão, e ela parte sozinha e sem despedidas, deixando novamente seu destino desconhecido. Dias depois, quando a prisão é invadida e destruída pelo Governador - em seu terceiro e último ataque - Hershel é morto e todos os que sobrevivem fogem para a floresta, em pequenos grupos. Tyreese, que está acompanhado pela bebê Judith e as irmãs Lizzie e Mika, reencontra Carol na floresta e os cinco partem juntos para Terminus, um local supostamente seguro.

Ao longo dos dias na estrada, Carol percebe que Lizzie está com a mente perturbada, já que a garota que os zumbis são seus amigos e que não deveriam morrer. A instabilidade de Lizzie fica explícita quando Carol pega a garota brincando com um zumbi feminino, chamada por ela de Griselda.[11] Quando Carol e Tyresse voltam para a casa onde estão, após uma coleta de suprimentos, se deparam com Mika assassinada e Lizzie perturbada, confessando ter matado a irmã e preparando-se para matar Judith.[11] Carol e Tyreese não sabem como lidar com Lizzie, e ela diz acreditar que a menina não pode conviver com outros humanos. Assim sendo, os dois decidem que Lizzie deve ser morta e Carol é encarregada de executar Lizzie.[11] No mesmo dia da execução de Lizzie, Carol confessa a Tyreese que é a assassina de Karen e David e deixa seu destino nas mãos do amigo, que poderá decidir se ela continua viva ou deve morrer.[11] Tyreese a perdoa, embora diga-se incapaz de esquecer o que ela fez. Os dois retomam a caminhada em direção à Terminus, acompanhados de Judith.[11][12]

Carol sendo levada para o Hospital Grady Memorial, após ser atropelada.

Quando Carol, Tyreese e Judith se aproximam de Terminus ocasionalmente descobrem, através de Martin - um habitante do local - que Michonne e Carl estão presos e possivelmente todos do seu grupo também, na comunidade que até então achavam que era de pessoas bem-intencionadas. Eles prendem o homem que capturaram e Carol, fortemente armada, segue para Terminus onde pretende salvar seus amigos. Quando chega ao local, disfarçada de zumbi, consegue causar uma grande explosão, entrando sem ser vista e matando diversos membros da comunidade com seu rifle. Ela ouve de Mary, uma das principais figuras de Terminus, que o local adotou práticas de canibalismo e que as pessoas são atraídas até lá para servirem de alimento. Carol causa a morte de Mary, que é devorada por zumbis, e consegue permitir que seus amigos escapem do local. Ela se reencontra com seu antigo grupo, recebe a confiança de Rick novamente, e é convidada a se juntar ao grupo como antes. Carol parte com Daryl para Atlanta, onde juntos pretendem salvar Beth Greene, que foi sequestrada por um grupo misterioso. Ela acaba sendo sequestrada também, ficando presa no mesmo lugar que Beth. O grupo parte para salvar as duas, mas infelizmente Beth morre.

Após longos dias na estrada, o grupo consegue finalmente um lugar seguro para viver, uma comunidade do bem, porém com pessoas fracas. Carol então usa sua inteligência e finge-se de ingênua, para enganar os desconhecidos membros dessa comunidade.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Muitas das táticas que ela usou para sobreviver à essa relação [com o marido] no pré-apocalipse estão sendo muito úteis agora. Ela é muito observadora, muito metódica. De muitas maneiras, eu a vejo como uma heroína desde o início. Lá no fundo, eu sabia que ela tinha lutado contra um monte em sua vida. Eu sabia que ela estava tentando e lutando e ela ainda estava aqui.

Melissa McBride[13]

Na série de televisão, Carol Peletier tem sido descrita como assumindo uma "jornada de herói". O produtor-executivo Scott Gimple disse que "[Carol] era forte o tempo todo. O apocalipse não a fez forte. O apocalipse mostrou a ela mesma que ela é forte". Comentando a participação da personagem na série de televisão, Gimple afirmou: "Quando chegamos à quarta temporada, ela havia se tornado pró-ativa. Ela tornou-se a pessoa que está fazendo as coisas. Houve diálogo para isso. Agora, percebendo o custo disso, ela ainda está disposta a pagar o preço e ela é recompensada por ganhar essas habilidades e a força para salvar as pessoas que ela ama".[13]

Criada por Robert Kirkman, o escritor e criador da franquia de série de quadrinhos Walking Dead, Carol apareceu pela primeira vez na terceira edição da série de quadrinhos, em dezembro de 2003. Apesar de inicialmente parecer ter qualidades de personalidade semelhantes, tais como sendo dependente e sofrer dominação por outros, resultados de um intenso abuso doméstico, a versão da personagem na série de televisão é mostrada como sendo mais severa e pragmática, com uma tomada de decisões questionáveis ​​e difíceis para outros personagens que, muitas vezes, não podem lidar com eles. De acordo com Robert Kirkman, a sobrevivência da personagem à morte de sua filha[nota 1] tinha como finalidade adicionar mais dimensão à série, bem como permitir mais flexibilidade para a progressão de seu enredo.[14]

A personalidade ativa apresentada pela personagem no decorrer da série, considerada um dos maiores contrastes de The Walking Dead, foi o tema de uma entrevista de Robert Kirkman ao The Hollywood Reporter. O criador da personagem afirmou que "Carol está em seu próprio caráter original; seria um desserviço à Melissa McBride dizer que ela evoluiu para a Carol dos quadrinhos. a Carol no programa de TV é uma criação totalmente original que vamos continuar a explorar na série com grande efeito. Todos os roteiristas amam essa personagem, e estamos muito contentes com o que Melissa trouxe para a cena".[15][16][17]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • A atriz Melissa McBride venceu o Saturn Award na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante na Televisão, em 2014, por sua interpretação da personagem Carol Peletier.[18]

Notas

  1. Na série em quadrinhos, Carol morre na edição 42, e sua filha, Sophia, está viva até as edições atuais. Na série de televisão, ocorre o inverso. Sophia morre na segunda temporada, enquanto Carol mantém-se viva até os episódios atuais.

Referências

  1. The Walking Dead #7 (Abril de 2004)
  2. The Walking Dead # 9 (Junho de 2004)
  3. The Walking Dead # 20 (Julho de 2005)
  4. The Walking Dead # 21 (Agosto de 2005)
  5. The Walking Dead # 22 (setembro de 2005)
  6. The Walking Dead #24 (novembro de 2005)
  7. The Walking Dead #26 (Janeiro de 2006)
  8. The Walking Dead #41 (Agosto de 2007)
  9. The Walking Dead #42 (Setembro de 2007)
  10. The Walking Dead S02E01: What Lies Ahead
  11. a b c d e f Wetpaint (14 de março de 2014). «The Walking Dead Season 4 Episode 14 Recap: Lizzie Loses Her Mind, Carol Loses Everything in "The Grove" (em português: The Walking Dead Season 4 Episode 14 Recap: Lizzie perde a cabeça, Carol perde tudo em "The Grove")». Consultado em 24 de abril de 2014 
  12. The Walking Dead S04E14: The Grove
  13. a b BILL, Keveney (14 de outubro de 2014). «'Walking Dead's' McBride takes pride in Carol». USA Today. Consultado em 20 de agosto de 2016 
  14. LESLIE, Goldberg (27 de novembro de 2011). «'The Walking Dead' Dissection: Robert Kirkman Talks Death and What's Ahead». The Hollywood Reporter. Consultado em 20 de agosto de 2016 
  15. «The characters on 'The Walking Dead' are tested and get to the depths of their soul». The New York Daily News. 12 de outubro de 2014. Consultado em 12 de outubro de 2014 
  16. «The Walking Dead' season five premiere: 'No Sanctuary' a toothsome appetizer». NJ. Consultado em 10 de outubro de 2014 
  17. «'Walking Dead': Is Carol Becoming the New Andrea?». The Hollywood Reporter. 16 de outubro de 2014. Consultado em 16 de outubro de 2014 
  18. «Melissa McBride vence no Saturn Award». Consultado em 9 de janeiro de 2015 

Ver também[editar | editar código-fonte]