Caroline Bouvier Kennedy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Caroline Kennedy
Caroline Kennedy
Embaixadora dos Estados Unidos em  Japão
Período 19 de novembro de 201317 de janeiro de 2017
Antecessor(a) John Roos
Sucessor(a) Jason Hyland (atual)
Dados pessoais
Nome completo Caroline Bouvier Kennedy
Nascimento 27 de novembro de 1957 (59 anos)
Nova IorqueNY
 Estados Unidos
Progenitores Mãe: Jacqueline Kennedy Onassis
Pai: John F. Kennedy
Cônjuge Edwin Schlossberg (desde 1986)
Partido Democrata
Profissão diplomata

Caroline Bouvier Kennedy[1] (Nova Iorque, 27 de novembro de 1957), é uma escritora, advogada e diplomata que trabalhou como embaixadora dos Estados Unidos no Japão, de 2013 a 2017.[2] Membro proeminente da família Kennedy, é a única filha do casal John F. Kennedy e Jacqueline Bouvier Kennedy ainda viva.

Caroline nem tinha completado seis anos de idade quando seu pai, o presidente John F. Kennedy foi assassinado, em 22 de novembro de 1963. No ano seguinte, sua mãe, Caroline e o irmão se mudaram para o Upper East Side, em Manhattan, onde estudou. Formou-se na Faculdade Radcliffe e trabalhou no Metropolitan Museum of Art, onde acabou conhecendo seu futuro marido, o designer Edwin Schlossberg. Caroline formou-se em Direito, ela Columbia Law School e grande parte de sua vida profissional foi trabalhando com legislação e política, bem como reforma educacional e trabalhos de caridade. Ela também atua como porta-voz do legado da família Kennedy e publicou dois livros, com Ellen Alderman, a respeito de liberdades civis.[3]

Na corrida presidencial de 2008, Caroline e seu tio, Ted Kennedy, apoiaram o candidato do Partido Democrata, Barack Obama, para o gabinete, tendo-o apoiado na Flórida, Indiana e Ohio e sendo co-administradora do comitê de pesquisa da vice-presidência, atendendo à convenção democrata em Denver, no mesmo ano.[4]

Após a eleição de Obama e da indicação da senadora Hillary Clinton como Secretária de Estado, Caroline demonstrou interesse em ocupar a cadeira de senadora de Hillary, mas recuou no pedido citando "razões pessoais". A deputada Kirsten Gillibrand acabou substituindo Hillary em seu lugar. Em 2013, o presidente Obama indicou Caroline como embaixadora dos Estados Unidos no Japão.[5]

Referências

  1. «Transcript: Larry King Interview with Caroline Kennedy». Larry King Live. CNN. 7 de maio de 2002. Consultado em 16 de dezembro de 2008 
  2. «United States Embassy To Japan - Former Ambassadors». Consultado em 7 de maio de 2017 
  3. «Caroline Kennedy, President». John F. Kennedy Library Foundation. Consultado em 27 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 3 de outubro de 2006 
  4. Gary Ginsberg on her campaigning for Obama; cited in MacFarquhar, Larissa (April 18, 2009). "The Kennedy Who Couldn't". The Age: Good Weekend supplement (pp. 12–16).
  5. «Filha de John F. Kennedy vai ser embaixadora dos EUA no Japão». ionline.pt. Consultado em 15 de maio de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caroline Bouvier Kennedy