Casa Amarela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Casa Amarela (desambiguação).
Casa Amarela
Tipo estrutura arquitetónica, museu
Inauguração 1981 (37 anos)
Geografia
Coordenadas 25° 58' 25.162" S 32° 34' 10.697" E
Cidade Maputo
País Moçambique
A Casa Amarela nos anos 1920s

A Casa Amarela é provavelmente o edifício mais antigo de Maputo, capital de Moçambique. Atualmente ela alberga o Museu Nacional da Moeda, administrado pela Universidade Eduardo Mondlane[1].

Construída em 1787, foi das primeiras edificações em pedra-e-cal a existirem na feitoria de Lourenço Marques. Quando a região circundante passou a ser governada por um Governador de Distrito, já na segunda metade do século XIX, este edifício passou a ser a sua residência oficial e, mais tarde, a albergar ainda a secretaria do governo e a repartição de fazenda.

A Casa Amarela é um edifício de um único piso, em forma de L, com um pátio interior. Não possui telhado e tem as paredes exteriores, pintadas de ocre, rasgadas por grandes janelas que chegam quase ao chão.

O Museu Nacional da Moeda[editar | editar código-fonte]

O Museu da Moeda de Moçambique possui um acervo de material que retrata a história, não só do país, como da região, desde há vários séculos. Aqui se encontram os búzios ou cauris e as aspas de ferro que serviram de moeda durante o tempo dos impérios bantus, como o dos Mwenemutapas. E pode igualmente ver-se o antepassado da atual moeda de Moçambique - o Metical - que era um ráquis de pena de pato cheia de pó de ouro.

Para além destas "moedas" antigas, encontram-se também as libras emitidas pelo Banco da Beira, associado à Companhia de Moçambique, as notas e moedas usadas durante o período colonial, pode apreciar-se a "evolução" (leia-se depreciação) da moeda nacional e ainda coleções de moedas de vários países de todo o mundo.

Referências

  1. Sopa, António e Bartolomeu Rungo (2006), Maputo — Roteiro Histórico Iconográfico da Cidade. Centro de Estudos Brasileiros da Embaixada do Brasil, Maputo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.