Casa Granado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Granado Pharmácias
Granado Pharmácias - Shopping Pátio Paulista, São Paulo, Brazil.jpg
Loja da Granado
Razão social Jesmond Comercio Varejista LTDA.
Indústria Cuidados Pessoais
Gênero Sociedade limitada
Fundação 1870 (147 anos)
Fundador(es) Portugal José Antônio Coxito Granado
Sede Bandeira de Japeri.svgJaperi, Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svgRJ
Área(s) servida(s) Brasil, França
Proprietário(s) Inglaterra Christopher Freeman (65%)
EspanhaPuig (35%)
Presidente Inglaterra Christopher Freeman
Produtos Cosméticos, Perfumaria e cuidados pessoais
Marcas Granado
Phebo
Valor de mercado Aumento R$ 1,5 bilhão (2016)
Faturamento Aumento R$ 400 milhões (2016)
Website oficial granado.com.br

A Granado Pharmácias é uma empresa brasileira de produtos cosméticos, farmacêuticos e cuidados pessoais.

História e expansão[editar | editar código-fonte]

Em 1870, o português José Antônio Coxito Granado fundou na cidade do Rio de Janeiro a Botica de Barros Franco, que deu origem à empresa atual.

Em seus primórdios, a pharmácia manipulava produtos com extratos vegetais de plantas, ervas e flores brasileiras, cultivadas no sítio do seu fundador, em Teresópolis (RJ). Além desses medicamentos, Coxito ainda importava produtos da Europa e adaptava suas fórmulas para os padrões e as necessidades dos brasileiros e daqueles que aqui moravam. A qualidade e eficácia desses produtos logo tornaram a farmácia uma das fornecedoras oficiais da Corte. Desta aproximação nasceu a amizade com Dom Pedro II que, em 1880, conferiu à Granado o título de Farmácia Oficial da Família Imperial Brasileira.[1]

Suas marcas mais famosas são o Polvilho Granado e os sabonetes de glicerina com base 100% vegetal.

Em 2004, a Granado adquiriu a marca Phebo, fundada em 1930 e do mesmo ramo. Com essa aquisição, a Granado passou a ter, além da fábrica no Rio de Janeiro, a fábrica de Belém do Pará, que continuou produzindo os produtos da marca Phebo e passou a fabricar os sabonetes Granado. Contudo o objetivo da empresa é manter a tradição da linha Phebo associando-a a sabonetes e perfumes enquanto a marca Granado é associada a linhas terapêuticas.[2]

Em Outubro de 2016, a Granado fechou a venda de uma participação de 35% para a espanhola Puig, dona da Carolina Herrera e Jean Paul Gaultier, por R$ 500 milhões[3]. As conversas entre as duas empresas se estendiam desde janeiro. O controle da empresa vai continuar nas mãos de Christopher Freeman, que comprou a empresa em 1994 pela quantia de R$ 8 milhões de dólares[4].

Almejando crescimento no mercado internacional, a Granado, atualmente, tem seus produtos vendidos na loja de departamentos Le Bon Marché, localizada em Paris, França[5], Casa Pau-Brasil, localizada em Lisboa, Portugal; e na loja Isetan, localizada em Tóquio, Japão[6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.