Casa Kubitschek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Casa Kubitschek
Tipo museu, casa
Inauguração 2013 (6 anos)
Website oficial
Geografia
Coordenadas 19° 51' 17.6803" S 43° 58' 49.8882" O
Logradouro Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188 - Pampulha
Localização Belo Horizonte
País Brasil

O Museu Casa Kubitschek é um museu-casa localizado na orla da Lagoa da Pampulha que serviu de residência de fim de semana do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek[1].

História[editar | editar código-fonte]

Projeto[editar | editar código-fonte]

A casa foi projetada por Oscar Niemeyer e construída entre 1940 e 1943. Com telhado em forma de asa de borboleta e planos inclinados[2], a Casa Kubitschek, que ocupa 680 m² de um terreno de 2.800 m², configura tipologia característica da arquitetura brasileira do modernismo. A residência foi projetada de modo a preservar ao máximo a intimidade da família Kubitschek, objetivo alcançado tanto por meio da estratégia de recuo da casa para o fundo do terreno, quanto pela criação do jardim de Roberto Burle Marx na entrada da residência e da setorização dos seus espaços internos[3].

No interior da casa a organização dos espaços e os detalhes na decoração incrementada pelos painéis de Alfredo Volpi e Paulo Werneck, revelam os traços da arquitetura moderna de Oscar Niemeyer e suas parcerias. A área social foi pensada para abrigar as salas de estar, de jantar e de jogos; já a área de serviços, possuía cozinha, banheiro e dependência de empregados; e a área íntima, mais reservada, possuía  três quartos. O banheiro se ligava ao quarto por uma porta extra com saída para a área da piscina, que por vezes foi apontada “pelos inimigos de JK como ‘saída de emergência’ para suas supostas amantes.”

Nos fundos da casa principal, próximo a piscina foi construída uma casa menor, com três quartos, duas salas e um banheiro, que era utilizada por JK como escritório. Aquele era um dos lugares preferidos de Juscelino Kubitschek, ali ele “costumava trabalhar e atender os telefonemas tomando sol na piscina.”[4] 

Residência[editar | editar código-fonte]

A casa permaneceu ocupada pela família Kubitschek até 1945, quando JK rumou para o Rio de Janeiro para ser empossado deputado federal. Após sua partida, a casa ficou desocupada até 1956, ano em que o amigo, colega de seminário e padrinho de casamento, Joubert Guerra, comprou o imóvel. Com a transação, a família Guerra passou a utilizar a casa, que sempre estava à disposição de JK em suas visitas à Belo Horizonte.[5]  

Durante todo o período em que a família Guerra permaneceu no local, o imóvel e os móveis - em grande parte adquiridos pelo próprio Juscelino, foram bem preservados. Dentre a mobília ainda estavam em boas condições, a geladeira e a cama de casal comprados por JK, além de uma mesa de bilhar francês e mais outros 90 itens.[6] 

Após o falecimento de Joubert Guerra em 1977, sua esposa, Juracy Brasilience Guerra, permaneceu morando no local até falecer em 2004. Com a sua morte, a prefeitura de Belo Horizonte demonstrou interesse em adquirir a casa para transformá-la em espaço cultural. Em 2005 os herdeiros da família assinaram o Termo de Desapropriação transferindo o imóvel para a prefeitura, que somente em 2008 iniciou as obras de restauração e adaptação do espaço para a instalação do Museu Casa Kubitschek, com base no projeto desenvolvido pela Diretoria de Patrimônio da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.[7] 

Museu[editar | editar código-fonte]

Na noite de 10 de setembro de 2013, a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, enfim, inaugurou o Museu Casa Kubitschek como sendo um espaço cultural administrado pela Fundação Municipal de Cultura[8]. O espaço passou a integrar o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que conta também com a Igreja de São Francisco, o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube[9]. Desde a inauguração, o espaço é aberto para visitação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Casa Kubitschek

Referências

  1. http://www.soubh.com.br/, SOU BH -. «Casa Kubitschek - Espaços Culturais | Sou BH». www.soubh.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  2. «Casa Kubitschek, o lar de JK na Pampulha | 360meridianos». www.360meridianos.com. Consultado em 12 de julho de 2017 
  3. Consultoria, Bertholdo. «Museu Pampulha | Casa Kubitschek - Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Lagoa da Pampulha - Pampulha». www.museuvirtualbrasil.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  4. Consultoria, Bertholdo. «Museu Pampulha | Casa Kubitschek - Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Lagoa da Pampulha - Pampulha». www.museuvirtualbrasil.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  5. Consultoria, Bertholdo. «Museu Pampulha | Casa Kubitschek - Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Lagoa da Pampulha - Pampulha». www.museuvirtualbrasil.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  6. Consultoria, Bertholdo. «Museu Pampulha | Casa Kubitschek - Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Lagoa da Pampulha - Pampulha». www.museuvirtualbrasil.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  7. Consultoria, Bertholdo. «Museu Pampulha | Casa Kubitschek - Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Lagoa da Pampulha - Pampulha». www.museuvirtualbrasil.com.br. Consultado em 12 de julho de 2017 
  8. Certo, Lugar. «Casa Kubitschek é inaugurada como museu na Pampulha e já está aberta ao público». Lugar Certo 
  9. «Pampulha, em MG, é declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco - Notícias - Cotidiano». Cotidiano