Casa da Saudade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Casa da Saudade é uma série da RTP da autoria de Filipe La Féria e realização de Jorge Rodrigues. Foi transmitida nas tardes de domingo no ano 2000.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Vera Zaquini, uma grande actriz do passado, acumulou uma enorme fortuna fruto de sucessivos casamentos com os empresários que produziam as suas peças. Ao morrer, deixou em testamento um fundo de apoio aos seus velhos colegas artistas que, por diversos motivos, se encontram desamparados na fase final das suas vidas.

O legado de Vera Zaquini encontra-se materializado na Casa da Saudade, um solar localizado em Colares, à beira-mar. Nele habitam antigos artistas dos mais variados quadrantes do mundo do espectáculo, cada um com as suas histórias e recordações, que vão partilhando entre si. É o caso do galã de cinema, Raul Del Rey, da locutora da Emissora Nacional, Luísa Mascarenhas, do director da Companhia Nacional de Bailado, Jean Cruz, reformado compulsivamente, ou do palhaço Vasco, chamado por todos de Vasquito. A Casa da Saudade é também palco das disputas vocais entre Clara Sorrento, cantora lírica do Teatro Nacional de São Carlos e Bonita Batista, uma artista de revista. Entre os residentes figuram ainda Virgínia Costa, uma talentosa costureira de teatro, a bem-disposta cantora e estrela da rádio, Ivete Freitas e também Sarita Navarro, uma velha actriz que vive num mundo de ilusões no qual continua a ser diva absoluta.

O dia-a-dia da Casa da Saudade é interrompido pela chegada de um novo residente, Alberto Gaspar, em outros tempos popular apresentador de programas televisivos e radiofónicos. Todos o recebem com grande euforia, excepto Elvira Lago, grande actriz dramática do Teatro Nacional D. Maria II, que guarda ressentimentos de um caso amoroso mal resolvido no passado. Este facto cria um ambiente de tensão na residência.

Para Solange Pereira, a directora da Casa da Saudade e a sua ajudante, Aurora, os problemas são outros. Por um lado, o fundo criado por Vera Zaquini está prestes a esgotar-se e com ele a viabilidade da instituição. A única esperança é a realização de uma gala de benemerência com o objectivo de angariar fundos para a manutenção da Casa da Saudade. Por outro, um bisneto de Vera Zaquini pretende contestar o testamento da fundadora com o objectivo de tomar posse e posteriormente expropriar os terrenos do solar.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]