Casa de Ramalde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Casa de Ramalde
Arquiteto Nicolau Nasoni
Construção séc. XVI e XVIII
Proprietário inicial Família Leite Pereira
Função inicial Residencial
Proprietário atual Direção de Serviços dos Bens Culturais da Direção Regional de Cultura do Norte
Geografia
País Portugal
Cidade Porto
Localidade Ramalde, Porto

A Casa de Ramalde situa-se na freguesia de Ramalde, concelho do Porto.

O edifício atual foi construído a partir de 1746, segundo planos do arquiteto italiano Nicolau Nasoni, sob encomenda de Florência Leite Pereira de Melo, morgada de Ramalde, e seus filhos.

Existe na Casa de Ramalde uma capela dedicada a São Roque. Nela se encontra um sarcófago assente em dois leões, onde jaz João Leite Pereira de Melo, também do risco de Nasoni. A capela possui um brasão com as armas da família (Leite Pereira).

Com a exceção do período em que ficou inutilizada na sequência do incêndio provocado pelos franceses, durante a Segunda Invasão Francesa, foi habitada até meados de século XX pela mesma família. Em 1968, deixou de ser utilizada como residência para ali se instalar o Museu Nacional da Literatura.

Acolhe atualmente a Direção de Serviços dos Bens Culturais da Direção Regional de Cultura do Norte[1].


História da Quinta e Morgadio[editar | editar código-fonte]

Foi desde o século XVI a residência solarenga dos descendentes de João Dias Leite, que havia comprado a propriedade aos herdeiros de Vasco Gil de Bacelar.

João Dias Leite, vereador da cidade do Porto no ano de 1533, instituiu um morgadio na sua quinta de Ramalde a 6 de Março de 1543. Seu neto homónimo, João Dias Leite, casaria com Brites Pereira, dando origem à família Leite Pereira, que possuiu a Casa de Ramalde até meados do século XX.

Em 1746 D. Florência Leite Pereira de Melo e seus filhos decidem remodelar o solar e a capela e encomendam o projecto a Nicolau Nasoni. Este, na construção setecentista da casa, integra a torre, vestígio da construção original e promove a transferência da primitiva capela do local onde se encontrava, a nascente do conjunto habitacional, e liga-a ao solar.[2]

A 29 Março de 1809 as tropas francesas comandadas pelo General Soult que se dirigiam para a cidade do Porto encontram forte resistência popular que procura defender a bateria da Prelada que protegia as terras de Ramalde. Após vigorosos combates de que saem vencedores, os franceses ateiam fogo à casa e capela de Ramalde, destruíndo-as por completo. Em 1870 Pedro Henrique da Silva da Fonseca da Cerveira Leite, Senhor da Casa e Quinta de Ramalde empreende as obras necessárias à recuperação do solar e da capela

Casa de Ramalde - pormenor da escadaria nobre

Em 1968 a casa, então propriedade da senhora D. Maria da Conceição da Silva da Fonseca de Menezes Cyrne de Bourbon Leite Pereira, deixa de ser utilizada como residência[3].

Como referido, acolhe atualmente a Direção de Serviços dos Bens Culturais da Direção Regional de Cultura do Norte.


D. Maria da Conceição da Silva da Fonseca de Menezes Cyrne de Bourbon Leite Pereira

Lista dos Morgados e Proprietários da Casa de Ramalde[editar | editar código-fonte]

  • João Dias Leite (c. 1500), instituidor do morgadio de Ramalde, casado com D. Catarina Carneiro;
  • António Leite (c. 1520), recebe Carta de Brasão de Armas de D. João III (1542)., casado com D. Mécia da Paz;
  • João Dias Leite (c. 1540), casado com D. Brites Pereira;
  • Martinho Leite Pereira (c.1570), governador de Pernambuco, casado com D. Joana de Melo;
  • João Leite Pereira (c. 1600), casado com D. Maria de Abreu Lima;
  • D. Maria Leite Pereira de Melo (compra a Casa das Taipas, na freguesia da Vitória, nela mandando colocar as suas armas), casada com Francisco Gomes da Silva;
  • D. Florência Leite Pereira de Melo (encomenda o projecto da Casa de Ramalde a Nicolau Nasoni), casada com Rodrigo Jerónimo de Cerveira Machado;
  • Henrique de Cerveira Leite Pereira, casado com D. Antónia Joaquina Tomásia da Silveira Pinto da Fonseca (c. 1740);
  • D. Ana Maria Francisca de Cerveira Leite Pereira Pinto Guedes da Silveira Coutinho de Vilhena (1768-1830), casada com Pedro da Silva da Fonseca Bourbon Noronha Manoel de Portugal;
  • Pedro da Silva da Fonseca de Cerveira Leite Pereira (1793-1838), casado com D. Maria do Carmo Silva;
  • Pedro Henrique da Silva da Fonseca Cerveira Leite Pereira (1836-1886), casado com D. Mariana Augusta da Silva Freitas de Menezes Cyrne de Sousa;
  • D. Maria da Conceição da Silva da Fonseca de Menezes Cyrne de Bourbon Leite Pereira (1883-1969), casada com Fernando Tavares e Távora (1876-1961).




Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Cultura do Norte. «Casa de Ramalde». Consultado em 20 Junho 2020 
  2. «Casa de Ramalde, Porto, Portugal». Sistema de Informação para o património arquitectónico. Consultado em 20 de junho de 2020 
  3. «A Casa de Ramalde». Consultado em 20 de junho de 2020