Casa do Infante (Raposeira)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo refere-se ao edifício histórico na aldeia de Raposeira, no Algarve, associado ao Infante D. Henrique. Se procura o monumento na cidade do Porto, que segundo a tradição foi local de nascimento de D. Henrique, veja Casa do Infante.
Casa do Infante
Fotografia da Casa do Infante, publicada na obra Boletim da Junta de Província do Algarve, de 1940.
Património Nacional
DGPC 72499
SIPA 1243
Geografia
País Portugal Portugal
Local Raposeira
Coordenadas 37° 05' 02.7" N 8° 53' 25.2" O
Localização em mapa dinâmico

A Casa do Infante', igualmente conhecida como Paços do Infante, é um edifício histórico, situado na aldeia de Raposeira, na região do Algarve, em Portugal.

Descrição e história[editar | editar código-fonte]

Durante o século XV, o concelho de Vila do Bispo ficou associado ao Infante Dom Henrique, incluindo a aldeia da Raposeira, onde alegadamente o Duque de Viseu passou algum tempo numa quinta, chamada igualmente de Raposeira, e que estava situada nas imediações desta localidade.[1] Segundo a tradição popular, o edifício conhecido como Casa do Infante teria sido propriedade do Duque, embora não tenham sido encontradas quaisquer provas da sua associação àquela figura histórica.[1] Ainda assim, devido à sua ligação lendária ao Infante, a casa é considerada como um dos principais monumentos históricos na aldeia da Raposeira.[2] Segundo o investigador Jacinto Inácio de Brito Rebelo, documentos antigos provam que foi na Raposeira que o infante se encontrou com o navegador veneziano Alvise Cadamosto, no sentido de o colocar ao seu serviço, na descoberta da costa africana.[3] Aquela povoação terá sido escolhida por se situar entre Lagos e Sagres, mas afastada do bulício dos centros populacionais, sendo desta forma mais apropriada aos seus estudos.[3]

O edifício em si poderá ter sido construído originalmente no século XV,[4] mas apresenta indícios de obras de reconstrução e apresenta-se de forma muito descaracterizada.[1] Os elementos mais destacados são o beiral duplo e um lintel que originalmente pertencia a um portal quatrocentista ou quinhentista.[1]

Os estudos para a classificação do imóvel foram iniciados por um despacho de 28 de Fevereiro de 1986 do Instituto Português do Património Cultural, embora em 21 de Fevereiro de 2008 a Direcção Regional de Cultura do Algarve tenha emitido uma proposta de encerramento do processo, por considerar que não era de valor inicial.[1] Desta forma, o despacho de encerramento foi publicado em 14 de Março de 2008 pelo Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico.[4]

Em Novembro de 2013, a autarquia e a Direcção Regional de Cultura do Algarve organizaram um conjunto de iniciativas para assinalar os 533 anos sobre a morte do Infante D. Henrique, tendo a Casa do Infante estado aberta ao público, com visitas guiadas.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Casa do Infante». Património Cultural. Direcção-Geral do Património Cultural. Consultado em 14 de Outubro de 2021 
  2. «A Freguesia». União de Freguesias de Vila do Bispo e Raposeira. Consultado em 14 de Outubro de 2021 
  3. a b REBELLO, Jacinto Inacio de Brito (11 de Março de 1894). «Villa do Infante» (PDF). Occidente. Ano 17 (548). Lisboa. p. 70. Consultado em 14 de Outubro de 2021 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. a b VIEGAS, Patrícia (2000). «Casa do Infante». Sistema de Informação para o Património Arquitectónico. Direcção-Geral do Património Cultural. Consultado em 14 de Outubro de 2021 
  5. VIEGAS, D. (13 de Novembro de 2013). «Infante D. Henrique morreu em Sagres há 553 anos». Jornal do Algarve. Consultado em 14 de Outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.