Casimiro Montenegro Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Casimiro Montenegro Filho
Nascimento 29 de outubro de 1904
Fortaleza
Morte 26 de fevereiro de 2000 (95 anos)
Petrópolis
Sepultamento Cemitério São João Batista
Cidadania Brasil
Progenitores Pai:Casimiro Ribeiro Brasil Montenegro
Alma mater Escola Militar do Realengo
Ocupação educador, militar, aviador
Prêmios Prêmio Anísio Teixeira, Medalha do Mérito Industrial - FIEC, honoris causa
Página oficial
http://www.fcmf.org.br/
Estátua de Casimiro Montenegro Filho na entrada do DCTA, em São José dos Campos.

Casimiro Montenegro Filho (Fortaleza, Ceará, 29 de outubro de 1904Petrópolis, Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2000) foi um militar brasileiro, criador do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (CTA), instituições que foram o embrião da Embraer, além de pioneiro do Correio Aéreo Militar (CAM). É patrono da área de Engenharia da Força Aérea Brasileira e da Academia Nacional de Engenharia.

Marechal-do-Ar, Casimiro Montenegro Filho foi militar do Exército Brasileiro, tendo passado, na criação do Ministério da Aeronáutica, para a Força Aérea Brasileira. Quando ainda era um jovem Tenente-aviador do Exército, foi um dos responsáveis pela criação do Correio Aéreo Militar, que veio a se tornar o Correio Aéreo Nacional.

Foi idealizador e fundador do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e do Centro Técnico de Aeronáutica (CTA), este sendo posteriormente denominado de Centro Técnico Aeroespacial, de Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial e, atualmente, de Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial. Sua vida está relatada em pormenores na obra de Fernando Morais Montenegro - As Aventuras do Marechal que Fez uma Revolução nos Céus do Brasil, lançada em 2006 pela Editora Planeta e atualmente esgotado. Também foi publicada no mesmo ano Casimiro Montenegro Filho, de autoria do fundador da Embraer Ozires Silva em parceria com Decio Josué Antonio Fischetti, publicada pela editora Bizz.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Casimiro Montenegro Filho nasceu em Fortaleza, estado do Ceará, em 1904, filho de Casimiro Ribeiro Brasil Montenegro e de Maria Emília Pio Brasil. Fez seus primeiros estudos na sua cidade natal e, aos 19 anos de idade, contrariando o seu pai, viaja para a cidade do Rio de Janeiro (com a ajuda do seu irmão mais velho, Alfredo) para tornar-se militar.

No Rio de Janeiro, entra para a Escola Militar do Realengo em 1923. Foi declarado a Aspirante-a-Oficial do Exército em 1928.

Em 1930, já Tenente do Exército e instrutor de voo, participa da revolução que derruba a velha oligarquia do café com leite.

Em 12 de junho de 1931 realiza o primeiro voo do CAM (Correio Aéreo Militar, transformado, mais tarde, no Correio Aéreo Nacional), entre o Rio de Janeiro e São Paulo, serviço este que ajudou a criar e também abriu várias novas rotas com destinos como o sul e o nordeste do país.

No voo realizado em 12 de junho foi acompanhado pelo co-piloto (observador de voo) Tenente Nelson Freire Lavenère-Wanderley, saindo, ambos num avião monomotor biplano Curtiss Fledgling matrícula K263 do Campo dos Afonsos, no Rio, com destino ao Campo de Marte, no centro de São Paulo, porém, por problemas meteorológicos o Curtiss aterrissou no Hipódromo da Mooca e para completar a missão foi necessário pegar um táxi para chegar ao prédio dos Correios na Avenida São João.

Na revolução de 1932 Casimiro era o comandante chefe do Destacamento de Aviação de São Paulo e como permaneceu fiel ao governo federal foi preso pelas tropas paulista, ficando, assim, detido por 85 dias.

Após a criação do Ministério da Aeronáutica, para o qual migrou, proveniente da Aviação do Exército, o Tenente-coronel Casimiro realiza visitas no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, nos anos de 1943 e 1944, e destas visitas nasce à intenção de criar uma instituição similar no Brasil, com o objetivo de desenvolver profissionais e tecnologia aeronáutica.

Com a ajuda do professor e chefe do Departamento de Engenharia Aeronáutica do MIT, Richard Harbert Smith, desenvolve as diretrizes desta nova instituição. No restante da década de 1940, Casimiro envolve-se, direta e indiretamente, na construção de seu sonho, na cidade de São José dos Campos e no início da década seguinte o CTA/ITA já é uma realidade.[1]

Em 25 de fevereiro de 1954, aos 49 anos de idade, Casimiro casa-se com Maria Antonietta, sua sobrinha de 29 anos.

Casimiro ocupou a direção do CTA por longos períodos até 1965, quando foi exonerado pelo Ministro Eduardo Gomes, para não mais retornar. Neste período ausentou-se algumas vezes do cargo, porém sempre trabalhou para o crescimento do instituto que sonhou e idealizou em 1943.

No dia 2 de Dezembro de 1975 recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual de Campinas.[2]

Foi agraciado em 1981 com o Prêmio Anísio Teixeira em sua primeira edição. Esse prêmio foi criado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para agraciar personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da educação no país.

O Marechal Casimiro Montenegro Filho morreu aos 95 anos de idade, em Petrópolis, na madrugada do dia 26 de fevereiro de 2000, e foi enterrado com honras militares, quando o seu caixão foi conduzido por seis alunos do ITA: 3 alunos civis e 3 alunos Aspirantes a Oficial Engenheiro.

O corpo de Montenegro repousa na Cripta dos Voadores do cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]