Caso O.J. Simpson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O. J. Simpson em 1990

O Caso O.J. Simpson (oficialmente o Povo do Estado da Califórnia v. Orenthal James Simpson) foi o nome pelo qual ficou conhecido nos anais da imprensa e do sistema jurídico dos Estados Unidos, o julgamento do ex-atleta e ator O.J. Simpson, acusado de assassinar sua ex-mulher, Nicole Brown Simpson, e o garçom Ron Goldman, em junho de 1994.[1] O evento é descrito como o caso criminal de maior publicidade na história norte-americana.[2]

O julgamento foi conduzido pela Corte Superior da Califórnia, em Los Angeles, começando no dia 9 de novembro de 1994 e terminando em 3 de outubro de 1995 com a absolvição de O.J. Simpson.[3]

Referências

  1. «Livro de O.J. Simpson confirma crime». CM Jornal. 2007. Consultado em 10 de setembro de 2016 
  2. «Caso O.J. Simpson: julgamento do século eletriza Estados Unidos nos anos 90». O Globo. 2013. Consultado em 10 de setembro de 2016 
  3. AFP (5 de dezembro de 2008). «Treze anos após absolvição por assassinato, O.J. Simpson cumprirá pena por roubo». Último Segundo. Consultado em 10 de setembro de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre direito é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.