Casos de Família

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casos de Família
Informação geral
Formato Programa de auditório
Duração 60 minutos
Criador(es) México Rafael Bello
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Galvão França (2004-2009)
Rafael Bello
Melissa Ribeiro
Raul Garin
Produtor(es)
Apresentador(es) Regina Volpato (2004–2009)
Christina Rocha (2009–presente)
Exibição
Emissora de televisão original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 18 de maio de 2004 - presente
N.º de temporadas 6
N.º de episódios Vários
Cronologia
Programas relacionados Você na TV

Casos de Família é um programa de televisão brasileiro produzido e exibido pelo SBT desde 18 de maio de 2004. Atualmente, é apresentado por Christina Rocha, que substituiu Regina Volpato no comando do programa em 2009, quando este foi reformulado.[1]

Programa[editar | editar código-fonte]

O "Casos de Família" apresenta temas do cotidiano que vão ressaltar as emoções dos participantes presentes no palco, da plateia convidada e dos telespectadores que estão em casa. Além dos convidados, a plateia também participa ativamente do programa com opiniões e perguntas sobre as histórias relatadas. A intenção é orientar e até mesmo solucionar os casos apresentados contando com a participação de um psicólogo, apesar de que, inegavelmente, há uma tendência bastante visível dos profissionais em questão em defender mais o ponto de vista das participantes femininas em relação aos assuntos abordados.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 2004, o SBT adquiriu o formato a Venevisión, e contratou a jornalista Regina Volpato (ex-Fundação Roberto Marinho e ex-BandNews) para comandá-lo. Ela apresentou o programa entre 18 de maio de 2004 até o dia 27 de fevereiro de 2009.

Após 4 anos no comando do Casos de Família, Regina Volpato afirmou que não renovaria o contrato por motivos pessoais, e assumiria o programa até o final de seu contrato com a emissora, que venceu no dia 28 de fevereiro de 2009. Especulou-se que o motivo da saída de Regina Volpato foi a implantação do formato venezuelano "Quem Tem Razão?" no programa, onde pessoas literalmente discutem os temas que devem ser abordados, e nesse teria o famoso "bate-boca", brigas.[2]

A partir daí, o SBT foi em busca de uma nova apresentadora para o programa e fez uma série de pilotos com as apresentadoras Claudete Troiano, Márcia Dutra, Olga Bongiovanni, Christina Rocha e outros apresentadores. Durante a gravação dos pilotos, o programa entrou em um período de férias e deixou de ser exibido durante os meses de março e abril de 2009.[3][4]

Em março de 2009, Christina Rocha venceu a disputa e foi eleita a nova apresentadora.[5] Ela estreou no programa no dia 4 de maio de 2009 e mudou a forma de abordagem dos casos, seguindo uma linha mais popular.[6]

Horários e mudanças[editar | editar código-fonte]

  • A partir de 3 de janeiro de 2011, o Casos de Família deixa a grade do SBT para dar lugar a séries e a sessão de filmes Cinema em Casa, em virtude da programação de verão.[7] O programa retornou à programação no dia 1 de março de 2011, com o fim da 8ª Temporada de Smallville, reformulado, em novo horário, às 16h45, logo após a novela mexicana Camaleões.[8]
  • Em 21 de agosto de 2013, passou a ser exibido semanalmente, às quartas-feiras, às 23h. Isso se deve ao SBT abrir uma nova faixa de novelas no horário, começando com a reprise da telenovela mexicana O Privilégio de Amar.[10] Porém, após somente uma exibição em novo dia e horário, a emissora retirou o programa do ar.
  • Em 10 de março de 2014, voltou a ser exibido de forma diária, agora em novo horário às 14h15. Anteriormente, a emissora havia anunciado que o programa só seria exibido aos sábados por causa do The Noite com Danilo Gentili, mas mudou de ideia.[12]
  • No dia 5 de janeiro de 2015, passa a ser exibido um pouco mais tarde, desta vez às 14h30, devido ao esticamento do Bom Dia & Companhia que, em vez de ser exibido das 9h00 às 12h45, passou a ser até as 13h00.
  • No dia 19 de outubro de 2015, o programa retornou ao horário original às 14h45 e o SBT abre novo horário de novelas, às 14h00.
  • No dia 4 de abril de 2016, começou a ser exibido às 14h15, invertendo o horário com a novela A Mentira, que passou a ser exibida para todos os estados.[13]
  • No dia 01 de agosto de 2016, passa a ser exibido às 15h15, devido a estreia do programa Fofocando, apresentado por Leão Lobo e Mamma Bruschetta.
  • No dia 21 de novembro de 2016, passa a ser exibido às 14h15, no lugar do programa Fofocando, sendo que este passa a ser local, às 13h15 e a novela A usurpadora assume o antigo horário do Casos.[14]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 29 de outubro de 2012, o programa relatou o caso de homens que preferem mulheres mais jovens, o que acabou sendo relacionado com a pedofilia.[15][16]

Laio Campos que participou do programa divulgou em seu Facebook, em maio de 2013, uma foto em que ele e três amigos gastavam o dinheiro que segundo ele era o cachê fornecido pelo programa. Um mês anterior, ele estaria convidando pessoas para participarem do Casos de Família e ganhar cem reais de cachê, almoço e transporte todos custeados pela emissora.[17]

Frequentemente participantes do Casos de Família são vistos em outros programas como Programa do Ratinho no SBT e nos programas Você na TV e Teste de Fidelidade da RedeTV!. Também é muito relatado se as histórias mostradas no programa são verídicas.

Em 15 de dezembro de 2014, a apresentadora Christina Rocha leva tombo enquanto estava apresentando o programa, que teve como tema "Abra sua mente, Gay também é gente". Devido ao incidente, ela fraturou o tornozelo e teve que continuar o programa sentada. No programa seguinte, a apresentadora já aparece com a bota ortopédica.

Denúncias[editar | editar código-fonte]

Em 2004 o programa entrou na lista da campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", que é formada por denúncias de telespectadores e pelo Comitê de Acompanhamento da Programação (CAP), onde estão como representantes mais de 60 entidades que assessoram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados para criar o "Ranking da Baixaria na TV".[18] As queixas indicavam que o programa era exibido em horário inadequado e os cidadãos eram ridicularizados.[19]

Referências

  1. «SBT estréia talk show "Casos de Família" nesta terça-feira». UOL. 17 de maio de 2004. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  2. «SBT vai reformular "Casos de Família", informa Outro Canal». Folha Ilustrada. 3 de fevereiro de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  3. «SBT: “Olha Você” substitui “Casos de Família”, a partir de segunda-feira». O Planeta TV. 27 de fevereiro de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  4. «Casos de Família: Apresentadora será definida em duas semanas». Estrelando. 11 de março de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  5. «Christina Rocha será a nova apresentadora do "Casos de Família"». Jovem Pan. 30 de março de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  6. «"Casos de Família" reestreia em maio como programa de "barraco"». UOL. 9 de abril de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  7. «Conexão Repórter sai do ar no SBT». R7. 29 de dezembro de 2010. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  8. «"Casos de Família" volta ao ar no SBT». Na Telinha. 27 de fevereiro de 2011. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  9. «Primeira mão: “Casos de Família” volta ao ar com o mesmo cenário e sem novidades». TV Foco. 22 de março de 2013. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  10. «SBT transforma ‘Casos de Família’ em programa semanal para criar nova faixa de novelas». 7 de agosto de 2013. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  11. «SBT coloca Roberto Cabrini aos domingos e cancela 'Casos de Família'». 27 de agosto de 2013. Consultado em 16 de junho de 2013. 
  12. «Televisão: 'Casos de Família' está de volta às tardes do SBT». Área Vip. 10 de março de 2014. Consultado em 10 de março de 2014. 
  13. «SBT inverte horário de "A Mentira" com o "Casos de Família" nesta segunda». Na Telinha. 3 de abril de 2016. Consultado em 10 de março de 2014. 
  14. "Começo do fim: Silvio Santos tira espaço de Dudu Camargo nas manhãs do SBT - blogs e colunas - UOL TV e Famosos" (em pt-BR). UOL TV e Famosos.
  15. Oliveira, Fernando (29 de outubro de 2012). «Quando um programa de TV passa do limite: ‘Casos de Família’ trata pedofilia com ‘normalidade’». iG. Na TV. Consultado em 31 de outubro de 2012. 
  16. «Participante mora com homem mais velho desde os 11 anos». Sistema Brasileiro de Televisão. 28 de outubro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2012. 
  17. «Participante do "Casos de Família" garante que programa é armado». NaTelinha. Universo Online/Ne10. 3 de maio de 2013. Consultado em 4 de maio de 2013. 
  18. Patricia Roedel (9 de outubro de 2007). «Big Brother lidera 13º ranking da baixaria na TV». observatoriodaimprensa.com.br. Consultado em 3 de novembro de 2016. 
  19. «João Kleber lidera novamente ranking da Baixaria na TV». www2.camara.leg.br. 14 de outubro de 2004. Consultado em 3 de novembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]