Saltar para o conteúdo

Casos de Família

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Casos de Família
Casos de Família
Último logotipo do programa exibido de 2018 á 2023
Informação geral
Formato programa de auditório
Gênero Debate
Duração 60 minutos
Estado Encerrado
Baseado em Casos de familia, de Venevisión
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Galvão França (2004–2009)
Rafael Bello (2009–2023)
Produtor(es) executivo(s) Fabiano Pascarelli
Câmera Multicâmera
Apresentador(es) Regina Volpato (2004–2009)
Christina Rocha (2009–2023)
Exibição
Emissora original SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 18 de maio de 2004 – 17 de março de 2023

Casos de Família foi um programa de televisão brasileiro produzido e exibido pelo SBT de 18 de maio de 2004 a 17 de março de 2023. Originalmente, foi apresentado por Regina Volpato entre 2004 e 2009 e, posteriormente, Christina Rocha entre 2009 e 2023.[1]

Programa[editar | editar código-fonte]

O Casos de Família apresentava temas do cotidiano que vão ressaltar as emoções dos participantes presentes no palco, da plateia convidada e dos telespectadores que estão em casa. Além dos convidados, a plateia também participava ativamente do programa com opiniões e perguntas sobre as histórias relatadas.

A intenção era orientar e até mesmo solucionar os casos apresentados contando com a participação da psicóloga Anahy D'amico, que participou do programa por 19 anos.

Histórico[editar | editar código-fonte]

2004–2009: Regina Volpato[editar | editar código-fonte]

Em 2004, Silvio Santos fechou um acordo com o canal venezuelano Venevisión para produzir uma versão brasileira do Casos de familia, estreando em 18 de maio de 2004 com apresentação da jornalista e especialista em comportamento humano Regina Volpato.[2] No programa, Regina recebia famílias com problemas para tentar resolvê-los na base do diálogo, intermediando para que todos tivessem seu tempo de fala e conseguissem expôr seus pontos de vista sem alterar a voz, contando com um time de psicólogos e pedagogos para ajudar.[3] A apresentadora atribuiu o sucesso do programa ao fato de saber a hora de parar de perguntar para ninguém se magoar.[4] O programa foi bastante elogiado pela crítica especializada, que avaliou como pontos positivos o comportamento humanizado e a ausência de sensacionalismo, usando os termos "elegância" e "seriedade" para descrever a postura de Regina.[5]

No começo de 2009, porém, Silvio Santos decidiu modificar o formato do programa em busca de maior audiência, inspirando-se no venezuelano ¿Quién tiene la razón?, no qual as pessoas discutiam temas absurdos em um clima de bate-boca sensacionalista, com sonoplastia humorada e pessoas fazendo exposição de situações constrangedoras de seus familiares e amigos.[6] Regina na época alegou ter ficado chocada e se negou a gravar o novo formato, pedindo demissão em 27 de fevereiro de 2009 e alegando: "Meu compromisso é comigo mesma, com minha ética".[5]

2009–2023: Christina Rocha[editar | editar código-fonte]

Com a inesperada saída de Regina, a direção começou a buscar outra apresentadora que aceitasse comandar o formato mais sensacionalista, testando Claudete Troiano, Márcia Dutra, Olga Bongiovanni e Christina Rocha, na qual a última acabou sendo escolhida.[7][8] O programa voltou ao ar em 4 de maio de 2009, seguindo o formato estipulado por Silvio ao apostar em tema absurdos e convidados polêmicos.[9] Tal linguagem fez o programa ser acusado constantemente de armação ao longo dos anos, intensificado quando os mesmos participantes apareciam nos programas de João Kléber e Márcia Goldschmidt com outro nome e outra história.[10]

Em 23 de agosto de 2022, foi anunciado o cancelamento do programa a partir de 7 de setembro, devido a baixa audiência que chegava a dar apenas 1.5 pontos, porém em 1 de setembro a ideia foi abortada a pedido da própria apresentadora e por questões de cumprimento de merchandising.[11][12] No entanto, em 15 de fevereiro de 2023, o SBT anuncia a última edição do programa, indo ao ar em 17 de março de 2023, sendo comunicada como um "descanso" e com um retorno futuro, o que não aconteceu.[13][14]

Horários e mudanças[editar | editar código-fonte]

  • Em 3 de janeiro de 2011, o Casos de Família deixou a grade do SBT para dar lugar a séries e a sessão de filmes Cinema em Casa, em virtude da programação de verão.[15] O programa retornou à programação no dia 1 de março de 2011, com o fim da oitava temporada de Smallville, reformulado, em novo horário, às 16h45, logo após a novela mexicana Camaleones.[16]
  • Foi retirado da grade para cumprimento de férias no dia 21 de janeiro de 2013 e foi substituído por Quem Convence Ganha Mais. Retornou à programação no dia 1 de abril de 2013.[17]
  • Em 21 de agosto de 2013, passou a ser exibido semanalmente, às quartas-feiras, às 23h. Isso se deve ao SBT abrir uma nova faixa de novelas no horário, começando com a reprise da telenovela mexicana El privilegio de amar.[18] Porém, após somente uma exibição em novo dia e horário, a emissora retirou o programa do ar.
  • Devido a baixa audiência de Supernatural, que havia entrado na programação para substituir a atração, o programa retornou ao ar dia 16 de setembro de 2013.[19]
  • Em 10 de março de 2014, voltou a ser exibido de forma diária, agora em novo horário às 14h15. Anteriormente, a emissora havia anunciado que o programa só seria exibido aos sábados por causa do The Noite com Danilo Gentili, mas mudou de ideia.[20]
  • No dia 5 de janeiro de 2015, passou a ser exibido um pouco mais tarde, desta vez às 14h30, devido ao esticamento do Bom Dia & Companhia que, em vez de ser exibido das 9h00 às 12h45, passou a ser até às 13h00.
  • No dia 19 de outubro de 2015, o programa retornou ao horário original às 14h45 tendo o SBT abrindo um novo horário de telenovelas, às 14h00.
  • No dia 4 de abril de 2016, começou a ser exibido às 14h15, invertendo o horário com a novela La mentira, que passou a ser exibida para todos os estados.[21]
  • No dia 01 de agosto de 2016, passou a ser exibido às 15h15, devido a estreia do programa Fofocando (atualmente Fofocalizando), apresentado por Leão Lobo e Mamma Bruschetta.
  • No dia 21 de novembro de 2016, passou a ser exibido às 14h15, no lugar do programa Fofocando, sendo que este passa a ser local, às 13h15 e a telenovela La usurpadora assume o antigo horário da atração.
  • No dia 23 de janeiro de 2017, passa a ser exibido um pouco mais tarde: às 16h00, sucedendo o Fofocalizando.
  • No dia 8 de maio de 2020, em virtude do esticamento, por ordem de Silvio Santos, da estreia do Triturando, a atração ficou fora do ar.
  • No dia 29 de novembro de 2021, passa a ser exibido novamente às 14h15, devido a uma mudança na programação vespertina, sendo sucedido pelo Roda a Roda às 15h15, o Fofocalizando às 15h45 e às Novelas da Tarde às 17h.
  • Em 16 de maio de 2022, passa a ser exibido às 15h15 em virtude da exibição de Paixão de Gavilanes, que seria substituída posteriormente por Esmeralda. Com a mudança, o Fofocalizando passa para o horário das 16h15 e as Novelas da Tarde às 17h15, ficando até a extinção do programa no dia 17 de março de 2023.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 29 de outubro de 2012, o programa relatou o caso de homens que preferem mulheres mais jovens, o que acabou sendo relacionado com a pedofilia.[22][23]

Laio Campos que participou do programa divulgou em seu Facebook, em maio de 2013, uma foto em que ele e três amigos gastavam o dinheiro que, segundo ele, era o cachê fornecido pelo programa. Um mês anterior, ele estaria convidando pessoas para participarem do Casos de Família e ganhar cem reais de cachê, almoço e transporte, todos custeados pela emissora.[24]

Frequentemente, participantes do Casos de Família são vistos em outros programas como Programa do Ratinho no SBT e nos programas Você na TV e Teste de Fidelidade, da RedeTV!.

Referências

  1. «SBT estréia talk show "Casos de Família" nesta terça-feira». UOL. 17 de maio de 2004. Consultado em 16 de junho de 2016 
  2. «Regina Volpato relembra época no SBT e revela se o Casos de Família era armado». O Canal. Consultado em 23 de agosto de 2022 
  3. «Regina Volpato diz ter sido criticada por comandar Casos de Família após sair da Band». Click PB. Consultado em 23 de agosto de 2022 
  4. «Há 13 anos apostando na baixaria, Casos de Família atravessa pior momento da história». Na Telinha. Consultado em 23 de agosto de 2022 
  5. a b «Regina Volpato dá adeus e Casos de Família sai do ar, no SBT». RCN67. Consultado em 23 de agosto de 2022 
  6. «SBT vai reformular "Casos de Família", informa Outro Canal». Folha Ilustrada. 3 de fevereiro de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016 
  7. «Casos de Família: Apresentadora será definida em duas semanas». Estrelando. 11 de março de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016 
  8. «Christina Rocha será a nova apresentadora do "Casos de Família"». Jovem Pan. 30 de março de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016 
  9. «"Casos de Família" reestreia em maio como programa de "barraco"». UOL. 9 de abril de 2009. Consultado em 16 de junho de 2016 
  10. Endrigo Annyston (23 de julho de 2017). «Principal problema do Pesadelo na Cozinha é ser fake em excesso». Observatório da Televisão. Grupo Observatório. Consultado em 21 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 21 de agosto de 2019 
  11. REDAÇÃO (23 de agosto de 2022). «SBT tira Casos de Família do ar após 18 anos e revela destino de Christina Rocha». Notícias da TV. Consultado em 23 de agosto de 2022 
  12. «SBT volta atrás: Casos de Família continua». R7.com. 1 de setembro de 2022. Consultado em 1 de setembro de 2022 
  13. «SBT coloca Casos de Família em "descanso" e programa sai do ar». NaTelinha. Consultado em 16 de fevereiro de 2023 
  14. redacaoterra. «SBT volta atrás e diz que 'Casos de Família' retornará para grade». Terra. Consultado em 2 de abril de 2023 
  15. «Conexão Repórter sai do ar no SBT». R7. 29 de dezembro de 2010. Consultado em 16 de junho de 2016 
  16. «"Casos de Família" volta ao ar no SBT». Na Telinha. 27 de fevereiro de 2011. Consultado em 16 de junho de 2016 
  17. «Primeira mão: "Casos de Família" volta ao ar com o mesmo cenário e sem novidades». TV Foco. 22 de março de 2013. Consultado em 16 de junho de 2016 
  18. «SBT transforma 'Casos de Família' em programa semanal para criar nova faixa de novelas». 7 de agosto de 2013. Consultado em 16 de junho de 2016 
  19. «SBT coloca Roberto Cabrini aos domingos e cancela 'Casos de Família'». 27 de agosto de 2013. Consultado em 16 de junho de 2013 
  20. «Televisão: 'Casos de Família' está de volta às tardes do SBT». Área Vip. 10 de março de 2014. Consultado em 10 de março de 2014 
  21. «SBT inverte horário de "A Mentira" com o "Casos de Família" nesta segunda». Na Telinha. 3 de abril de 2016. Consultado em 10 de março de 2014 
  22. Oliveira, Fernando (29 de outubro de 2012). «Quando um programa de TV passa do limite: 'Casos de Família' trata pedofilia com 'normalidade'». iG. Na TV. Consultado em 31 de outubro de 2012 
  23. «Participante mora com homem mais velho desde os 11 anos». Sistema Brasileiro de Televisão. 28 de outubro de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2012 
  24. «Participante do "Casos de Família" garante que programa é armado». NaTelinha. Universo Online/Ne10. 3 de maio de 2013. Consultado em 4 de maio de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]