Castelo de Elgin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Castelo de Elgin (em inglês: Elgin Castle) é um castelo do século XII[1] localizado em Elgin, Moray, Escócia.

História[editar | editar código-fonte]

Localizado no topo de uma colina, o castelo tornou-se numa fortaleza real no século XII, tendo sido ocupado pelo Rei Eduardo I. O castelo parece ter caído em ruínas no século XV e atualmente resta pouco da estrutura, por tal fato é impossível dizer de que período pertence os fragmentos restantes.[1]

Escavações iniciadas em julho de 1972 até agosto de 1973, tinham o objetivo de estabelecer os limites do castelo, verificar se a colina teria sido natural ou artificialmente elevada e determinar a ocupação inicial. Nos trabalhos realizados foram encontrados alguns pregos de ferro e um fragmento de rocha com uma cruz desenhada, que está exposta no Museu de Elgin.[1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

As ruínas atuais medem 19,6 m de comprimento por 10,6 metros de largura e com paredes de espessura de 2,5 metros.[1]

O topo da colina está atualmente muito erudida e com alguns espaços em branco, possivelmente devido à retirada de material rochoso usado na construção do Monumento do Duque de Gordon e do Observatório.[1]

Existe uma capela dedicada à Virgem Maria.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f "Elgin Castle (NR) (Ruins)". Royal Commission on the Ancient and Historical Monuments of Scotland (em inglês). Consult. 11 de abril de 2012. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um castelo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.