Castlevania: Symphony of the Night

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castlevania: Symphony of the Night
Capa da versão europeia do jogo.
Produtora KCE Tokyo
KCE Nagoya (Sega Saturn)
Editora(s) Konami
Plataforma(s) PlayStation
Série Castlevania
Conversões/
relançamentos
Sega Saturn, Xbox 360 (XBLA), PlayStation Network, PlayStation Portable
Data(s) de lançamento PlayStation

Sega Saturn

Xbox Live Arcade
  • EU 21 de março de 2007

PlayStation Network

PlayStation Portable
(parte do Castlevania: The Dracula X Chronicles)
    Gênero(s) Ação-aventura, RPG de ação
    Modos de jogo Single player
    Classificação Inadequado para menores de 12 anos i CERO (Japão)
    Inadequado para menores de 13 anos i ESRB (América do Norte)
    Orientação dos pais recomendada i OFLCA (Austrália)
    Permitido para maiores de 11 anos, especialmente a faixa de 11-14 anos ELSPA (Reino Unido)
    Média 1 CD-ROM, download, UMD (como conteúdo desbloqueável)
    Requisitos mínimos 95 MB livres de espaço no HD (versão para Xbox Live Arcade)

    Castlevania: Symphony of the Night é um jogo de ação-aventura 2D desenvolvido e distrubuído pela Konami em 1997. Seu título original em japonês é Akumajō Dracula X: Gekka no Yasōkyoku (悪魔城ドラキュラX 月下の夜想曲, Akumajō Dorakyura Ekkusu: Gekka no Yasōkyoku?, "Castelo Demoníaco do Dracula X: Noturno na Luz da Lua"). Ele é o 13º título da série Castlevania, sendo o primeiro a ser lançado para o console PlayStation e a sequência direta de Akumajō Dracula X Chi no Rondo.

    Symphony of the Night foi uma obra importante para a série Castlevania. Ele levou a série a um novo patamar, diferente dos jogos de plataforma "estágio-por-estágio" dos títulos anteriores, ele introduziu um novo estilo de jogabilidade com elementos de jogos de RPG, o que foi simulado por muitos de seus sucessores na série. Uma forma semelhante e mais antiga deste tipo de jogabilidade foi usada em Castlevania II: Simon's Quest. O desenvolvimento destas características pode ser atribuído a Koji Igarashi, diretor do jogo e atualmente o diretor de toda a série. Igarashi, um notável fã de jogos em 2D,[1] foi fundamental em refinar a tabela de controles do jogo. Ele também estabeleceu o jogo como canônico à série Castlevania, em uma tentativa de entrelaçar vários fins de histórias na cronologia da série durante Symphony of the Night.[2] Outros membros notáveis do time de produção incluem a designer de personagens Ayami Kojima e a compositora Michiru Yamane.

    Em 1998, Symphony of the Night foi convertido para o console Sega Saturn pela Konami Computer Entertainment Nagoya, sido tal conversão lançada somente para o Japão, com conteúdo extra.

    Em 2006, a Konami anunciou que uma conversão para Xbox 360 da versão para PlayStation do jogo seria distribuída via Xbox Live Arcade. A conversão foi feita pela Backbone Entertainment.[3]

    Ele foi o primeiro título na Xbox Live Arcade a exceder a restrição de tamanho máximo de 50 MB para jogos de arcade (o limite foi elevado à marca de 350 MB desde então). Essa exceção para Symphony of the Night foi feita para "ter certeza de que a experiência da jogabilidade esteja o quão melhor possível".[4] Symphony of the Night para Xbox Live Arcade foi lançado em 21 de março de 2007.[5]

    A versão para PlayStation Network, idêntica à versão para PlayStation, compatível com os consoles PlayStation 3 e PlayStation Portable, foi lançada no dia 19 de julho de 2007.

    Em 2007 a Konami anunciou que outra conversão do jogo seria incluída em Castlevania: The Dracula X Chronicles para PSP. O jogo foi lançado em 23 de outubro de 2007 para a América do Norte trazendo um roteiro retratuzido, redublado e ganhou conteúdo extra.[6]

    Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

    Como elemento clássico da série Castlevania, Symphony of the Night é um jogo em 2D side-scrolling. Ele segue um estilo não-linear de jogo: no início, Alucard só pode acessar certas áreas do castelo, mas ao obter as três formas nas quais ele pode se transformar (lobo, morcego e neblina) ele gradualmente poderá acessar áreas antes inacessíveis. Um mapa carregado por Alucard vai sendo automaticamente atualizado com intuito de mostrar ao jogador seu progresso no castelo.

    Enquanto os protagonistas anteriores da série usavam como arma principal o clássico chicote Vampire Killer, Alucard pode encontrar e equipar em cada mão armas que vão desde espadas e facas, a luvas e itens descartáveis, como bombas de nêutrons ou dardos, além de poder usar escudos, algo que não era possível em jogos anteriores da série.

    Alucard também pode usar as clássicas armas secundárias(Sub-Weapons) que tinham nos jogos anteriores da série, que são: Adaga, Água Benta, Bíblia, Crucifixo , Machado, Relógio(Cronômetro) e Pedra de Rebote(Diamante). As armas secundárias necessitam de corações para serem usadas. Os corações podem ser obtidos principalmente destruindo objetos dos cenário, derrotando inimigos e consumindo itens do inventário, além de outras formas variadas. Symphony of the Night também introduziu novas armas secundárias além das clássicas, que são: Vibhuti e Agunea.

    Alucard também pode obter restauradores de saúde, equipamentos e itens para aumentar seus atributos temporariamente. Relíquias encontradas em certas áreas do castelo irão fornecer a ele diferentes habilidades, como a capacidade de saltar duas vezes. Um bestiário é mantido atualizado pelo bibliotecário do castelo, com o qual também é possível trocar e comprar itens extremamente importantes e úteis.

    Uma tela do jogo mostrando Alucard, o protagonista.

    Symphony of the Night incorpora elementos de RPGs eletrônicos. Seus pontos de vida(HP) determinam a quantidade máxima de dano que ele pode suportar antes de morrer, enquanto os seus pontos de magia(MP) determinam quantas vezes um poder mágico pode ser lançado. Alucard possui os seguintes atributos:

    • LVL (Level) Representa o nível de evolução do personagem. Fator que melhor representa seu poder.
    • HP (Hit Points/Health Power) É a energia vital. Representa a quantidade de dano que o personagem pode suportar. O dano recebido é deduzido do HP e pode ser restaurado usando itens, magias ou entrando num "Save Orb". Se o HP chegar a zero, o personagem morre.
    • MP (Magic Points/Mind Power) É a energia mental. Necessária para usar magias. Cada magia requer uma certa quantidade de MP para ser realizada. A cada magia executada, a respectiva quantidade de MP é deduzida do MP atual. Depois de consumido, o MP é lentamente regenerado com o tempo ou pode ser restaurado instantaneamente pelo item Manna Prism ou entrando num "Save Orb". Quando o MP de Alucard é preenchido, uma aura azul é emitida de seu corpo. Se Alucard não tiver o MP necessário para a execução de uma magia, ela não funcionará.
    • STR (Strength) A força do personagem. É somada ao ATT das armas para calcular o dano causado por ataques físicos. Quando Alucard está desarmado, seu ATT é igual a seu STR.
    • CON (Constitution) A Resistência do personagem. Determina a defesa e o tempo de duração de status negativos. A quantidade de DEF de Alucard é influenciada por este atributo.
    • INT (Intelligence) A inteligência do personagem. Determina o dano causado por magias e "Sub-Weapons".
    • LCK (Luck) A sorte do personagem. Determina as chances de achar itens e realizar "Critical Attacks", que quando ocorrem, causam o dobro de dano.
    • ATT (Attack) Determina o dano que um ataque pode causar. O ataque com uma arma é igual ao ataque da arma somado ao STR e a algum bônus de ATT de outros equipamentos.
    • DEF (Defense) É a capacidade de resistir dano. Cada ponto de DEF anula um ponto de ATT do inimigo. É igual à soma de DEF dos equipamentos de Alucard mais o bônus de CON. [7]

    Derrotar monstros lhe concede pontos de experiência, e ele vai subir de nível depois de atingir um determinado número, aumentando os seus atributos. Alucard pode lançar oito feitiços diferentes, o que obriga o jogador a realizar certos comandos nos direcionais(como nos jogos de luta) que utilizam quantidades variadas de pontos de magia para realizar o poder mágico aplicado.

    Ao longo do jogo, Alucard pode adquirir familiares, que funcionam como entidades complementares, ajudando-o no campo de batalha e na exploração do castelo. A versão norte-americana do jogo inclui os familiares: Fairy, Demon, Ghost, Bat e Sword. Já a versão original (japonesa) do jogo incluí dois familiares extras: Nose Demon (idêntico ao familiar Demon, mas com uma máscara de Tengu) e Pixie (idêntica ao familiar Fairy, mas de vestido verde).

    Alguns modos alternativos do jogo podem ser desbloqueados após a conclusão do mesmo:

    • Digitando o nome "RICHTER" como nome de usuário permitirá ao jogador jogar com o mesmo. Richter usa o chicote Vampire Killer como arma primária e pode utilizar de todas as armas secundárias do jogo. Neste modo Richter inflige muito dano aos inimigos com seu chicote e armas secundárias. Richter também tem a habilidade especial de invocar um poder mágico relacionado com a arma secundária com a qual está equipado. Diferente do modo normal de jogo onde o acesso a algumas áreas são necessárias relíquias especiais, Richter tem acesso completo a todas as áreas como se já tivesse obtido todas as relíquias necessárias. Além disso, Richter começa o jogo com um poder de super pulo, que possibilita o acesso a áreas inacessíveis sem o poder de vôo do Alucard. Neste modo não é possível equipar outros itens além das armas secundárias encontradas pelo cenário. Richter não obtém pontos de experiência, como Alucard, para poder evoluir e ficar mais forte. O dinheiro obtido conta apenas como pontos para o score.
    • Digitando o nome "X-X!V"Q" como nome de usuário o jogador poderá iniciar um novo jogo com Alucard com algumas diferenças. Neste modo os pontos de vida, pontos de magia, STR, DEF e INT iniciais são menores. O atributo LCK começa em 99. Além disso Alucard começa com um item extra, um anel Lapis Lazuli, que concede +20 para o LCK.

    Versão de Sega Saturn[editar | editar código-fonte]

    Em 1998, Symphony of the Night foi convertido para Sega Saturn num lançamento exclusivo para o Japão[8] . Nessa versão, é possível jogar com Maria Renard e Richter Belmont desde o início do jogo[9] . Alucard pode usar alguns itens exclusivos, como Alucard Boots[10] , item que permite que ele corra rápido. Um chefe novo, Skeleton King, foi adicionado ao castelo[10] , bem como duas novas áreas: Cursed Prison e Underground Garden[10] [9] . O jogo também contém remixes de músicas de jogos anteriores da série Castlevania[8] .

    História[editar | editar código-fonte]

    "Foi Richter Belmont, o lendário caçador de vampiros, que conseguiu finalmente acabar com a ameaça do Conde Drácula, Senhor dos Vampiros que tinha sido trazido de volta do túmulo pelo padre negro Shaft.

    No entanto, uma noite 4 anos mais tarde, sob o brilho da lua cheia, Richter misteriosamente desapareceu.

    Com a menor idéia de por onde começar sua busca, Maria Renard saiu em busca dele. Foi então que o destino interveio.

    Castlevania, o castelo de Drácula, do qual há boatos de aparecer uma vez a cada século, de repente, materializou-se da névoa como se para mostrar-lhe o caminho.

    Enquanto isso, forças poderosas estavam lutando pela alma de um homem chamado Alucard. O mesmo Alucard que havia se unido com Trevor Belmont para a batalhar seu pai imortal, Conde Vlad Tepes Drácula.

    Alucard, a fim de purificar o mundo de sua própria linhagem maldita, tinha submergido seus poderes vampíricos e entrou em o que era para ser um sono eterno. Mas agora, ele está acordado e consciente do mal que mais uma vez aflinge sua terra natal.

    O tempo voltou mais uma vez para as forças do Bem e do Mal de se envolverem em sua antiga batalha. O castelo de Drácula chama por você...

    e nenhum homem poderá dizer quem sairá vitorioso." - Texto de intruduçao da versao americana do jogo para PlayStation.

    Quatro anos após a batalha entre Richter Belmont e Dracula, a escuridão reaparece. O fantasma do sacerdote das trevas Shaft, morto por Richter uma vez, ressurge com um novo plano de ressuscitar seu mestre. Ele lança um feitiço em Richter, fazendo-o ficar sob seu domínio. Todos estes fatos fazem com que Alucard acorde de seu sono — o mesmo Alucard que se uniu a Trevor Belmont 300 anos antes em Dracula's Curse. Agora Shaft deve ser impedido por Alucard para que a humanidade seja salva.

    Durante a jornada de Alucard no castelo, ele encontra Maria, uma grande amiga de Richter, várias vezes. Eles se ajudam e descobrem a origem do mal de Richter. Por fim, Alucard salva Richter do encanto, e manda o fantasma de Shaft de volta ao inferno para em seguida enfrentar seu pai, Dracula. Alucard o derrota e decide sumir novamente.[11]

    Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

    A música em Symphony of the Night foi recebida com louvor pelos fãs da série. Ela foi composta por Michiru Yamane, que já havia composto a trilha sonora de Castlevania: Bloodlines. A trilha sonora contém elementos de gêneros musicais diversos, incluindo techno, rock gótico, música new age, jazz, clássica e muitas variações de heavy metal. O vocal na música de encerramento do jogo "I Am The Wind", foi realizada por Cynthia Harrell. A trilha sonora contém algumas faixas que são remixes das faixas de Akumajō Dracula X Chi no Rondo, particularmente "Dance of Illusions", a música que toca durante último chefe de Chi no Rondo. Há também a faixa "Blood Relation", uma variação da música ouvida na primeira fase de Rondo of Blood, "Bloodlines". A versão PlayStation original de Symphony of the Night inclui uma faixa de áudio com uma versão remixada da faixa "Dracula's Castle", que pode ser ouvida em um leitor de CD de áudio depois de ouvir a advertência de Alucard.

    O jogo apresenta a seguinte trilha sonora:

    • 01 - Metamorphosis 1
    • 02 - Prologue
    • 03 - Dance Of Illusions
    • 04 - Moonlight Nocturne
    • 05 - Prayer
    • 06 - Dracula's Castle
    • 07 - Dance Of Gold
    • 08 - Marble Gallery
    • 09 - Tower Of Mist
    • 10 - Nocturne
    • 11 - Wood Carving Partita
    • 12 - Door Of Holy Spirits
    • 13 - Festival Of Servants
    • 14 - Land Of Benediction
    • 15 - Requiem For The Gods
    • 16 - Crystal Teardrops
    • 17 - Abandoned Pit
    • 18 - Rainbow Cemetery
    • 19 - Silence
    • 20 - Lost Paintings
    • 21 - Dance Of Pales
    • 22 - Curse Zone
    • 23 - Enchanted Banquet
    • 24 - Wandering Ghosts
    • 25 - The Tragic Prince
    • 26 - The Door To The Abyss
    • 27 - Heavenly Doorway
    • 28 - Death Ballad
    • 29 - Blood Relations
    • 30 - Metamorphosis 2
    • 31 - Final Toccata
    • 32 - Black Banquet
    • 33 - Metamorphosis 3
    • 34 - I Am The Wind

    Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

     Recepção
    Pontuação geral
    Agregador Pontuação
    GameRankings 93.41% (PS)[12]
    89.58% (X360)[13]
    Metacritic 93 / 100 (PS)[14]
    89 / 100 (X360)[15]
    Resultados das análises
    Publicado por Resultado
    1UP A (PS)[16]
    Allgame 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg (PS)[17]
    4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg (X360)[18]
    Electronic Gaming Monthly 9.25 / 10 (PS)[19] [12]
    Eurogamer 9 / 10 (X360)[20]
    Game Informer 9.5 / 10 (PS)[21]
    GamePro 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg (PS)[22]
    Game Revolution B+ (PS)[23]
    GameSpot 8.9 / 10 (PS)[24]
    8.5 / 10 (X360)[25]
    GamesRadar 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg (X360)[26]
    IGN 9 / 10 (PS, X360)[27] [28]
    Official PlayStation Magazine (US) 5 / 5 (PS)[12]
    Official Xbox Magazine (UK) 9 / 10 (X360)[29]
    TeamXbox 9.5 / 10 (X360)[30]

    Castlevania: Symphony of the Night, diferente dos jogos anteriores da saga, inova com características de RPG como sistema de Level Power Up, itens, equipamentos e a possibilidade de explorar livremente o cenário, pois o jogo não é mais dividido por fases.

    A respeito dos gráficos e sons, nesta versão para PlayStation, evoluíram muito. Todo o cenário, os personagens e monstros são repletos de detalhes. Efeitos de luz e sombra deixam o visual do game impecável para um jogo em 2D. As famosas trilhas sonoras de Castlevania ficaram ainda melhores nas composições de Michiru Yamane, agora com a qualidade de CD. A artista Ayami Kojima teve sua participação na posição de designer dos personagens de Symphony of the Night. O jogo tem uma quantidade impressionante de desenhos, de personagens e monstros, o que proporciona a eles animações suaves, em contraste com movimentos limitados dos jogos anteriores. Este novo estilo pode ser notado nos games posteriores da saga Castlevania como Harmony of Dissonance e Lament of Innocence.

    Apesar de não ter sucesso imediatamente após seu lançamento nos Estados Unidos, Symphony of the Night ainda está presente na lista dos melhores jogos de todos os tempos.

    Referências

    1. Koji Igarashi On Mastering Castlevania (em Inglês) Gamasutra.com.
    2. A Cronologia de Castlevania (em Inglês) The Castlevania Dungeon.
    3. Castlevania: Symphony of the Night (em Inglês) Classification.gov/au Oflc.gov.au.
    4. Sinclair, Brendan (2007). Castlevania quebra o limite de tamanho do Live Arcade (em Inglês) Gamespot Gamespot.com.
    5. Castlevania: Symphony of Night na Xbox Live Arcade (em Inglês) Xbox.com.
    6. Lançamento de Castlevania: Dracula X Chr. (em Inglês) Gamevideos.com.
    7. System - Castlevania: Symphony of the Night - Game Oracle Deixadilson br.deixadilson.com. Visitado em 2015-08-06.
    8. a b Low, David (2006-01-16). Franchise Mode #11 – Castlevania PALGN. Visitado em 12 de Outubro de 2012.
    9. a b The History of Castlevania gamespot.com. Visitado em 12 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 2009-06-17.
    10. a b c Castlevania: Symphony of the Night Guide & Walkthrough ign.com IGN Entertainment, Inc.. Visitado em 12 de Outubro de 2012.
    11. Castlevania: Symphony of the Night na TheCastlevaniaDungeon (em Inglês) TheCastlevaniaDungeon Castlevania.classicgaming.gamespy.com.
    12. a b c Castlevania: Symphony of the Night GameRankings. Visitado em 18 December 2011.
    13. Castlevania: Symphony of the Night for Xbox 360 GameRankings. Visitado em 11 April 2012.
    14. Castlevania: Symphony of the Night (PlayStation) Metacritic. Visitado em 18 December 2011.
    15. Castlevania: Symphony of the Night for Xbox 360 Reviews, Ratings, Credits, and More at Metacritic Metacritic. Visitado em 11 April 2012.
    16. Castlevania: SOTN Review for PS1 from 1UP.com 1UP (9 May 2004). Visitado em 11 April 2012.
    17. Castlevania: Symphony of the Night (PS) - Overview Allgame. Visitado em 11 April 2012.
    18. Castlevania: Symphony of the Night (X360) - Overview Allgame. Visitado em 11 April 2012.
    19. Castlevania: Symphony of the Night review Electronic Gaming Monthly (31 October 2003). Visitado em 11 April 2012. Cópia arquivada em 29 December 2003.
    20. Parkin, Simon (22 March 2007). Castlevania: Symphony of the Night Review Eurogamer. Visitado em 11 April 2012.
    21. (October 2007) "Castlevania: Symphony of the Night": 46-47. Game Informer.
    22. Castlevania: Symphony of the Night Review for PlayStation on GamePro.com GamePro. Visitado em 11 April 2012. Cópia arquivada em 17 January 2006.
    23. Baldric (October 1997). Castlevania: Symphony of the Night Review Game Revolution. Visitado em 11 April 2012. Cópia arquivada em 22 October 1997.
    24. Castlevania: Symphony of the Night Review (PS) GameSpot (20 November 1997). Visitado em 11 April 2012.
    25. Gerstmann, Jeff (21 March 2007). Castlevania: Symphony of the Night Review (X360) GameSpot. Visitado em 11 April 2012.
    26. Sewart, Greg (22 March 2007). Castlevania: Symphony of the Night GamesRadar. Visitado em 11 April 2012.
    27. Rignall, Julian (2 October 1997). Castlevania: Symphony of the Night - PlayStation Review IGN. Visitado em 11 April 2012.
    28. Bozon, Mark (22 March 2007). Castlevania: Symphony of the Night Review - Xbox 360 Review IGN. Visitado em 11 April 2012.
    29. XBLA Review: Castlevania: Symphony of the Night Official Xbox Magazine UK (21 March 2007). Visitado em 11 April 2012. Cópia arquivada em 28 March 2007.
    30. Nardozzi, Dale (21 March 2007). Castlevania: Symphony of the Night Review (Xbox 360) TeamXbox. Visitado em 12 April 2012.

    Ligações externas[editar | editar código-fonte]


    Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.