Castro de Ovil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castro de Ovil, Espinho: aspecto de uma das estruturas.

O Castro de Ovil localiza-se no lugar do Monte, na freguesia de Paramos, concelho de Espinho, distrito de Aveiro, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Este castro pré-romano é datado do século II a.C., erguido em posição dominante sobre uma pequena colina orientada a Sul, a 5 quilómetros da atual Cortegaça. Foi abandonado durante o processo de romanização da região, iniciado no início século I.

O sítio arqueológico foi identificado em 1981, embora se encontre referido diversos documentos dos séculos X, XI, XII e XIII. A atual toponímia "Ovil" provém da denominação medieval da barrinha de Esmoriz: "Lagona de Auille", "Ubile" e "Obil".

Está classificado pelo IGESPAR como Imóvel de Interesse Municipal desde 1990.[1]

Ao lado do castro encontram-se as ruínas da antiga Fábrica do Castelo, destinada à produção de papel, construída em 1836 e desativada em 1975.

A Câmara Municipal de Espinho planeava construir um centro interpretativo e acessos para desenvolver o turismo da zona. Nesse centro seriam mantidos em exposição os artefatos recolhidos pela pesquisa arqueológica, desde cerâmicas a jóias, e pedras polidas.

Características[editar | editar código-fonte]

Trata-se de um povoado fortificado que apresenta várias estruturas habitacionais de planta circular.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Castro de Ovil
Ícone de esboço Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.