Catafalco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Catafalco de Krzysztof Opaliński, do século XVII.

Um catafalco[1] é uma plataforma ou caixa alta, muitas vezes móvel, usada como suporte do caixão ou esquife, ou do corpo do defunto durante um funeral cristão ou serviço religioso em memória do defunto.[2] Após a missa de réquiem do rito católico romano, pode ser usado um catafalco para ficar no lugar do corpo na absolvição dos mortos, ou usado durante as missas dos mortos ou no Dia dos Fiéis Defuntos.[3]

De acordo com Peter Stanford, o termo tem origem no italiano catafalco, significando andaime.[4] O Oxford English Dictionary, no entanto, diz que a palavra é "de derivação desconhecida; e até mesmo a forma original é incerta; o francês aponta para -fald- ou -falt-, o italiano -falc-, o espanhol para -fals." O catafalco italiano mais notável foi desenhado em 1564 para Miguel Ângelo, pelos seus companheiros artistas.[5] O envolvimento de um catafalco, de decoração elaborada e profusa, com cobertura,[6] comum nos grandes funerais solenes do Barroco, pode ser designado como castrum doloris.

Catafalcos papais[editar | editar código-fonte]

Os catafalcos dos papas são geralmente acompanhados por grandes procissões. Em 1590, o pessoal doméstico dos cardeais carregou o catafalco do Papa Sisto V. O cortejo, decorado com panos dourados, foi seguido por "confrarias, ordens religiosas, alunos de colégios e faculdades, órfãos e mendicantes".[7] Em 1963, um milhão de pessoas desfilou perante o catafalco do Papa João XXIII, que havia sido levado em procissão para a Basílica de São Pedro, em Roma.[8]

Catafalcos notáveis[editar | editar código-fonte]

Catafalco de Voltaire

Além dos líderes religiosos, tais como os papas, várias pessoas famosas têm sido expostas cerimonialmente ou levadas em procissão para o seu lugar de sepultura em catafalcos.

Voltaire[editar | editar código-fonte]

Treze anos após a sua morte, os restos de Voltaire foram transferidos num catafalco para o Panteão, em Paris, um edifício dedicado às grandes figuras da nação francesa. O catafalco tinha a inscrição: "Poeta, filósofo, historiador, deu um grande passo à frente no espírito humano. Preparou-nos para nos tornarmos livres."[9]

Abraham Lincoln[editar | editar código-fonte]

O catafalco de Lincoln,[10] inicialmente usado em 1865, no funeral do presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln, tem sido usado por todos os que têm sido expostos cerimonialmente na Rotunda do Capitólio, desde a morte de Lincoln. Quando não está em uso, o catafalque está exposto no Salão de Exposições do Centro de Visitantes do Capitólio dos Estados Unidos. Em 2016, este catafalco foi usado para Antonin Scalia, um Oficial de Justiça da Suprema Corte dos Estados Unidos. Alguns comentadores notaram que a estrutura original do catafalco de vigas e tábuas de pinho tem vindo a ser reforçada, embora deixada no seu estado 'original'.[11]

Notas e referências

  1. «Definição ou significado de catafalco no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa sem Acordo Ortográfico». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 14 de Outubro de 2017. 
  2. Christopher Jobson (2009). Looking Forward Looking Back: Customs and Traditions of the Australian Army. [S.l.]: Big Sky Publishing. pp. 71–. ISBN 978-0-9803251-6-4 
  3. James Empereur; Eduardo Fernández (12 de Outubro de 2006). La Vida Sacra: Contemporary Hispanic Sacramental Theology. [S.l.]: Rowman & Littlefield Publishers. pp. 294–. ISBN 978-1-4616-3855-1 
  4. Peter Stanford (23 de maio de 2013). How to Read a Graveyard: Journeys in the Company of the Dead. [S.l.]: A&C Black. pp. 244–. ISBN 978-1-4411-7977-7 
  5. Sally J. Cornelison (2012). Art and the Relic Cult of St. Antoninus in Renaissance Florence. [S.l.]: Ashgate Publishing, Ltd. pp. 276–. ISBN 978-0-7546-6714-8 
  6. George Bull (15 de Julho de 1998). Michelangelo: A Biography. [S.l.]: St. Martin's Press. pp. 3–. ISBN 978-0-312-18746-0 
  7. Schraven, Minou (2014). Festive Funerals in Early Modern Italy: The Art and Culture of Conspicuous Commemoration. [S.l.]: Ashgate Publishing. 203 páginas. ISBN 9780754665243 
  8. CriticalPast (18 de Junho de 2014), Millions of people pass by the catafalque bearing the body of Pope John XXIII in ...HD Stock Footage, consultado em 26 de julho de 2016. 
  9. «Voltaire's funeral procession». www.visitvoltaire.com. Consultado em 26 de julho de 2016. 
  10. William Turner Coggeshall (1865). Lincoln Memorial: The Journeys of Abraham Lincoln: from Springfield to Washington, 1861, as President Elect; and from Washington to Springfield, 1865, as President Martyred; Comprising an Account of Public Ceremonies on the Entire Route, and Full Details of Both Journeys. [S.l.]: Ohio State Journal. pp. 277– 
  11. De acordo com Robert Cromie no seu livro The Great Chicago Fire, com copyright de 1958, o catafalco de Lincoln encontrava-se no Woods' Museum, em Chicago, e ardeu durante o Grande Incêndio de Chicago em 1871. No entanto, Lincoln teve várias cerimónias fúnebres entre paragens em várias grandes cidades, à medida que os seus restos mortais eram transportados de comboio desde Washington até Springfield, no Illinois, onde seria sepultado. Cromie provavelmente referia-se ao catafalco usado nas cerimónias realizadas em Chicago, ao invés daquele construído para o funeral com honras de estado em Washington DC, que se encontra no Capitólio dos Estados Unidos.