Lista de Cavaleiros de Athena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cavaleiros de Ouro)
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.

Esta lista reúne os personagens que compõem as três patentes do exército da deusa grega Athena, no mangá japonês Saint Seiya (Os Cavaleiros do Zodíaco), escrito e ilustrado por Masami Kurumada.

O exército de Athena é formado por guerreiros conhecidos como Cavaleiros, que por milênios batalham para defender a deusa. Este exército é a principal facção apresentada por Kurumada em sua obra. Apesar de todas as patentes serem leais a Athena, Kurumada apresentou alguns destes personagens inicialmente em papel antagônico, revelando sua verdadeira natureza posteriormente.

Cavaleiros de Bronze[editar | editar código-fonte]

(青銅聖闘士ブロンズセイント, Buronzu Seinto?)

Os Cavaleiros de Bronze formam a patente mais baixa do exército de Athena. Como o controle da essência do Cosmo destes Cavaleiros ainda é de nível básico, os Cavaleiros de Bronze possuem força sobrehumana e uma velocidade máxima de mach 1. Além dos cinco protagonistas, Kurumada apresentou mais seis Cavaleiros de Bronze em sua obra original.

Jabu de Unicórnio[editar | editar código-fonte]

(一角獣星座ユニコーン邪武ジャブ, Yunikōn no Jabu?)
O segundo Cavaleiro de Bronze a aparecer na história foi o japonês Jabu, o Cavaleiro de Unicórnio. Supostamente órfão, ele foi enviado para batalhar por uma das Armaduras de Athena com 99 de seus irmãos pelo seu pai, Mitsumasa Kido. Ele conquistou a Armadura de Unicórnio na Argélia e retornou ao Japão para participar da Guerra Galáctica, um torneio de lutas em que o prêmio era a Armadura de Ouro de Sagitário. Ele derrotou Ban de Leão Menor com facilidade em sua primeira luta, mas foi eliminado por Shun de Andrômeda. Após o fim do torneio, Jabu voltou para a Algéria para aprimorar suas habilidades. Quando Saori Kido foi ferida por uma flecha, ele voltou para ajudá-la e a protegeu das forças antagônicas do Santuário. Depois, ele passou a viver no Santuário e o protegeu contra os Cavaleiros que Hades reviveu. Jabu também defendeu a irmã de Seiya, Seika, dos ataques do deus da morte.
Ataques:
Recstrinction - Barreira
Unicorn Gallop - Galope de Unicórnio

Ichi de Hidra[editar | editar código-fonte]

(海ヘビ星座ヒドライチ, Hidora no Ichi?)
Assim como os outros Cavaleiros de Bronze que participaram da Guerra Galáctica, o japonês Ichi também é filho de Mitsumasa Kido. Após ser capturado do orfanato onde vivia, foi mandado para a Finlândia para se tornar um Cavaleiro de Athena. Anos depois, ele retorna para participar da Guerra Galáctica e é derrotado por Hyoga de Cisne, que quase o mata congelado. Envergonhado, Ichi volta para a Finlândia para treinar e só retorna quando Saori é ferida no Santuário. A partir deste fato, ele passa a viver no Santuário servindo Athena, protegendo o local contra os Cavaleiros que Hades reviveu e defendendo a irmã de Seiya de Pégaso.
Ataques:
Mellow Poison - Garras Venenosas

Nachi de Lobo[editar | editar código-fonte]

(狼星座ウルフ那智ナチ, Urufu no Nachi?)
O japonês Nachi é um dos 100 órfãos capturados por Mitsumasa para se tornarem Cavaleiros de Athena. Apenas dez destas crianças sobreviveram a tal processo, e se tornaram os Cavaleiros de Bronze. Na Guerra Galáctica, Nachi é derrotado e decide voltar para a Libéria para dar prosseguimento ao seu treinamento, voltando com os outros Cavaleiros secundários para proteger Athena e permanecendo ao seu lado até a derrota do Cavaleiro de Gêmeos. Durante a saga de Hades, Nachi e Ichi são indicados como comandantes dos guardas do Santuário. Quando os Cavaleiros de Prata mortos em combate retornam e os ataques da dupla se mostram inúteis, são salvos pela intervenção de Jabu.
Ataques:
Dead Howling - Uivo Mortal

Ban de Leão Menor[editar | editar código-fonte]

(子獅子星座ライオネットバン, Raionetto no Ban?)
O Cavaleiro da constelação de Leão Menor em 1990 é o japonês Ban. Enviado com outros 99 órfãos pelo mundo para se tornar um Cavaleiro de Athena, Ban conquistou sua Armadura na Tanzânia, e foi um dos únicos dez a concluir seu treinamento. Ao voltar para o Japão para participar da Guerra Galáctica, Ban acabou derrotado por Jabu de Unicórnio e decidiu retomar seu treinamento, mas voltou para proteger Saori, ferida por uma flecha dourada. Depois, ele permaneceu no Santuário e protegeu Seika do ataque de Thanatos.
Ataques:
Lionet Bomber - Bombardeio do Leão

Geki de Urso[editar | editar código-fonte]

(大熊星座ベアーゲキ, Beā no Geki?)
O japonês Geki também é um dos órfãos filhos de Mitsumasa Kido. Foi enviado para o Canadá, onde conquistou a Armadura de Ursa Maior. Após ser derrotado por Seiya na Guerra Galáctica e partir para refinar suas habilidades no mesmo país onde completou seu treinamento, Geki apoiou os outros Cavaleiros de Bronze na proteção de Athena, ferida pela flecha. Ele também permaneceu no Santuário para participar da guerra contra Hades e protegeu a irmã de Seiya contra Thanatos.
Ataques:
Hanging Bear - Abraço do Urso

June de Camaleão[editar | editar código-fonte]

(カメレオン星座のジュネ, Kamereon no June?)
A etíope June foi parceira de treinamento de Shun de Andrômeda na Ilha de Andrômeda, sob a tutela de Daidalos de Cefeu. Ela sempre protegeu Shun e diversas vezes tentou fazê-lo desistir do treinamento para que não se ferisse. Apesar de suas tentativas, Shun conquistou a Armadura de Andrômeda e voltou para o Japão, deixando June para trás. Ela conseguiu completar seu treinamento com sucesso e conquistou a Armadura de Camaleão, mas seu mestre foi assassinado por Aphrodite de Peixes pouco tempo depois. Quando June descobriu o plano dos Cavaleiros de Bronze de atacar o Santuário, partiu imediatamente para impedir Shun. Apesar de respeitar seus sentimentos, Shun estava decidido a acompanhar os outros guerreiros e a nocauteou após uma breve luta. O Cavaleiro de Andrômeda a deixou na mansão de Kido para que descansasse até seu retorno.
Ataques:
Chameleon Whip - Chicote do Camaleão

Cavaleiros de Prata[editar | editar código-fonte]

(白銀聖闘士シルバーセイント, Shirubā Seinto?)

Os Cavaleiros de Prata compõem a segunda patente dos Cavaleiros de Athena. Especialistas em batalhas, eles possuem maestria avançada na manipulação do Cosmo, permitindo que alcancem velocidades equivalentes a mach 2 até 5 e também possuem incrível força física. Quando recebem uma missão vinda do Santuário, partem para qualquer parte do mundo para cumprir seu objetivo, não importa o custo. Eles representam o verdadeiro conceito de um Cavaleiro de Athena.

Outra responsabilidade desta patente é zelar por Armaduras que ainda não possuem donos. É de praxe encontrar Cavaleiros de Prata treinando potenciais candidatos a utilizar uma destas Armaduras. Como muitos Cavaleiros e Armaduras foram perdidos na última batalha, treinar novos Cavaleiros e fortalecer os números de guerreiros são missões importantes.[1]

As Armaduras de Prata são mais belas e fortes que as de Bronze. Apenas dezoito Armaduras de Prata foram confirmadas, mas as Armaduras de Taça, Órion, Escudo e Cruzeiro do Sul, criadas por Masami Kurumada para o primeiro filme da série, assim como seus usuários, são consideradas canônicas.

Marin de Águia[editar | editar código-fonte]

(鷲星座イーグル魔鈴マリン, Īguru no Marin?)
Uma enigmática Amazona de Prata de personalidade forte, Marin foi nomeada mentora de Seiya assim que ele chegou ao Santuário, pelo fato de ambos serem japoneses. Ela foi uma instrutora de pulso firme e extrema disciplina, permitindo que seu pupilo cultivasse um enorme potencial. Graças ao código das Amazonas, Seiya nunca viu o rosto de sua mestra, pois ela é obrigada a escondê-lo atrás de uma máscara. Apesar das dificuldades do treinamento, Seiya e Marin formaram laços fortes. A aparência de Marin fez Seiya se questionar se ela e sua irmã Seika seriam a mesma pessoa. Após descobrir a conspiração que ocorria no Santuário, Marin apóia Seiya em sua luta contra os Cavaleiros de Prata e descobre a verdade sobre o falso Papa e seu plano para chegar ao poder. Ela reaparece durante o conflito dos doze templos, salvando a vida de Seiya e prestando apoio para que ele pudesse confrontar o Grande Mestre. Durante a ressurreição de Poseidon, Marin age independentemente, mas reaparece no fim da guerra contra Hades, após conseguir encontrar Seika, acabando com o mistério sobre sua identidade e terminando uma busca que durava anos. Dutrante a batalha dos Cavaleiros de Bronze contra Thanatos, Marin protege Seika e consegue, após a derrota de Hades, juntar o casal de irmãos.
Ataques:
Ryūsei Ken - Meteoros
Eagle Toe Flash - Lampejo da Águia

Shaina de Serpentário[editar | editar código-fonte]

(蛇遣い星座オピュクスのシャイナ, Opyukusu no Shaina?)
Também conhecida erroneamente por Shina de Cobra, é uma Amazona temperamental e corajosa, a italiana Shaina precisou abandonar sua feminilidade ao iniciar seu treinamento e esconder para sempre seu rosto dos homens. Shaina foi mentora do rival de Seiya de Pégaso, Cassios, cuja derrota aparentemente fez com que a Amazona criasse uma rixa com Seiya. No início da série, Shaina obedecia as ordens do Grande Mestre do Santuário, que eram compatíveis com seu objetivo de eliminar Seiya pela humilhação que a causou. Porém, ela começou a suspeitar de seu superior e tal fato a fez se aliar aos Cavaleiros de Bronze na rebelião contra o Santuário. Shaina salvou a vida de Seiya ao defendê-lo de um ataque de Aioria de Leão, enviado pelo Grande Mestre para matá-lo. Ferida pelo Cavaleiro de Ouro, Shaina revela a Seiya que sua rixa com ele não se deve à derrota de Cassios, e sim porque Seiya foi o primeiro homem a ver seu rosto, que é a maior ofensa possível para uma Amazona. A tradição dos Cavaleiros força a Amazona a escolher uma entre duas opções: matar o ofensor ou se apaixonar por ele, e Shaina havia escolhido a segunda, mesmo sem querer. Inconsciente durante o conflito dos doze templos, Shaina retorna aos seus sentidos posteriormente e se choca com a morte de Cassios, que se sacrificou para proteger Seiya e impedir que Shaina sofresse. Ela então salva a vida de Marin de Águia, e após a derrota do Grande Mestre, jura lealdade a Athena. Apesar de seu amor por Seiya não ser correspondido, Shaina tem um papel importante na batalha contra Poseidon, pois entrega a Armadura de Libra aos Cavaleiros de Bronze e desafia Poseidon sozinha, ainda que sendo derrotada. Poucas semanas depois, Shaina lidera os Cavaleiros de Bronze e os soldados do Santuário para defender o local após a invasão do exército de Hades.
Ataques:
Thunder Claw - Garras de Trovão

Misty de Lagarto[editar | editar código-fonte]

(蜥蜴星座リザドのミスティ, Rizado no Misuti?)
Nascido na França, Misty era um narcisista que só se considerava inferior à própria deusa Athena. Enviado ao Japão para eliminar os Cavaleiros de Bronze, Misty causa um deslizamento de terra com o objetivo de enterrá-los, mas não consegue sucesso, pois Mu de Áries cria uma ilusão que faz os Cavaleiros Negros parecerem os de Bronze e teleporta os oito para longe dali. Alguns Cavaleiros de Prata são enganados pela ilusão e partem em busca dos Cavaleiros Negros, mas Marin e Misty encontram o verdadeiro Cavaleiro de Pégaso. Para tentar salvar seu pupilo, Marin ataca Seiya com um golpe falso e o sepulta. Porém, Misty não se deixa enganar, desenterrando o Cavaleiro e partindo para o ataque. Depois de uma dura batalha, Seiya supera os ataques de Misty e o mata. Na adaptação do anime da saga de Hades, Misty é trazido de volta à vida com outros Cavaleiros de Prata e enviado para enfrentar Seiya e companhia. Ele é rapidamente derrotado por Hyoga de Cisne. Assim como os Cavaleiros de Ouro trazidos de volta por Hades, os Cavaleiros de Prata juram lealdade ao deus da morte, mas secretamente continuam sendo na verdade Cavaleiros de Athena.
Ataques:
Mavrou Tripa - Furacão das Trevas

Moses de Baleia[editar | editar código-fonte]

(白鯨星座ホエールのモーゼス, Hoēru no Mōzesu?)
Devido ao crime dos Cavaleiros de Bronze contra o Santuario (participação na Guerra Galáctica), o Grande Mestre do Santuário ordena a morte dos jovens. O neozelandês Moses foi um dos Cavaleiros de Prata enviados para cumprir essa missão, mas graças à intervenção de Mu, acaba matando o Dragão Negro ao invés do real. Vendo a missão como finalizada, ele parte com Asterion de Cães de Caça, mas os dois retornam devido ao atraso de Misty e Babel. Com o apoio de Asterion, Moses ataca e derrota Marin, amarrando-a ao mar como isca para Seiya. O plano falha e Moses acaba morto pelo Cavaleiro de Pégaso.
Ataques:
Kaitos Spouting Bomber - Força Explosiva de Kaitos

Babel de Centauro[editar | editar código-fonte]

(ケンタウルス星座のバベル, Kentaurusu no Baberu?)
O iraquiano Babel foi o segundo Cavaleiro de Prata a ser derrotado na série. Mestre em pirocinese, foi enviado com Misty, Asterion e Moses para eliminar os Cavaleiros de Bronze. Com a intervenção de Mu, eles acabam matando os Cavaleiros Negros por engano. Acreditando que sua missão foi cumprida, eles decidem partir para o Santuário, mas Misty fica para trás para confirmar agumas suspeitas. Após algum tempo, Babel, preocupado, retorna e encontra Misty morto em uma praia. Hyoga chega logo depois e desafia Babel, que se surpreende por acreditar já ter eliminado o Cavaleiro de Cisne. Os dois se enfrentam e Babel, mesmo confiante e pensando ter vantagens na batalha com suas chamas, acaba morto pelo Cavaleiro de Cisne.
Ataques:
Fotia Roufihtra - Turbilhão de Chamas

Asterion de Cães de Caça[editar | editar código-fonte]

(猟犬星座ハウンドのアステリオン, Haundo no Asuterion?)
O dinamarquês Asterion foi enviado pelo Santuário com a missão de dar fim aos Cavaleiros de Bronze. Moses foi um dos Cavaleiros de Prata enviados com ele para cumprir essa missão, mas graças à intervenção de Mu, acaba matando o Dragão Negro ao invés do real. Vendo a missão como finalizada, os dois decidem partir para o Santuário, mas retornam devido ao atraso de Misty e Babel. Como Asterion é um dos poucos Cavaleiros capazes de usar telepatia, rapidamente descobre que Marin havia traído o Santuário. Após derrotá-la, os dois a amarram ao mar como isca para Seiya. O Cavaleiro de Pégaso retorna e mata Moses, mas é derrotado pelos poderes de Asterion. Enquanto isso, Marin consegue se libertar e ataca o Cavaleiro de Prata. Fechando sua mente, Marin consegue derrotá-lo, mas o deixa viver para que possa mandar um aviso ao Grande Mestre. Na saga de Hades no mangá, é revelado que Asterion foi morto após voltar ao Santuário, pois um túmulo com seu nome é visto no cemitério.
Ataques:
Million Ghost Attack - Ataque de Um Milhão de Fantasmas

Jamian de Corvo[editar | editar código-fonte]

(烏座クロウのジャミアン, Kurō no Jamian?)
Conhecido no Santuário como o Cavaleiro que controlava corvos como seus próprios membros, o inglês Jamian fez parte da segunda equipe de Cavaleiros de Prata enviada para sequestrar Saori Kido e destruir o Coliseu em que a Guerra Galáctica aconteceu. Ele consegue capturar a jovem, mas é seguido por Seiya. Após derrotar o Cavaleiro de Pégaso, Jamian sofre com a retaliação de Saori, que usa o Cosmo de Athena para fazer seus corvos se voltarem contra ele. Confuso e ultrajado, ele a chama de bruxa e ataca, mas é desafiado por Ikki de Fênix e morre na luta.
Ataques:
Black Wing Shaft - Pluma Negra

Algol de Perseu[editar | editar código-fonte]

(ペルセウス座のアルゴル, Peruseusu no Arugoru?)
O árabe Algol foi um dos Cavaleiros de Prata enviados para destruir o Coliseu que hospedou a Guerra Galáctica e sequestrar Saori Kido. Após a morte de Jamian pelas mãos de Ikki, Algol, Capella e Dante aparecem. Algol transforma Shun em pedra com o Escudo da Medusa, capaz de petrificar oponentes quando abre seus olhos. Algol então enfrenta Shiryu de Dragão, mas se vê em desvantagem depois que o Cavaleiro de Bronze cega seus próprios olhos para não ver o Escudo da Medusa, como último recurso para impedir Algol e salvar seus amigos. Após uma longa batalha, Algol tenta um ataque final, mas é morto por Shiryu, que usa seu Cosmo para "ver" além de sua cegueira.
Ataques:
Ra's al-Ghul Gorgonio - Górgona Demoníaca

Capella de Auriga[editar | editar código-fonte]

(御者座アウリガのカペラ, Auriga no Kapera?)
O grego Capella foi enviado juntamente com Jamian, Algol e Dante para destruir o Coliseu em que aconteceu a Guerra Galáctica e capturar Saori Kido. Após matar Jamian, Ikki provoca os outros Cavaleiros de Prata e desenha uma linha entre ele e seus oponentes que não deveria ser atravessada. Capella o desafia e atravessa a linha, e como resultado é atacado por Ikki e acaba inconsciente. Após despertar, Capella desafia Ikki novamente e o ataca com seus discos, mas é superado pelas técnicas de ilusão de Ikki e morto por ele.
Ataques:
Saucer Kōgeki - Discos Mortais

Dante de Cérbero[editar | editar código-fonte]

(地獄の番犬座ケルベロスのダンテ, Keruberosu no Dante?)
Assim como Jamian, Algol e Capella, o italiano Dante tinha como missão destruir a Fundação Graud e o Coliseu em que a Guerra Galáctica ocorreu e trazer Saori Kido para o Santuário. Após a morte de Jamian, Dante aparece acompanhado de Algol e Capella para confrontar Ikki. Após derrotar Capella, Ikki se defende do ataque de Dante e destrói as bolas de ferro que o Cavaleiro de Prata utiliza em seus ataques. Ikki deixa Dante inconsciente para enfrentar Capella novamente. Enquanto isso, os outros Cavaleiros de Bronze chegam à cena e Shun acaba derrotando Dante em combate.
Ataques:
Jigoku no Kōkyūsa - Maça Infernal

Algethi de Hércules[editar | editar código-fonte]

(ヘラクレス星座のアルゲティ, Herakuresu no Arugeti?)
Quando Aiolia foi enviado ao Japão para eliminar os Cavaleiros de Bronze, três Cavaleiros de Prata receberam a missão de observá-lo. Um destes foi o sul-africano Algethi, o Cavaleiro de maior força física do Santuário. Quando Aoilia decidiu poupar a vida de Seiya, Algethi e os outros entraram em cena para eliminar o Cavaleiro de Pégaso. Após receber os ataques dos três, Seiya recebe a ajuda inesperada da Armadura de Ouro de Sagitário, que se une ao corpo de Seiya para protegê-lo. O trio ignora o aviso de Aiolia de manter distância e tenta atacar Seiya, sendo eliminado pela Armadura de Sagitário em segundos.
Ataques:
Kornephoros - Poder Supremo de Hércules

Dio de Mosca[editar | editar código-fonte]

(銀蝿座ムスカのディオ, Musuka no Dio?)
O mexicano Dio e outros dois Cavaleiros de Prata tinham a missão de vigiar Aiolia para verificar se ele realmente mataria os Cavaleiros de Bronze. Ao perceber que Aiolia não o faria, o trio entra em cena para acabar com Seiya. O Cavaleiro de Mosca e seus parceiros tentam finalizar o serviço rapidamente, mas os planos do trio são interrompidos quando a armadura de Sagitário surge repentinamente e veste Seiya. Com a armadura de Ouro, Seiya teve o poder de seus golpes aumentados, e com um ataque vence todos.
Ataques:
Dead End Fly - Voo Sem Saída

Sirius de Cão Maior[editar | editar código-fonte]

(巨犬座カニスマヨルのシリウス, Kanisumayoru no Shiriusu?)
O alemão Sirius era líder de uma expedição enviada para vigiar Aiolia de Leão, que tinha a missão de matar Seiya. Ao perceber que Aiolia não cumpriria as ordens do Santuário, Sirius e seus comandados entram em cena para acabar com Seiya. Mas eles nada puderam fazer, pois a desaparecida Armadura de Sagitário surge do céu e veste Seiya. Munido de mais poder, o Cavaleiro de Pégaso mata os três de uma única vez.
Ataques:
Great Mountain Smasher - Grande Punho Esmagador

Ptolemy de Flecha[editar | editar código-fonte]

(矢座サジッタのトレミー, Sajitta no Toremī?)
Quando Seiya e os outros chegam ao Santuário, o egípcio Ptolemy os recepciona como um guia que ali estava a mando do Grande Mestre. Ao falar das doze casas e levá-los até as escadarias da Casa de Áries, Ptolemy revela sua verdadeira identidade e atinge Athena com uma flecha dourada, fazendo com que começassem as lutas contra os Cavaleiros de Ouro. Ptolemy acaba vencido por Seiya, e antes de morrer diz que os Cavaleiros de Bronze tem doze horas para chegar até o Grande Mestre, caso contrário Athena morrerá.
Ataques:
Phantom Arrow - Flechas Fantasmas

Daidalos de Cefeu[editar | editar código-fonte]

(ケフェウス星座のダイダロス, Kefeusu no Daidarosu?)
Mentor de Shun e June de Camaleão, treinou a dupla na Ilha de Andrômeda. Ele foi assassinado por Aphrodite de Peixes por concordar com o pensamento de que o Santuário estaria corrompido pelo mal. Ele não se concentra em um tipo específico de ataque, e concentra suas habilidades em anular os ataques dos oponentes. O argentino Daidalos sabia manipular armas de outras Armaduras, apesar da sua não possuí-las. Assim como Orfeu de Lira, ele é considerado um Cavaleiro de Prata de poder equivalente a um de Ouro. No anime, Daidalos foi substituído por Albiore de Cefeu, um personagem com aparência diferente, mas papel similar.

Orphée de Lira[editar | editar código-fonte]

(琴座ライラのオルフェ, Raira no Orufe?)
Nascido na Grécia, um Cavaleiro de Prata que dizem ser tão poderoso como um Cavaleiro de Ouro, e também um virtuoso musico da lira. Assim como o herói grego trágico Orfeu, ele tinha uma amante chamada Eurydice que havia falecido, e com determinação, ele se encontrou com o Imperador Submundo, Hades, e tocou sua música para ter Eurydice de volta. Tendo seu desejo realizado, ele foi orientado a não olhar para trás durante a viagem de volta ao mundo dos vivos, até que ele chegou à superfície, infelizmente, Pharaoh de Esfinge falsificou uma luz do sol e enganou Orphée em virar. Eurydice se transformou no meio do caminho em pedra e, portanto, Orphée decidiu ficar com ela para sempre no submundo. Quando os Cavaleiros de Athena invadiram os domínios de Hades, ele libertou Seiya de Pégaso e Shun de Andrômeda das garras de Pharaoh. Essa ação levou à revelação de que Pharaoh tinha enganado Orphée e em uma batalha de música O Cavaleiro matou o Espectro. Renovando seus votos como um Cavaleiro de Prata de Athena, Orphée em seguida, fez a escolha para ajudar seus companheiros de Bronze a derrotar Hades, e os levou para a sala do trono do deus. Com doce melodia, ele enfeitiçou os 3 juízes e Pandora, mas seu truque não funcionou em Rhadamanthys de Wivern que eventualmente o matou.
Ataques:
Stringer Nocturn - Acorde Noturno
Stringer Fine - Acorde Perfeito
Death Trip Serenade - Serenata da Viagem da Morte

Cavaleiros de Ouro[editar | editar código-fonte]

(黄金聖闘士ゴールドセイント, Gōrudo Seinto?)

Os mais poderosos Cavaleiros no exército de Athena e integrantes de sua guarda pessoal. Eles utilizam as 12 Armaduras de Ouro que correspondem às constelações zodiacais. Os Cavaleiros de Ouro possuem maestria sobre o sétimo sentido, a essência do Cosmo. Tal maestria os garante habilidades miraculosas, como superar em muitas vezes a velocidade da luz.

Mu de Áries[editar | editar código-fonte]

(牡羊座アリエスのムウ, Ariesu no Mū?)
Cavaleiro de Áries do século XX. Díscipulo e sucessor de Shion de Áries e mentor de Kiki. Jovem tranquilo cujo semblante sereno oculta enorme poder, o tibetano Mu também é um homem de muitos talentos, ao ponto de ser considerado o Cavaleiro de Ouro com maior perícia em psicocinese, além de hábil na arte de restaurar Armaduras. Mu deixou o Santuário logo após o assassinato de Shion, pois não acreditava na legitimidade do Grande Mestre. Ele passa a viver na distante região de Jamir. Importante aliado dos Cavaleiros de Bronze, ele restaura as Armaduras dos jovens em diversos momentos da obra. Mu salvou a vida dos Cavaleiros de Bronze durante as batalhas contra os Cavaleiros Negros e ajudou Seiya no duelo contra Misty de Lagarto. Durante o conflito das 12 casas, ele se afilia a Dohko de Libra e aos Cavaleiros de Bronze, revelando aos jovens o segredo do sétimo sentido e se opondo à tirania do Grande Mestre. Durante a guerra contra Poseidon, ele impede que os outros Cavaleiros de Ouro partam para a batalha, pois o retorno de Hades estava próximo. Durante a guerra contra Hades, Mu demonstra grande poder e habilidade de combate e derrota diversos Espectros, mas acaba derrotado por Rhadamanthys de Wyvern, que o aprisiona. Posteriormente, ele é revitalizado pelo Cosmo de Athena e se sacrifica com os outros Cavaleiros de Ouro para romper o Muro das Lamentações. Tem o título de O Homem que Conhece a Essência das Armaduras e sua casa é conhecida como O Templo do Carneiro Branco (白羊宮, Hakuyokyū?).
Ataques:
Crystal Wall - Parede de Cristal
Stardust Revolution - Revolução Estelar
Starligh Extinction - Extinção Estelar
Crystal Net - Rede de Cristal
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Aiolia e Milo)

Aldebaran de Touro[editar | editar código-fonte]

(牡牛座タウラスのアルデバラン, Taurasu no Arudebaran?)
Um Cavaleiro de bom coração, com imensa força física e velocidade inigualável graças às suas técnicas similares ao princípio de combate iai. O brasileiro Aldebaran foi um Cavaleiro de Ouro verdadeiramente dedicado ao papel de proteger a paz e a justiça na Terra. Durante o conflito dos doze templos, inicialmente se opõe aos Cavaleiros de Bronze, pois foi enganado pelo Grande Mestre, que os declarou como traidores. Aldebaran enfrentou Seiya de Pégaso, cuja determinação em batalha fez suas suspeitas contra o Grande Mestre crescerem ainda mais. Seiya prometeu arrancar um dos chifres do elmo de Aldebaran para provar que sua causa era justa. Aldebaran aceita, mas não acredita que o rapaz conseguiria cumprir tal feito. Para sua surpresa, Seiya cumpre a promessa, e Aldebaran o permite prosseguir. No ápice da batalha entre Seiya e Saga de Gêmeos, Aldebaran percebe que suas suspeitas contra o Santuário estavam corretas e jura lealdade a Athena ao encontrá-la. Na saga de Poseidon, Aldebaran protege os Cavaleiros de Bronze moribundos contra um ataque de Sorrento de Sirene e acaba derrotado. Na saga de Hades, Aldebaran é morto por Niobe de Deep, mas consegue eliminar o Espectro antes de morrer. Após ser revitalizado pelo Cosmo de Athena, se sacrifica com os outros Cavaleiros de Ouro para romper o Muro das Lamentações. Tem o título de O Furioso Touro Dourado e sua casa é conhecida como O Templo do Touro Dourado (金牛宮, Kingyūkyū?).
Ataques:
Great Horn - Grande Chifre

Saga de Gêmeos[editar | editar código-fonte]

(双子座ジェミニのサガ, Jemini no Saga?)
O principal Cavaleiro de Gêmeos, um dos Cavaleiros mais poderosos do século XX e irmão de Kanon. No passado, o grego Saga era a personificação do Cavaleiro ideal, amado por todos e de alma pura. Apesar de sua devoção à Athena, Saga começou a demonstrar traços de dupla personalidade, graças a um plano de seu irmão Kanon para desviá-lo do caminho da justiça. Influenciado pelo lado maléfico de sua personalidade, Saga decide tomar conta do Santuário e assassinar Athena para dominar o mundo com mão de ferro. Para isso, ele assassina o Grande Mestre e assume sua identidade, mas não consegue matar Athena, salva ainda bebê pela intervenção de Aiolos de Sagitário. Saga continuou sob a alcunha de Grande Mestre até quando a rebelião dos Cavaleiros de Bronze expôs seus planos. Os jovens conseguem derrotá-lo, e após se ver livre de seu lado maléfico, Saga comete suicídio para pagar pelas atrocidades que cometeu. Meses depois, é ressuscitado junto com Camus de Aquário e Shura de Capricórnio por Hades e jura lealdade a ele, mas se mantém fiel a Athena. Fingindo querer a morte da deusa, Saga revela a ela a estratégia de vitória contra Hades e assiste desesperado o suicidio de Athena. Pouco tempo depois, Saga volta ao mundo dos mortos, pois a vida que Hades lhe deu era apenas temporária. Na conclusão da batalha contra o submundo, Athena o traz de volta à vida mais uma vez e ele se junta aos outros Cavaleiros de Ouro, num sacrifício final para destruir o Muro das Lamentações. Tem o título de A Encarnação de um Deus e sua casa é conhecida como O Templo dos Gêmeos (双児宮, Soujikyū?).
Ataques
Galaxian Explosion - Explosão Galáctica
Another Dimension - Outra Dimensão
Genrō Maō Ken - Satã Imperial
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Shura e Camus)
Kanon de Gêmeos[editar | editar código-fonte]
(双子座ジェミニのカノン, Jemini no Kanon?)
Nascido na Grécia, Kanon é irmão gêmeo do Cavaleiro de Ouro Saga de Gêmeos, que tinha o propósito de substituir Saga como Cavaleiro de Gêmeos, caso algo ocorresse com o mesmo. Kanon sempre teve uma atitude oposta a de seu irmão; enquanto Saga era bondoso, Kanon era maléfico e planejava destruir o Santuário e, por este motivo ele foi aprisionado na prisão do Cabo Sounion, um lugar onde ninguém conseguiria sair sem a ajuda de um Deus. Várias vezes ele esteve perto da morte, porém, sempre foi salvo pelo Cosmo da deusa Athena. Nesta prisão, Kanon acaba encontrando uma caverna com o Tridente de Poseidon, que, ao retirá-lo da rocha, acaba caindo diretamente no templo submarino do deus no fundo do Mar Egeu. Despertando Poseidon, Kanon finge ser seu General Marina de Dragão Marinho e consegue enganar o deus, a fim de realizar o seu desejo maligno de tornar-se um deus e dominar a Terra. Como protetor do pilar do Oceano Atlântico Norte, Kanon lutou conta Ikki de Fênix, mas Sorento de Sirene, depois de descobrir das reais intenções de Kanon, aparece e o detém para Ikki destruir o pilar. Por todas as suas ações malignas, Kanon é desacreditado pelos outros Cavaleiros de Ouro quando afirma estar arrependido. Porém, depois de passar pela provação de Milo de Escorpião sem reagir e proteger o Santuário contra a invasão dos Espectros de Hades, Kanon é perdoado por seus pecados e começa a vestir a Armadura de Ouro de Gêmeos. Kanon e Dohko de Libra partem para o Mundo dos Mortos, e lá enfrenta diversos Espectros, incluindo o Juiz do Inferno Rhadamanthys de Wyvern, contra quem Kanon se sacrifica para poder derrotar, pondo fim à sua penitência e sendo uma peça importantíssima na vitória de Athena contra Hades.
Ataques
Golden Triangle - Triângulo de Ouro
Galaxian Explosion - Explosão Galáctica
Genrō Maō Ken - Satã Imperial

Deathmask de Câncer[editar | editar código-fonte]

(蟹座キャンサーのデスマスク, Kyansā no Desumasuku?)
Também conhecido como Máscara da Morte, Cavaleiro de Ouro Câncer no Sec. XX, o italiano Deathmask é um sádico e sanguinário assassino que acredita que, para um objetivo maior, alguns sacrifícios são inevitáveis. Seu codinome é justamente para caracterizar sua personalidade horrível. Com o seu golpe Ondas do Inferno, é capaz de mandar seus adversários para a fronteira entre o Mundo dos Mortos e dos Vivos. É derrotado por Shiryu de Dragão na Batalha das Doze Casas. Quando o Dragão estava prestes a ser jogado no Sekishiki, a armadura de Câncer abandona o corpo de Deathmask, ao passo que Shiryu queimava seu cosmo ao máximo, sendo o próprio Deathmask jogado no Sekishiki. Na Guerra Santa, volta como espectro de Hades, arrependido de seus atos em vida e disposto a avisar Athena sobre os planos de Hades. Mas é derrotado junto de Aphrodite de Peixes (também como espectro) por Mu na Casa de Áries, quando este se entrega à fúria. Também se sacrifica para derrubar o Muro das Lamentações, morrendo como um verdadeiro Cavaleiro. Tem o título de O Homem que Aprecia as Lutas e Massacres e sua casa é conhecida como O Templo do Caranguejo Gigante (巨蟹宮, Kyokaikyū?).
Ataques:
Sekishiki Meikai Ha - Ondas do Inferno

Aiolia de Leão[editar | editar código-fonte]

(獅子座レオのアイオリア, Reo no Aioria?)
Cavaleiro de Leão no sec. XX, é irmão mais novo de Aiolos de Sagitário. Humilde, cortês e muito sábio, o grego Aioria é exemplo para todos os outros Cavaleiros. Aiolia é capaz de disparar até 100.000.000 de golpes por segundo. Foi o Segundo Cavaleiro de Ouro a aparecer, mas sem revelar sua posição. Sempre sofreu com a falsa história sobre seu irmão ser um traidor de Athena, sendo constrangido por muitas pessoas do Santuário. Quando o Mestre Ares (Saga de Gêmeos) chama Milo de Escorpião para aniquilar Saori e os Cavaleiros de Bronze, Aioria intervém e pede para que a missão lhe seja incumbida, ameaçando até entrar em confronto contra o Escorpião, tudo isso para "limpar" o nome de seu irmão. Mas Aiolia descobre a verdade sobre Ares e vai tirar satisfação com Ares, entrando em confronto contra Shaka de Virgem. Na Batalha das Doze Casas, sob o controle de Ares, quase mata Seiya de Pégaso com o seu enorme poder, mas acaba recobrando a consciência depois de matar Cassios. Shaina vê Aioria carregando Cassios em seus braços e fica sabendo o que aconteceu. Shaina relutante ao perder seu pupilo, decide ir ao Santuário acertar contas com o Mestre Ares, mas Aioria a detém e enterra Cassios. Na Guerra Santa, Aioria vence vários espectros que invadem a Casa de Leão, quando é paralisado por Raimi de Verme, mas acaba vencendo. Na saga Inferno, Aiolia de Leão, Mu de Áries e Milo de Escorpião são castigados, e posteriormente mortos por um dos 3 juízes do inferno, Rhadamanthys de Wyvern, porque os Cavaleiros de Ouro só podiam usar no máximo 10% de seus poderes por causa da proteção e maldição de Hades. Volta à vida e se sacrifica no Muro das Lamentações junto aos outros onze Cavaleiros de Ouro. Tem o título de Um Modelo de Cavaleiro e sua casa é conhecida como O Templo do Leão (獅子宮, Shishikyū?).
Ataques:
Lightning Bolt - Cápsula do Poder
Lightning Plasma - Relâmpago de Plasma
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Mu e Milo)

Shaka de Virgem[editar | editar código-fonte]

(乙女座バルゴのシャカ, Barugo no Shaka?)
Cavaleiro de Virgem do sec. XX, um dos cavaleiros mais poderosos do século XX. É conhecido como O Homem mais Próximo de Deus (Buda), título recebido em função do indiano Shaka ser considerado a reencarnação de Buda, ou de estar sempre próximo ao mesmo e também de ser o cavaleiro que possui o cosmo mais próximo dos deuses, é o primeiro da era atual a atingir o Oitavo Sentido. Shaka nasceu e treinou na Índia, e mantinha contato telepático com Buda, que lhe revelava as respostas a muitas de suas perguntas. Ao longo dos anos, Shaka aprendeu muito com seu antepassado, incluindo a habilidade de selar o cosmo, aumentando seu cosmo nos olhos com seus mantras de meditação sagrados. Pouco antes da Batalha das Doze Casas, Shaka de Virgem e Aiolia de Leão se desentendem após Aiolia descobrir a verdade sobre o falso Mestre, o que quase gerou um confronto de mil dias entre os dois. Após isso, derrotou facilmente Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão e Shun de Andrômeda na casa de Virgem. Logo em seguida surge Ikki de Fênix para confrontá-lo, mas o mesmo não resiste ao imenso poder de Shaka. Após uma intensa batalha o Cavaleiro de Bronze se utiliza de um golpe suicida como último recurso para vencer Shaka, Ikki havia perdido todos os seus sentidos depois que o Cavaleiro de Virgem abriu seus olhos durante a luta, mas o golpe de Ikki apenas os mandou para uma outra dimensão, ambos continuaram vivos e Ikki contou a Shaka a verdade sobre o Mestre. Na Guerra Santa, confronta por duas vezes os cavaleiros revividos por Hades, Saga de Gêmeos, Shura de Capricórnio e Camus de Aquário. Aparentemente ele os vence na Casa de Câncer, mas eles chegam disfarçados até Casa de Virgem, onde Shaka é morto propositalmente a fim de ir atrás de Hades no inferno acompanhando Athena. Também se sacrifica junto aos outros 11 Cavaleiros de Ouro no Muro das Lamentações. Tem o título de O Homem mais Próximo de Deus e sua casa é conhecida como O Templo da Donzela (処女宮, Jyojyōkyū?).
Ataques:
Ohm
Kahn
Tenma Kōfuku - Rendição Divina
Rikudō Rinne - Ciclo das Seis Existências
Tenbu Hōrin - Tesouro do Céu
Tenkū Haja Chimimōryō - Invocação dos Espíritos Malignos

Dohko de Libra[editar | editar código-fonte]

(天秤座ライブラ童虎ドウコ, Raibura no Dōko?)
Conhecido também como Mestre Ancião (老師, Rōshi?), o libriano é o mais velho de todos os Cavaleiros de Athena. Possui personalidade extremamente equilibrada, além de ser muito calmo, sábio, esclarecido e correto, sendo por isso, o mais respeitado entre todos os Cavaleiros. O chinês Dokho aparece em quase todos os Mangás e Animes da série, devido aos seus 261 anos de idade. Foi o mestre de Shiryu de Dragão. Ele e Shion de Áries foram os únicos sobreviventes da Guerra Santa em 1743, sendo que este se tornou o Grande Mestre do Santuário, e Dokho ficou encarregado de vigiar o selo que aprisionava Hades, sendo que nunca saía dos 5 picos antigos da China. Posteriormente, com a queda de Saga de Gêmeos como Grande Mestre, foi intitulado neste posto, sem sair dos 5 picos, e sua primeira determinação foi que nenhum dos Cavaleiros de Ouro sairíam do Santuário, porque ele já previa a Guerra Santa. Na saga Santuário, na batalha contra os espectros de Hades, usou sua técnica Misopheta-Menos, possibilitado pelo envelhecimento retardado concedido por Athena, que permitiu que o coração dele batesse apenas 100.000 vezes por ano (100.000 é o número médio de batimentos diários do coração), assim, em 243 anos, Dohko envelheceu o equivalente a apenas 243 dias. A técnica o faz sair de sua forma de velho para uma aparência e vigor de quando tinha 18 anos de idade, sendo que finalmente veste a armadura de Libra no anime, depois de muitos episódios e espera, e aplica em Shion o poderoso Golpe Cólera dos Cem Dragões. Na saga de Hades, se sacrifica junto com os outros 11 Cavaleiros de Ouro para derrubar o Muro das Lamentações utilizando a técnica da criação do sol que pode destruir qualquer coisa. Tem o título de A Balança Entre o Bem e o Mal e sua casa é conhecida como O Templo da Balança (天秤宮, Tenbinkyū?).
Ataques:
Rozan Shōryū Ha - Cólera do Dragão
Rozan Hyakuryū Ha - Cólera dos 100 Dragões
Armas de Libra:
  • Gold Sword - Espada de Ouro
  • Gold Trident - Tridente de Ouro
  • Gold Shield - Escudo de Ouro
  • Gold Tongfa - Tonfa de Ouro
  • Gold Nunchaku / Gold Twin Barre - Barra Dupla de Ouro
  • Gold Sansetsukon / Gold Triple Barre - Barra Tripla de Ouro

Milo de Escorpião[editar | editar código-fonte]

(蠍座スコーピオンのミロ, Sukōpion no Miro?)
Cavaleiro de escorpião do Sec. XX, o grego Milo possui um dos Golpes mais fatais de todos: o Agulha Escarlate. De personalidade por vezes altiva, porém protetor, nobre e justo, Milo destrói a Ilha de andrômeda, por ordem do Grande Mestre. Trava uma árdua batalha contra o Cavaleiro de Prata Albiore de Cefeu, mestre de Shun de Andrômeda, e só vence por causa da essencial ajuda de Aphrodite de Peixes. Na Batalha das Doze Casas, confronta contra Hyoga de Cisne. Milo castiga Hyoga com suas agulhas escarlates, mas por respeito à seu amigo Camus de Aquário, que é Mestre do Cisne, e por uma ponta de bondade, dá a chance de Hyoga desistir da luta e abandonar o Santuário, ja que este estava a um golpe de morrer (se forem aplicadas 15 agulhas escarlates, o oponente morre). Mas a persistência de Hyoga em continuar e ajudar seus amigos faz Milo desconfiar do Mestre e após levar o Pó de Diamante, percebeu que o Cisne poderia tê-lo vencido na batalha, senão fosse pela Armadura de Ouro de Escorpião. Milo cura Hyoga de sua hemorragia e para de lutar, deixando-o prosseguir. Situação idêntica ocorre em sua batalha contra Kanon de Gêmeos, e ao final, reconhece que este estava ao lado da justiça. Por Milo ter um senso de justiça muito aguçado, ao cavaleiro de escorpião é normalmente dado o fardo de julgar aqueles que se dizem arrependidos por seus pecados, como aconteceu com Kanon de Gêmeos. Após a morte de Shaka, o Cavaleiro de Escorpião vai até a Casa de Virgem para derrotar os espectros de Saga de Gêmeos, Shura de Capricórnio e Camus de Aquário, por julga-los inimigos do Santuário após terem atacado um ex-companheiro. Foi morto por Rhadamanthys de Wyvern na saga Inferno e também sucumbiu ao sacrifício dos Cavaleiros de Ouro para derrubar o Muro das Lamentações. Tem o título de O Impacto Rubro e sua casa é conhecida como O Templo do Escorpião Celestial (天蝎宮, Tenkatsukyū?).
Ataques:
Scarlet Needle - Agulha Escarlate
Antares Scarlet Needle - Agulha Escarlate de Antares
Recstrinction - Barreira
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Mu e Aiolia)

Aiolos de Sagitário[editar | editar código-fonte]

(射手座サジタリアスのアイオロス, Sajitariasu no Aiorosu?)
Cavaleiro de Ouro de Sagitário no Sec. XX, o grego Aioros foi o salvador de Athena das mãos de Saga de Gêmeos, quando aquela ainda era bebê. Mas por armação de Saga, foi declarado traidor do Santuário e julgado como o que tentou matar Athena. O sagitariano foge com o bebê e é perseguido, sendo gravemente ferido pela excalibur de Shura de Capricórnio. Antes de morrer em decorrência dos ferimentos, Aioros encontra o empresário japonês Mitsumasa Kido. Ele explica a situação para Mitsumasa lhe confiando a bebê Athena e a urna com a Armadura de Sagitário, morrendo pouco depois. Além de suas habilidades de luta, tinha excelente personalidade, caráter, humildade e grande senso de justiça, passos seguidos por seu irmão mais novo, Aiolia de Leão. Ele pode ser considerado um verdadeiro exemplo de Cavaleiro de Athena por continuar a protegê-la, bem como a ajudar seus companheiros, mesmo após a morte. Tem o título de Um Cavaleiro Exemplar e sua casa é conhecida como O Templo do Centauro (人馬宮, Jinbakyū?).
Ataques:
Atomic Thunderbolt - Trovão Atômico

Shura de Capricórnio[editar | editar código-fonte]

(山羊座カプリコーンのシュラ, Kapurikōn no Shura?)
O espanhol Shura de Capricórnio é o Cavaleiro de Ouro que protege a Casa de Capricórnio no Santuário. Detém o título de Cavaleiro mais leal à Athena, recebendo da Deusa a espada sagrada Excalibur como recompensa a este status. Possui uma estátua na Casa de Capricórnio que ilustra Athena entregando-lhe a Espada. Com um orgulho grandioso, suas técnicas de luta corporal são as mais avançadas entre os Cavaleiros de Ouro e sua principal técnica, Excalibur, é um golpe capaz de cortar tudo e todos como uma espada, que pode ser utilizada com os seus dois braços e pernas. Shura, mesmo sendo amigo de Aiolos, não deixou seus ideais de fidelidade à Athena de lado e achando que o Cavaleiro de Sagitário era um traidor, passou a enfrentá-lo em um combate. Shura feriu Aiolos gravemente, o que ocasionou sua morte. Na Batalha das Doze Casas, Shura confronta Shiryu de Dragão, de quem corta toda a armadura de bronze e atinge mortalmente o coração do Dragão com a Excalibur. Sem saída, o Dragão acaba aplicando o golpe suicida, O Último Dragão em Shura, golpe que é capaz de destruir qualquer um, segundo Dohko que o ensinou que acaba por matá-lo, mesmo Shiryu tendo anulado o golpe por perceber que Shura descobriu a verdade no cavaleiro de bronze e o salva protegendo-o com sua armadura sagrada o enviando para terra e presenteando-o com o golpe Excalibur. Posteriormente, Shura reaparece na Saga de Hades junto a Saga de Gêmeos e Camus de Aquário, como expectro de Hades, com a aparente missão de matar Athena e levar sua cabeça até o Deus dos Mortos. Mas, ao fim revela-se que sua missão era na verdade alertar Athena sobre os planos de Hades e mostrar-lhe a sua armadura. Shura também ressuscita e se sacrifica para derrubar o Muro das Lamentações. Tem o título de O Homem que Levou Seus Membros ao Limite Para Chamá-los de Espada Sagrada e sua casa é conhecida como O Templo do Bode Montês (磨羯宮, Makatsukyū?).
Ataques:
Excalibur
Jumping Stone - Pedras Saltitantes
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Saga e Camus)

Camus de Aquário[editar | editar código-fonte]

(水瓶座アクエリアスのカミュ, Akueriasu no Kamyu?)
Cavaleiro de índole impecável e exemplar, o francês Camus foi mestre de Hyoga de Cisne e do General Marina Isaac de Kraken. Ele ensinou aos seus pupilos as lições dos Cavaleiros, para que fossem capazes de proteger a paz na Terra. Apesar de suspeitar do Grande Mestre, Camus se opõe aos Cavaleiros de Bronze por pensar que são traidores. Durante o conflito dos doze templos, Camus enfrentou seu pupilo Hyoga em um terrível duelo. Por pensar que Hyoga não era forte o suficiente para aquela batalha e com medo que outro Cavaleiro de Ouro o matasse em tal batalha, Camus resolve prender Hyoga em um caixão de gelo. Porém, Hyoga é libertado por Shiryu e trava outra batalha contra Camus, que dessa vez, usa todo seu poder para assassinar seu discípulo. Ele revela para Hyoga, que numa batalha entre dois cavaleiros do gelo, vence aquele que estiver com o poder mais próximo do zero absoluto. Camus é derrotado por Hyoga e morre, mas suas memórias e ensinamentos continuam vivos, dentro do Cavaleiro de Cisne. Posteriormente, Camus seria revivido na Saga de Hades. Junto com Saga e Shura, através do poder de Hades e aparentemente jura lealdade a ele, mas mantém lealdade a Athena. Camus e os outros, na verdade enganaram Hades para entregar á Athena sua armadura Durante a guerra com Hades, ele se sacrifica com os outros Cavaleiros de Ouro para romper o Muro das Lamentações. Tem o título de O Mago da Água e do Gelo e sua casa é conhecida como O Templo da Urna Preciosa (宝瓶宮, Hōheikyū?).
Ataques:
Aurora Execution - Execução Aurora
Freezing Coffin - Esquife de Gelo
Diamond Dust - Pó de Diamante
Athena Exclamation - Exclamação de Athena (executado em conjunto com Saga e Shura)

Aphrodite de Peixes[editar | editar código-fonte]

(魚座ピスケスのアフロディーテ, Pisukesu no Afurodīte?)
Cavaleiro de Peixes do século XX, considerado o Cavaleiro mais belo, cuja beleza rivaliza apenas com sua força. Aphrodite, acabou se desviando do caminho da virtude e jurando lealdade ao Grande Mestre do Santuário, mesmo sabendo de suas más intenções, com a justificativa que a justiça deve estar na mão dos mais fortes. Aphrodite eliminou Daidalos de Cefeu, mestre de Shun de Andrômeda e June de Camaleão, como punição por desobedecer o Santuário. Durante o conflito dos doze templos, Aphrodite é morto por Shun após uma longa batalha, como vingança pelo assassinato de seu mentor. Durante a saga de Poseidon, é revelado que Aphrodite reencontrou sua lealdade a Athena após sua morte. Na saga de Hades, Aphrodite é trazido de volta à vida como lacaio de Hades, mas mantém secretamente sua lealdade a Athena. Após um conflito com Rhadamanthys de Wyvern, ele se sacrifica com os outros Cavaleiros de Ouro para romper o Muro das Lamentações. Em soul of Gold , ele foi o melhor cav. de ouro. A casa de Peixes é conhecida como o templo dos Peixes Gêmeos. Tem o título de O Guerreiro Cuja Beleza Transcende o Céu e a Terra e sua casa é conhecida como O Templo dos Peixes Gêmeos (双魚宮, Sogyōkyū?).
Ataques:
Royal Demon Rose - Rosas Diabólicas Reais
Piranhan Rose - Rosas Piranhas
Bloody Rose - Rosa Sangrentas

Grande Mestre Shion[editar | editar código-fonte]

(教皇きょうこうシオン, Kyōkō Shion?), outrora conhecido como Shion de Áries (牡羊座アリエスのシオン, Ariesu no Shion?)
Antigo Cavaleiro de Áries e Mestre do Santuário, o tibetano Shion nascido em 30 de Março de 1725 é um sobrevivente da guerra contra Hades no século XVIII. Após a derrota de Hades, foi eleito o Grande Mestre do Santuário, sua fama percorreu o mundo e era muito respeitado por todos dentro e fora do Santuário pela sua sabedoria por seu grande poder sua experiência e atos de justiça, seu mandato durou até o final do século XX, quando foi assassinado por Saga de Gêmeos, que roubou seu posto. Shion sobreviveu todo esse tempo graças a habilidade natural do seu povo, fazendo com que envelheça lentamente e assim viva muitos anos, também é o cavaleiro mais poderoso a serviço de Athena. Ele foi mentor de Mu de Áries e lhe ensinou a mitologia dos Cavaleiros e as artes de restauração de Armaduras. Shion foi trazido de volta à vida 13 anos após sua morte por Hades, que lhe ofereceu vida eterna em troca de sua lealdade. Leal a Athena mesmo depois da morte, Shion aceitou a proposta mas continuou fiel à deusa em segredo e sua estatégia foi seguida pelos outros Cavaleiros revividos. A verdadeira missão de Shion era encontrar Athena e lhe dar sua Armadura, mas não consegue fazê-lo pois sua nova vida era apenas temporária. Ao invés disso, Shion orienta os Cavaleiros de Bronze a respeito da Armadura de Athena e revela o segredo do último estágio de evolução das Armaduras após serem banhadas em sangue divino. Ainda no século XX, Shion emite sua última ordem como Grande Mestre aos Cavaleiros de Bronze: invadir o submundo e eliminar Hades, antes de exalar seu último suspiro.
Ataques:
Crystal Wall - Parede de Cristal
Stardust Revolution - Revolução Estelar

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Enciclopédia Cavaleiros do Zodíaco, página 61