Caverna de Shanidar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Entrada da caverna de Shanidar

A caverna de Shanidar (em curdo: Şaneder ou Zewî Çemî Şaneder; em árabe: كَهَف شانِدَر) é um sítio arqueológico localizado na montanha Bradost, no Curdistão iraquiano, no nordeste do Iraque. Ali foram encontrados os restos de dez neandertais, datados de 35 mil a 65 mil anos atrás.[1]

A caverna também contém dois cemitérios protoneolíticos mais tardios, um datado de há aproximadamente 10 600 anos, com 35 indivíduos.[2]

O mais conhecido dos neandertais é o Shanidar 1, que sobreviveu a diversos ferimentos durante sua vida, possivelmente devido a cuidados recebidos de outros membros de seu bando, e Shanidar 4, cujo corpo encontrava-se ao lado de uma flor, o que pode ser explicado tanto como ritual de enterro quanto contaminação animal.

O sítio localiza-se nos montes Zagros na província de Arbil e próximo ao vale do rio Grande Zab.

Referências

  1. Edwards, Owen (março de 2010). «The Skeletons of Shanidar Cave». Smithsonian. Consultado em 17 de outubro de 2014 
  2. Ralph S. Solecki, Rose L. Solecki, and Anagnostis P. Agelarakis (2004). The Proto-Neolithic Cemetery in Shanidar Cave. [S.l.]: Texas A&M University Press. pp. 3–5. ISBN 9781585442720 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caverna de Shanidar
Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.