Cavia aperea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaPreá
Preá no Zoológico de Francoforte, na Alemanha
Preá no Zoológico de Francoforte, na Alemanha
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Caviidae
Género: Cavia
Espécie: C. aperea
Nome binomial
Cavia aperea
Erxleben, 1777
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cavia aperea

Cavia aperea, também chamado de preá ou bengo,[1] é um roedor de ampla distribuição na América do Sul, do gênero Cavia, família dos caviídeos.Mede cerca de 25 cm de comprimento. Possuem pelagem cinzenta, corpo robusto, patas e orelhas curtas, incisivos brancos e cauda ausente. É aparentado com o porquinho-da-índia (Cavia porcellus). Em algumas regiões do Brasil é criado e usado como alimento.

Atualmente,este animal está ameaçado no estado da Bahia.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Preá" se originou do termo tupi apere'á[3].

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Seus hábitos são basicamente noturnos. De hábitos sociais bem marcados, o preá só abandona suas tocas à noite, em pequenos bandos, por trilhas que em geral já conhece. É arisco e evita os descampados nessas incursões noturnas em busca do capim novo e dos brotos e folhas de que se nutre.São animais estritamente vegetarianos, alimentando-se normalmente de ervas,folhas secas,casca de árvore,frutas e sementes.[4]Os baixos levantamentos de registros dessa espécie de mamífero,pode ser explicado por seus hábitos alimentares.[5]

Algo interessante a se destacar é que os preás não consomem alface, pois o mesmo causa problemas intestinais no animal.

Certas vezes, um preá pode ficar enciumado de sua parceira, o que leva a conflitos internos no grupo.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Esta espécie é muito variável,podendo habitar pastagens secas,savanas úmidas,bosques de cerrado e matas de galeria.[6]

Participação na cadeia alimentar[editar | editar código-fonte]

Tratando-se de sua participação na cadeia alimentar,este pequeno animal pode servir de alimento à mamíferos maiores,como por exemplo a jaguatirica.[7]

É predado também por aves de rapina, cobras, canídeos e felinos selvagens, bem como cães e gatos domésticos de propriedades rurais.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

Pode-se lembrar desse mamífero em uma grande obra de Graciliano Ramos, ''Vidas Secas''.Em um dos capítulos,Baleia,personagem descrita no livro como animal de estimação da família,sonha à beira da morte com o seu paraíso.Esse paraíso para ela,era ''um mundo cheio de preás'',assim os roedores serviriam de alimento para ela e para a família e eles então não sofreriam com a fome instalada pela seca.Vale lembrar que a história se retrata no interior do nordeste brasileiro,local onde este tipo de preá é encontrado.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 378.
  2. «Lista de mamíferos para o estado da Bahia». Lista Vermelha da Bahia 
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 141, 1 378.
  4. Terra, Rio Doce. «# Préa ou Piriá». Rio Doce Terra 
  5. «Pequenos mamíferos não voadores em fragmentos de Mata Atlântica e áreas agrícolas em Viana, Espírito Santo, Brasil» (PDF). Israel de Souza Pinto, Ana Carolina Covre Loss, Aloísio Falqueto & Yuri Luiz Reis Leite 
  6. «Cavia aperea (Brazilian Guinea Pig)». www.iucnredlist.org. Consultado em 10 de maio de 2018. 
  7. Abreu, Maury; Wieliczko, Andressa; Mesquita, Alex; Vieira, Emerson (30 de abril de 2010). «Consumo de pequenos mamíferos por canídeos simpátricos do sul do Brasil: sobreposição de nichos e seleção de presas». Neotropical Biology and Conservation. 5 (1): 16–23. ISSN 1809-9939. doi:10.4013/nbc.2010.51.03 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • WOODS, C. A.; KILPATRICK, C. W. Infraorder Hystricognathi. In: WILSON, D. E.; REEDER, D. M. (Eds.). Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. v. 2, p. 1538-1600.
  • DUNNUM, J.; ZEBALLOS, H.; VARGAS, J.; BERNAL, N.; BRITO, D.; QUEIROLO, D.; PARDINAS, U.; D'ELIA, G. 2008. Cavia aperea. In: IUCN 2008. 2008 IUCN Red List of Threatened Species. <www.iucnredlist.org>. Acessado em 21 de novembro de
Ícone de esboço Este artigo sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.