Cayetano Martínez de Irujo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cayetano Martínez de Irujo
Duque de Arjona
Duque de Arjona
Período desde 26 de abril de 2013
Antecessora Cayetana Fitz-James Stuart
 
Esposa Genoveva Casanova González (c.2001-div.2007)
Descendência Luis
Amina
Casa Casa de FitzJames
Casa de Alba
Nome completo Cayetano Luis Martínez de Irujo y Fitz-James Stuart
Nascimento 4 de abril de 1963 (58 anos)
  Madrid, Espanha
Ocupação Ginete
Pai Pedro Luis Martínez de Irujo y Artázcoz
Mãe Cayetana Fitz-James Stuart

Cayetano Luis Martínez de Irujo y Fitz-James Stuart (Madri, 4 de abril de 1963), IV Duque de Arjona e XIV Conde de Salvatierra, é um nobre e um ginete espanhol de equitação, na especialidade de saltos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

É o quinto filho, o último do sexo masculino, de Cayetana Fitz-James Stuart, XVIII duquesa de Alba, com o seu primeiro marido, Pedro Luis Martínez de Irujo y Artázcoz, falecido em 1972 devido a uma leucemia.[1]

Foi casado, entre 2005 e 2007, com a mexicana Genoveva Casanova, com quem tem dois filhos, os gêmeos Luis e Amina, nascidos em julho de 2001.[2][3]

Em meados dos anos 2010, falou da sua infância, do quão difícil havia sido a morte do pai e a relação com o segundo marido de sua mãe. "O vazio que meu pai deixou foi enorme", confessou ele na época.[4][1]

Interesses[editar | editar código-fonte]

"Sua vida é dedicada à hípica", escreve a revista Hola em sua biografia, destacando o fato dele ter aprendido a montar aos cinco anos de idade. Como ginete, participou das Olimpíadas e de diversos campeonatos. O El País escreveu em 2019, "que seu sonho era ter sido engenheiro agrônomo", mas que o segundo marido de sua mãe não permitiu.[5]

Em meados de 2019 lançou o livro "De Cayetana a Cayetano", no qual, além de falar da relação com a mãe e os irmãos, escreveu também sobre seu problema com drogas e sobre abusos sexuais. Meses depois, no entanto, ele disse que "havia pago um preço alto demais" ao ter falado sobre as relações familiares, porque isto havia causado o distanciamento de seus irmãos.[6][7][5]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Cayetano sofre recorrentes problemas intestinais, tendo já sido operado diversas vezes.[8][9][10]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Em 2011, num contexto de crise econômica e grande desemprego, realizou a seguinte declaração: "Os jornaleiros andaluzes têm pouca vontade de trabalhar."[11]

Esta alegação foi repudiada por diferentes setores. Dias mais tarde, uma manifestação de trabalhadores tomou uma das suas muitas fazendas para pedir trabalho. Antes, ele havia afirmado que tinha sido mal interpretado.[12]

No início de 2019, chegou a dizer que seus irmãos mais velhos o haviam expulsado da Casa de Alba. Em julho de 2019, para um especial na TV, disse que não concordava com a administração do irmão mais velho, Carlos, como Chefe da Casa de Alba. "Não acho certo que ele tenha transformado os palácios em museus", disse.  

Carreira na equitação[editar | editar código-fonte]

Olimpíadas[editar | editar código-fonte]

Participou nos Jogos Olímpicos de Barcelona 1992, conseguindo um 4º lugar nos saltos por equipes.

Campeonatos da Espanha[editar | editar código-fonte]

Em 2006, em Benahavís, tornou-se Campeão da Espanha de Saltos em Dupla com "Kesberoy St. Aubert", vencendo a dupla Rutherford Latham e Álvaro Muñoz Escassi.

Títulos nobiliárquicos[editar | editar código-fonte]

É Conde de Salvatierra desde 1994, por cessão de sua mãe, em 2013, uma nova distribuição de títulos dela o converte em Duque de Arjona.[13][14]

Referências

  1. a b Tévez, Óscar (12 de julho de 2019). «La dura infancia que sufrió Cayetano Martínez de Irujo y la extraña forma en que él educó a sus dos hijos». Madrid. El País (em espanhol). ISSN 1134-6582 
  2. Us.Hola.com. «Cayetano Martínez de Irujo. Noticias, fotos y biografía de Cayetano Martínez de Irujo». us.hola.com (em English). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  3. EFE (3 de outubro de 2007). «El hijo de la Duquesa de Alba se separa». Madrid. El País (em espanhol). ISSN 1134-6582 
  4. «Cuando Cayetano Martínez de Irujo contó toda la verdad sobre la Casa de Alba». vf (em espanhol). 5 de julho de 2018. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  5. a b EFE; País, El (5 de novembro de 2019). «Cayetano Martínez de Irujo presenta su libro entre lágrimas y ausencias». Madrid. El País (em espanhol). ISSN 1134-6582 
  6. Diezminutos.es, Por (31 de agosto de 2019). «Cayetano Martínez de Irujo se abre en canal en sus memorias». Diez Minutos (em espanhol). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  7. «El lamento de Cayetano Martínez de Irujo por la publicación de sus memorias: "He pagado un precio muy alto"». www.bekia.es (em espanhol). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  8. «Cayetano Martínez de Irujo, operado de urgencia por sus problemas intestinales». www.bekia.es (em espanhol). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  9. «Cayetano Martínez de Irujo, operado por octava vez del estómago». www.bekia.es (em espanhol). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  10. País, El (19 de setembro de 2019). «Cayetano Martínez de Irujo, operado de urgencia». Madrid. El País (em espanhol). ISSN 1134-6582 
  11. El conde incendia al campo. El País, 13 de diciembre de 2011.
  12. Los jornaleros le piden trabajo al conde Martínez de Irujo como protesta. El País, 16 de diciembre de 2011.
  13. Nuevo reparto de títulos en la Casa de Alba
  14. Boletín Oficial del Estado

Ligações externas[editar | editar código-fonte]