Cefoxitina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cefoxitina é um antibiótico de segunda geração, do grupo cefamicina desenvolvido pela Merck & Co., Inc. a partir da cefamicina C no ano seguinte à sua descoberta, 1972. Foi sintetizado para criar um antibiótico com um espectro mais amplo.[1] É frequentemente agrupado com as cefalosporinas de segunda geração.[2]

A Cefoxitina é uma substância utilizada como medicamento pertencente ao grupo e sub-grupos:

Trata-se de uma cefalosporina de 2ª geração. Como todas as cefalosporinas é um antibiótico beta-lactâmico.

Indicações[editar | editar código-fonte]

A Cefoxitina está indicada nas infecções abdominais e profilaxia em cirurgia cólon-retal porque apresenta boa atividade contra bactérias gram - e anaeróbios da flora intestinal incluindo Bacteroides. É usada com uma certa frequência em cesarianas e em infecções gonorreicas.

Reações adversas[editar | editar código-fonte]

Nota: Cerca de 10% dos doentes com hipersensibilidade às penicilinas desenvolvem também reações de hipersensibilidade às cefalosporinas.

  • Hemorragias - as cefalosporinas que na sua fórmula molecular contêm o grupo químico tetrazoltiometil aumentam o risco de desenvolvimento de efeitos hemorrágicos (hipoprotrombinemia) e reacções tipo dissulfiram.

Contra-indicações e precauções[editar | editar código-fonte]

  • em doentes com história de hipersensibilidade às penicilinas.
  • em doentes com insuficiência renal, deve ser reduzida a posologia.
  • a Cefoxitina, interfere com alguns métodos de medição da creatinina, podendo aparecer valores mais elevados que não são reais.

Interações[editar | editar código-fonte]

Não deve ser administrada concomitantemente com probenecida porque esta substância inibe competitivamente a secreção tubular das cefalosporinas, podendo causar um aumento significativo das suas concentrações séricas.


Farmacocinética[editar | editar código-fonte]

  • A Cefoxitina pode ser eliminada em parte através de hemodiálise.
  • A Cefoxitina aparece em pequenas doses no leite materno.

Excreção[editar | editar código-fonte]

A Cefoxitina é eliminada pela urina. (Cerca de 85% sobre a forma intacta de Cefoxitina)

Classificação[editar | editar código-fonte]

  • MSRM
  • ATC - J01DA05
  • CAS -
    • Cefoxitina - 35607-66-0
    • Cefoxitina sódica - 33564-30-6

Fórmula molecular[editar | editar código-fonte]

C16H16N3NaO7S2

Nomes comerciais[editar | editar código-fonte]

NOME DO  MEDICAMENTO PAÍSES ONDE É COMERCIALIZADO
Mefoxin África do Sul, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Hong Kong, Inglaterra, Itália, Países Baixos, Nova Zelândia, Portugal
Cefociclin Itália
Cefoxan Brasil
Cefoxin Brasil, Tailândia
Cefton Brasil
Cefxitin Tailândia
Destrepen Grécia
Foxtil Brasil
Metaptyl Grécia
Mefoxil Grécia
Mefoxitin Áustria, Alemanha, Espanha, Noruega, Suécia, Suíça
Pluricefo Argentina
Propoten Brasil
Tifox Itália

Referências

  1. Gootz, T D (1 de janeiro de 1990). «Discovery and development of new antimicrobial agents.». Clinical Microbiology Reviews. 3 (1): 13–31. ISSN 0893-8512. PMC 358138Acessível livremente. PMID 2404566. doi:10.1128/cmr.3.1.13 
  2. Levy, Stuart B. (11 de novembro de 2013). The Antibiotic Paradox: How Miracle Drugs Are Destroying the Miracle (em inglês). [S.l.]: Springer. ISBN 9781489960429 

Ver também[editar | editar código-fonte]