Cel shading

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde {{subst:#time:F "de" Y}}). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Animação
Técnicas tradicionais
Animação tradicional
Animação digital
Animação de recortes
Animação limitada
Animação tecnológica
Animação análogica por computador
Imagens geradas por computador
Cel shading
Computação gráfica
Animação por captura de movimento
Stop-motion
Claymation
Pixilation
Animação com fantoches
Mídias
Série de desenho animado
Desenho animado
Filme de animação

Cel shading é um conjunto de técnicas empregadas na renderização de imagens 3D de modo que o resultado final se assemelhe ao de desenhos em 2D.[1]

A forma mais simples de se obter esse efeito é empregando contornos escuros nos objetos 3D, texturas simples e uma iluminação mais "chapada", isto é, menos realista e mais próxima da iluminação empregada em desenhos animados.[2]

Exemplos de uso da técnica[editar | editar código-fonte]

Jogos[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo a utilizar este efeito foi o jogo da Sega chamado Jet Grind Radio, desenvolvido pelo estúdio Smilebit para o console Dreamcast em 2000.

Depois dele a Sega resolveu usar a tecnologia em seu mascote Sonic com o jogo Sonic Shuffle no ano de 2000, Sonic foi o primeiro ícone dos vídeo games a usar essa tecnologia denominada cel shading. Com o lançamento de The Legend of Zelda: The Wind Waker, vários jogos de várias franquias também seguiram essa técnica, ou para aproximar o jogo das suas origens (desenhos animados, HQ) ou para criar um visual mais estilizado e uma roupagem mais jovem, entre eles:

Exemplo de cel shading.

TV e cinema[editar | editar código-fonte]

Comparação de renderizações.

Vale lembrar que esse recurso não é usado apenas nos vídeo games. O cinema e a TV usam com muita freqüência. Filmes como Appleseed e O Gigante de Ferro, são exemplos de uso dessas técnicas de modo bem visível. O robô do Gigante de Ferro não foi desenhado nem uma vez à mão (tirando os estudos para criação, é claro). Todas as vezes que ele aparece é feito pelo computador "imitando" o desenho feito a mão.

Em outras produções, acontece de elementos mais distantes ou menos importantes na cena, serem feitos dessa forma.

A quarta temporada do anime Initial D tem as suas cenas de corrida feitas totalmente em cel shading, desde os cenários e backgrounds até o design dos carros. Há uma integração bem harmônica entre os personagens feitos à mão e os carros feitos no computador. Outras animações japonesas também usam cel shading com frequência para fazer naves e robôs.

Seriados como Futurama e Clone Wars, têm todas as naves feitas nessa técnica e elas aparecem junto com personagens que ainda são feitos a mão. Em princípio, o objetivo nesses casos seria de ter uma integração entre o que foi feito a mão e o que foi feito no computador.

Mas esse truque nem sempre funciona, pois a maioria os produtores não resistem e colocam sempre a animação das naves (3D) de modo que fica muito fluido e suave (já que para um computador é muito fácil fazer isso), em oposição a animação dos personagens (a mão) que é sempre limitada (o custo e o prazo de uma animação fluida e suave feita a mão é sempre muito elevado).

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cel shading


  1. HACHIGIAN, Jennifer. FAQ. - Celshader.com - Ago. 2005.
  2. LUQUE, Raul. https://raulreyesfinalproject.files.wordpress.com/2012/12/dissertation_cell-shading-raul_reyes_luque.pdf The Cel Shading Technique] (Dissertação). - Final Project.