Celine Imbert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Celine Imbert
Nascimento 17 de agosto de 1951
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação cantora de ópera
Prêmios

Céline Imbert (São Paulo, 17 de agosto de 1951) é uma cantora lírica brasileira[1], apontada pela crítica como um dos maiores sopranos brasileiros de todos os tempos[2][3].

Psicóloga de formação, com especialização em psiquiatria comportamental, viveu três anos em Moçambique, onde trabalhou como Cooperante da Revolução Moçambicana.

Voltando para o Brasil, estudou canto com Leilah Farah e inscreveu-se no I Concurso Eldorado de Música, em 1985, ficando entre os finalistas. Em 1987, atuou em sua primeira ópera: Carmen de Georges Bizet, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro[4].

Em 2000, ganhou o Prêmio Carlos Gomes na categoria Destaque Vocal Feminino.

Interpretou protagonistas em óperas como Fosca (Carlos Gomes), Cavalleria Rusticana (Mascagni), Werther (Massenet), Madame Butterfly e Tosca (Puccini), O Castelo do Barba-Azul (Bartók), Tannhäuser e A Valquíria (Richard Wagner)[5].

Em 2009 foi convidada a participar do especial Elas Cantam Roberto Carlos, cantando A Distância.[6].

Em setembro de 2010, foi agraciada com a comenda da Ordem do Ipiranga pelo Governo do Estado de São Paulo.[7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Musicon - Guia da Música Contemporânea Brasileira - VOZ
  2. Celine Imbert - Concertato
  3. Recital festeja 20 anos de carreira de Céline Imbert. Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, 20 de agosto de 1987
  4. Oficina Cultural Candido Portinari recebe Céline Imbert - Secretaria de Cultura de São Paulo
  5. O Castelo do Barba Azul, de Bartók, no Municipal RJ. Movimento
  6. http://musica.uol.com.br/ultnot/2009/05/26/ult89u10680.jhtm
  7. «DECRETO Nº 56.210». Portal da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 17 de setembro de 2010. Consultado em 12 de março de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]