Cemitério do Père-Lachaise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde junho de 2015). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cimetière du Père-Lachaise
Entrada principal do Père-Lachaise
Inauguração 1804 (213 anos)
Localização 20º arrondissement de Paris, Paris
País  França
Tipo Publico, não-denominacional
Área 44 hectares (110 acre(s)s)
Sepultamentos +1 milhão
Placa de homenagem do Município de S. João da Pesqueira a Luís Pinto de Soveral, Marquês de Soveral, em 13 de Outubro de 2017
Delegação das Câmara Municipais de S. João da Pesqueira e Paris, e o Consulado Geral de Portugal em Paris, prestam homenagem a Luís Maria Pinto de Soveral (Marquês de Soveral) no cemitério de Père Lachaise. (13/10/2017)
Homenagem ao Marquês de Soveral - Cemitério Père Lachaise (Paris)

O Cemitério do Père-Lachaise (em francês: Cimetière du Père-Lachaise) é o maior cemitério de Paris e um dos mais famosos do mundo.[1] Está situado no 20º arrondissement de Paris.

História[editar | editar código-fonte]

No início do século XIX, vários novos cemitérios substituíram as antigas necrópoles parisienses. Fora dos limites da cidade foram criados o cemitério de Montmartre ao norte, o cemitério do Père-Lachaise a leste, o cemitério de Montparnasse no sul e o cemitério de Passy ao oeste (16º arrondissement).

A concepção do Père-Lachaise foi confiada ao arquiteto neoclássico Alexandre-Théodore Brongniart em 1803 e, desde a sua abertura, o cemitério conheceu cinco ampliações: em 1824, 1829, 1832, 1842 e 1850, passando de 17 hectares a 44 hectares.[2]

O cemitério recebeu a sua denominação em homenagem a François d'Aix de La Chaise (1624-1709), dito le Père La Chaise ("o padre La Chaise"), confessor do rei Luís XIV da França, sobre quem exerceu influência moderadora na luta contra o jansenismo.[3]

Em 21 de maio de 1804, o cemitério foi oficialmente aberto para uma primeira inumação; a de uma pequena menina de cinco anos, Adélaïde Paillard de Villeneuve.[4] Todavia, os parisienses não aceitavam de bom grado a necrópole, localizada distante do centro, numa zona de difícil acesso. Esta situação só mudaria quando para lá foram transferidas ossadas de importantes personalidades, apaziguando as críticas da elite parisiense.[2]

Ao sul do cemitério encontra-se o Muro dos Federados, contra o qual 147 dirigentes da Comuna de Paris foram fuzilados em 28 de maio de 1871.[5]

Personalidades sepultadas[editar | editar código-fonte]

Escritores e poetas
Escultores e pintores
Filósofos, sociólogos e historiadores
Túmulo de Jim Morrison
O túmulo da cantora Édith Piaf
Músicos e cantores
Actores e Cineastas
Outros

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Le Père Lachaise fête son bicentenaire». rfi.fr (em Frances). Consultado em 17 de Junho de 2015 
  2. a b «The Cemetery of The Père-Lachaise». Paris Sweet Home (em inglês). Consultado em 17 de Junho de 2015 
  3. «Qual o cemitério mais pop do mundo?». Editora Abril S.A. Consultado em 17 de Junho de 2015 
  4. «Les premières inhumations» (em Frances) 
  5. Steves, Rick; Smith, Steve; Openshaw, Gene (10 de outubro de 2007). Rick Steves' Paris 2008. [S.l.]: Avalon Travel. p. 316. ISBN 978-1-56691-863-3. Consultado em 15 de outubro de 2010 
  6. Clanchy, Michael (1997). Abelard: A Medieval Life. Oxford and Malden, MA: Blackwell. pp. 173–74 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cemitério do Père-Lachaise
Ícone de esboço Este artigo sobre cemitérios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.