Censo dos Estados Unidos de 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Logótipo do recenseamento norte-americano de 2020

O Censo dos Estados Unidos de 2020 foi o vigésimo quarto decenal censo dos Estados Unidos. O "dia do censo", uma referência ao dia em que o censos acontece, foi 1 de abril de 2020.[1][2] Este foi o primeiro censo populacional nos Estados Unidos a oferecer opções de resposta online ou por telefone, além da opção de responder em papel, como nos censos anteriores.[3]

Segundo o resultado do censo de 2020, a população dos Estados Unidos era de 331 449 281 pessoas, um aumento de 7,4% se comparado a 2010. Apenas três estados (Illinois, Mississippi e Virgínia Ocidental) perderam população quando comparado ao último censo realizado uma década antes.[4]

Projeções[editar | editar código-fonte]

O United States Census Bureau realiza anualmente projeções de população para os Estados Unidos como um todo e estados individuais, que são baseados em dados do censo anterior (neste caso, o censo de 2010) e calculados usando um método de componente de corte. Projeções populacionais também levam em consideração nascimentos, mortes e migração líquida.[5]

Em 2020, a população dos Estados Unidos era projetada para ser 333.546.000, um aumento de 8,03% em relação ao Censo de 2010.[6]

Representação governamental[editar | editar código-fonte]

Os resultados do censo de 2020 determinaram o número de cadeiras para cada estado na Câmara dos Representantes, o que reflete o número de delegados para cada estado no Colégio eleitoral (menos os dois votos eleitorais alocados para cada estado, independentemente da população), para eleições de 2022 a 2030.

Baseado no resultado do censo de 2020, essas são as mudanças no Congresso a partir da eleição de 2022:[4]

Mudanças[editar | editar código-fonte]

O Departamento de Comércio anunciou em março de 2018 que o Censo de 2020 perguntará aos entrevistados se eles são cidadãos dos Estados Unidos de acordo com um pedido da administração Trump.[10] Pelo menos 12 estados (Connecticut, Delaware, Illinois, Massachusetts, Nova Jérsia, Novo México, Óregon, Pensilvânia, Rhode Island, Washington, Califórnia) afirmaram que processariam a pergunta solicitada pelo governo Trump.[11] O único teste do Censo está ocorrendo no condado de Providence, Rhode Island, sem a questão da cidadania.[12]

Referências

  1. Bureau, US Census. «Important Dates». 2020Census.gov. Consultado em 25 de março de 2020. Cópia arquivada em 25 de março de 2020 
  2. «Interactive Timeline». About the 2010 Census. U.S. Census Bureau. 2011. Consultado em 17 de junho de 2011. Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2010 
  3. «2020 Census Operational Plan v.4.0» (PDF). U.S. Census Bureau. Consultado em 5 de agosto de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 2 de agosto de 2019 
  4. a b «Census Bureau's 2020 Population Count». United States Census. Consultado em 26 de abril de 2021 
  5. «About Population Projections - People and Households - U.S. Census Bureau» 
  6. «Population Projections» 
  7. Brianna Cea (27 de Março de 2018). «Potential Shifts in Political Power After the 2020 Census». Brennan Center. Consultado em 11 de Julho de 2019 
  8. Rebecca Tippett (21 de Dezembro de 2017). «2020 Congressional Reapportionment: An Update». Carolina Demography. Consultado em 11 de Julho de 2019 
  9. Rebecca Tippett. «2020 Reappointment Forecast – Total Population - 2018 Estimates». Fair Lines America. Consultado em 11 de Julho de 2019 
  10. Emily Baumgaertner (26 de Março de 2018). «Despite Concerns, Census Will Ask Respondents if They Are U.S. Citizens». The New York Times. Consultado em 13 de Junho de 2018 
  11. Emily Baumgaertner e Michael Wines (27 de Março de 2018). «At Least Twelve States to Sue Trump Administration Over Census Citizenship Question». The New York Times. Consultado em 13 de Junho de 2018 
  12. Dan McGowan (28 de Março de 2018). «RI leaders meet to discuss concerns with census trial run». WPRI. Consultado em 13 de Junho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]