Linha Barrinha da Central

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Central - Linha Barrinha)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Linha Barrinha: Japeri ↔ Barra do Piraí é uma das linhas de transporte ferroviário de passageiros de médio percurso no estado do Rio de Janeiro. Atualmente encontra-se fora de operação, sob responsabilidade da Central.

O trajeto liga Japeri a Barra do Piraí em um percurso de 46 km, cortando os municípios de Paulo de Frontin e Mendes. Transpõe a Serra das Araras em um trecho da Linha do Centro da antiga E.F. Central do Brasil.

O trem Barrinha foi originalmente operado pela Rede Ferroviária Federal a partir da década de 1970. Este serviço operou até 1996, quando um gravíssimo acidente envolvendo um trem de carga e o trem de passageiros forçou o abandono do serviço. Desde então foi objeto de várias iniciativas de reativação, sem sucesso.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Barrinha era um resquício dos trens de passageiros de longo percurso que operavam nas linhas da Central do Brasil. O percurso Japeri-Barra do Piraí começou a ser operado na primeira metade da década de 1970, contando em 1976 com dois horários, saindo de Barra do Piraí de madrugada e outro próximo ao meio-dia, para um trem que ia e voltava nesse percurso. Eram originalmente trens elétricos, passando posteriormente a TUE rebocados por locomotivas diesel, devido à desativação da eletrificação do trecho.

Na manhã de 18 de setembro de 1996, ocorreu um acidente que causou a morte de 15 pessoas e deixou 60 feridos. O Barrinha, que transportava 90 passageiros, foi atingido a 700 metros da estação de Japeri por um trem de carga que desceu a serra desgovernado. O acidente, somado à privatização da ferrovia que estava em curso, motivaram a interrupção do serviço. A extinção do trem, que contava com muitos usuários, foi motivo de protestos pois era o principal meio de transporte para várias localidades ao longo do percurso.

Reativação[editar | editar código-fonte]

Em 2002, o Barrinha voltou a circular por uma única vez, de forma experimental.

Em meados de 2007, previa-se o retorno das operações do Barrinha, agora operado pela Central, empresa do Governo do Estado do Rio de Janeiro. O serviço seria feito no conceito de trens regionais, com 4 viagens diárias em 1 TUE de 3 carros da Série 400 puxados por uma locomotiva diesel-elétrica, composições semelhantes às operadas pela RFFSA no início da década de 90.

Em outubro de 2009, o Secretário de Transportes, Júlio Lopes, descartou totalmente a possibilidade de retorno do ramal, devido a conflitos com a operação de transporte de carga.

Estações (previstas em 2007)[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Comentários
--- Japeri Futura integração paga com as linhas Japeri e Paracambi da Supervia.
--- Parada Engenheiro Mário Belo Em obras.
--- Parada Engenheiro Gurgel Em obras.
--- Palmeira da Serra Em obras.
--- Engenheiro Paulo de Frontin Em obras.
--- Humberto Antunes Em obras.
--- Mendes Em obras.
--- Martins Costa Em obras.
--- Morsing Em obras.
--- Santana da Barra Em obras.
--- Barra do Piraí Em obras.


Central
Linha GuapimirimLinha NiteróiLinha CamposLinha Barrinha* • Linha Itaguaí**
*em obras **em estudo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]