Centro Espacial de Kourou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Centro Espacial da Guiana (francês: Centre Spatial Guyanais; CSG) é uma base de lançamento espacial ou espaçoporto francês e da ESA ao noroeste de Kourou, na Guiana Francesa, uma região da França na América do Sul. Em operação desde 1968, é particularmente adequado como local para uma base de lançamento espacial. Ele atende aos dois principais requisitos geográficos de tal local:

  • Está perto do equador, de modo que menos energia é necessária para manobrar uma espaçonave em uma órbita equatorial geoestacionária. Foguetes são lançados para o leste para aproveitar o momento angular fornecido pela rotação da Terra;
  • Tem mar aberto a leste, de modo que é improvável que os estágios inferiores de foguetes e detritos de falhas de lançamento caiam sobre habitações humanas.

A Agência Espacial Europeia (ESA), a agência espacial francesa CNES (Centro Nacional de Estudos Espaciais) e as empresas comerciais Arianespace e Azercosmos realizam lançamentos de Kourou.[1][2][3] Este era o espaçoporto usado pela ESA para enviar suprimentos para a Estação Espacial Internacional usando o Veículo de Transferência Automatizado.

O agora desativado ELA-2 - local de lançamento do Ensemble de Lancement Ariane-2 Ariane 4
O edifício de montagem final para Ariane 5

História[editar | editar código-fonte]

O local foi escolhido em 1964 para se tornar o espaçoporto da França.[4][5]

Em 1975, a França ofereceu compartilhar Kourou com a ESA.[4][5] Os lançamentos comerciais são comprados também por empresas não europeias. A ESA paga dois terços do orçamento anual do espaçoporto e também financiou as atualizações feitas durante o desenvolvimento dos lançadores Ariane.

Em 4 de abril de 2017, o centro foi ocupado por 30 dirigentes sindicais no meio da agitação social de 2017 na Guiana Francesa, mas foi retirado em 24 de abril de 2017.[6]

Mapa ELA-3

Lançamentos[editar | editar código-fonte]

Segurança de lançamento[editar | editar código-fonte]

A segurança contra incêndios é garantida por um destacamento da Brigada de Incêndio de Paris, um braço do Exército francês. Antes e durante as janelas de lançamento, a segurança das instalações do CSG é significativamente reforçada por medidas antipessoal e antiaérea, cujas configurações exatas são classificadas pelos militares franceses.

O Centro Espacial da Guiana (conforme CNES) também contém as Îles du Salut, uma ex-colônia penal que inclui a infame Ilha do Diabo. Agora um local turístico, as ilhas estão na trajetória de lançamento para a órbita geossíncrona e devem ser evacuadas durante os lançamentos.

Primeiros lançamentos[editar | editar código-fonte]

  • 10 de março de 1970 - O primeiro Diamant-B lançou os satélites DIAL / MIKA e DIAL / WIKA. DIAL / MIKA falhou durante o lançamento, mas entrou em órbita com uma massa total de 111 kg.[7] DIAL / WIKA forneceu dados por cerca de dois meses após o lançamento.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «CNES at Europe's Spaceport». European Space Agency. ESA 
  2. «ESA at Europe's Spaceport». European Space Agency. ESA 
  3. «Arianespace at Europe's Spaceport». European Space Agency. ESA 
  4. a b "Installation of the Guiana Space Center in French Guiana" Arquivado em 2016-05-01 no Wayback Machine.. Guiana Space Centre official website
  5. a b "Europe's Spaceport" Arquivado em 2012-11-26 no Wayback Machine.. European Space Agency official website
  6. «Guyane : les manifestants ont quitté le Centre spatial guyanais». La Croix (em francês). 5 de abril de 2017. ISSN 0242-6056. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  7. a b «NASA - NSSDCA - Spacecraft - Details». nssdc.gsfc.nasa.gov. Consultado em 24 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Centro Espacial de Kourou