Centro Esportivo Gramadense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gramadense
CEGramadense.png
Nome Centro Esportivo Gramadense
Alcunhas Imortal
Mascote Quero-Quero
Fundação 22 de dezembro de 1929
Estádio Pinheirais
Capacidade 2.500
Presidente Luia Barbacovi
Treinador Pelé
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Centro Esportivo Gramadense é um clube brasileiro de futebol, sediado na cidade de Gramado, no estado do Rio Grande do Sul. Suas cores são azul, vermelho, preto e branco. Sagrou-se campeão Estadual de Amadores no ano de 2009 e sendo vice-campeão na edição seguinte e campeão do Campeonato Sul-Brasileiro de Futebol Amador em 2010.

Profissionalização[editar | editar código-fonte]

O vice-presidente do CEG, e também diretor das categorias de base, Sandro, também fez uma avaliação do momento transitório vivido pelo clube gramadense. “A profissionalização se dá em todas as áreas do clube, a nível de gestão. E isso sempre visando o aproveitamento dos nossos jogadores que são da cidade e região. E os resultados começam a aparecer, os jogadores estão mais experientes, pois atuam há anos pelo clube e vão tendo um convívio e identificação”, disse. Sandro fala que em um futuro próximo, o Gramadense terá de 40 a 50 garotos formados em sua base. “Também é importante que tenhamos o apoio da comunidade para nos mantermos e darmos um passo sólido na busca da profissionalização, sempre com responsabilidade”, finalizou. -

Categoria de base[editar | editar código-fonte]

Em 2013 a categoria 95,96 acabou ganhando a 8ª copa de futebol cidade verde tendo como destaque Leo que foi o goleador e melhor jogador do campeonato. Tendo também a defesa menos vazada da competição. Na final, o time ganhou do 15 de Novembro, de Campo Bom, pelo placar de 2 x 0. O goleiro Guilherme defendeu um pênalti. No ano de 2015, o CEG, como é conhecido, jogou o Campeonato Estadual, Gauchão NOLIGAFI. Um dos destaques negativos do clube foi a lesão do goleiro João Vitor, de 14 anos. Em uma partida válida pelo Estadual, João Vitor dividiu a bola com o atacante do Esporte Clube Cruzeiro. O goleiro, que foi um dos destaques do time, fraturou a tuberosidade da tíbia. João Vitor ainda é atleta gramadense, e está se recuperando de sua lesão.

História[editar | editar código-fonte]

O início do Gramadense está relacionado com a chegada do professor Maximiliano Hahn ao povoado de Gramado, em 1918. Hahn ensinava aos seus alunos a prática do "football" como um lazer saudável e disciplinador.

O Gramadense foi fundado às 10 horas do dia 22 de dezembro de 1929, numa reunião realizada nas dependências do Hotel Candiago. A primeira diretoria do Gramadense foi então estabelecida:

  • Presidente: Maximiliano Hahn;
  • Vice Presidente: Pedro Candiago;
  • Comissão Fiscal: Oscar Fisch, Rudi Schlieper e Oscar Bauer.

Foram nomeados pelo presidente do clube Walter Pichmeyer e Fioravante Bazzei para capitão do 1º e 2º quadro, respectivamente. O primeiro uniforme do clube consistia de camiseta azul, calções brancos com cinto e o monograma bordado com as iniciais "CSG" arredondadas, inseridas em um círculo.

Em 1932, participou da fundação da Liga Taquarense de Futebol, juntamente com o Taquarense, o Igrejinha e o Serrano, de Canela.

Em 1938, surge o uniforme com camiseta listrada verticalmente de azul e branco, e o monograma com as iniciais "CSG" inseridas em um losango. Em 3 de julho de 1944, o Gramadense conquistou a Taça Vinhos Petronius, em jogo realizado contra o Atlético Serrano, de São Francisco de Paula.

Até 1945, a vida esportiva do clube foi muito difícil, principalmente para realizar jogos amistosos, pois todas as estradas eram de difícil trânsito e em dias de chuva não havia nenhuma passagem. Para jogar em Três Coroas, Igrejinha e Taquara, o transporte era de trem no dia anterior voltando no dia seguinte, ou quando não chovia, de caminhão, numa viagem de duas horas.

Em 1945, após a dissolução do Tiro de Guerra (fundado em 19 de abril de 1917), o patrimônio (terreno, casa e equipamentos) que havia sido adquirido pela comunidade, foi vendido e os valores foram repassados para as duas instituições esportivas que havia na época em Gramado: Centro Esportivo Gramadense e para a Sociedade Recreio Gramadense.

Em 1951, o clube conseguiu a maior conquista até então, ao sagrar-se Campeão Municipal de Taquara, vencendo na melhor de três, ao Taquarense por 3x2, em jogo realizado no Estádio do Adams, em Novo Hamburgo.

Na época, era presidente o esportista Reinaldo Baqui e os principais jogadores eram: Reinaldo Zorzanello, Ilso Dal-Ri, Cláudio Candiago, Ari Abdalla, Nelson Dienstmann, Willy Fleck, Alberto Casagrande, Osmar Accorsi, Alcides Barbacovi, Nelson Tisott, Isaías Cartana, Roberto Sperb e Oscar Dal-Ri.

Em 1959, com a presidência de Arno Michaelsen, o clube conquistou o vice-campeonato de Amadores, perdendo a final para o Jaú, de Santo Antônio da Patrulha, que naquela época era formado por uma seleção de reservas da dupla Grenal. Os jogadores do Gramadense foram os seguintes: Dirceu Daros, João Ferreira, Elói Haack, Valmor Kuwer, Nelson Dinnebier, Oswaldo Tisott, Oscar Dal-Ri, Evanor Maurina, João Moraes, Atalíbio Foscarini, Irio Dinnebier e Flávio Balzaretti.

Em 2004, o Gramadense alcançou a terceira colocação no Estadual de Amadores. Em 2009, porém, conquistou o título, o maior de sua história, até então, ao derrotar o Ivoti por 3 a 2 no Estádio dos Pinheirais[1]

Em 2010 o Gramadense conquista seu maior título, o Campeonato Sul-Brasileiro de Futebol Amador, disputado em Itapiranga. Como Campeão Estadual de 2009, o Gramadense tem o direito a disputar o Sul-Brasileiro 2010, junto ao campeão Catarinense, o Cometa de Itapiranga., o campeão paranaense, o Urano de Curitiba, e o campeão paulista, o Valtra de Mogi das Cruzes. Conquista 2 Vitórias (2 x 1 sobre o Cometa, e 1 x 0 sobre o Valtra) e 1 Empate (1 x 1 com o Urano), em sua primeira participação o Gramadense leva para Gramado o inédito título e escreve definitivamente o seu nome na história do futebol amador. No mesmo ano, o Gramadense conquista o vice-campeonato do Estadual de Amadores, ao ser derrotado pelo placar de 3x2 pela equipe portoalegrense Academia do Morro.

Em 2011 o Gramadense, chega ao campeonato como um dos favoritos ao título, monta um time considerado forte, e renova a comissão técnica comandada pelo técnico Zóinho, marcando o ano também o apoio recebido pela Torcida Guarda Gramadense. No campeonato o Gramadense faz uma campanha irregular, e troca a comissão técnica, e promove o retorno do velho conhecido e campeão no time, Jeferson Bazi. Nas quartas-de-final, o Gramadense encontra pela frente o Parobé, e as duas equipes, promovem no segundo jogo, na cidade de Parobé, um grande jogo, considerado um dos maiores da historia do CEG, pela forma em que o mesmo atingiu a classificação, com um gol de falta aos 48 minutos da segunda etapa, levando ao delírio, os torcedores gramadenses, que acompanharam o time nesse jogo fora de casa, o jogo termina em 2 x 2 e o Gramadense atinge a classificação (o primeiro jogo na cidade de Gramado, terminou numa vitória de 3 x 2 de virada pela equipe do Gramadense). Na semi final, ocorre o jogo que era considerado a possivel final, Gramadense e Flamengo de São Valentim, os dois maiores investimentos do futebol amador no mesmo ano. Com 2 x 2 em Gramado e 0 x 0 em Bento Gonçalves, o CEG é eliminado da competição, ficando em 4º lugar, e mesmo não sendo campeão, figura e prova ser um dos melhores times da epoca. Termina o ano com uma campanha no estadual de 4 vitórias, 7 empates e apenas 1 derrota.

No ano de 2012 o Centro Esportivo Gramadense, não participa de nenhum campeonato com seu time principal, mantendo apenas as categorias de base, que segundo a direção, servirá de preparo, para a profissionalização do clube.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Regionais[editar | editar código-fonte]

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio dos Pinheirais foi inaugurado, em 16 de outubro de 1936, num jogo amistoso com o Serrano, de Canela, terminando a partida empatada em 2x2. São 10.743 m² localizados em uma área nobre da cidade. O estádio possui capacidade para 1.500 pessoas e é sempre muito requisitado para as pré-temporadas de grandes clubes do Estado.

Em 1950, foi concluído o pavilhão social do estádio, inclusive com "Tribuna de Honra". Oscar Fisch era o presidente do clube na ocasião.

Além do Estádio dos Pinheirais, o clube possui dois apartamentos, duas salas no Edificio Santa Helena e duas salas no terreno ao lado do prédio, que ficam junto a sede do clube. A área para construção do campo foi doada pela família Moraes. As escrituras datam 22 de outubro de 1954.

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.